A A A A A
Bible Book List

Salmos 106-107O Livro (OL)

106 Louvem o Senhor!
Dêem-lhe graças porque é bom!
Porque o seu amor é eterno!

Quem é que é capaz de fazer uma relação completa
    das obras formidáveis que o Senhor faz?
E até quem é realmente capaz de o louvar de uma forma perfeita?
Felizes aqueles que cumprem com o que é recto,
    que praticam o que é justo, em todas as circunstâncias.
Lembra-te de mim, também, Senhor,
    quando abençoares e salvares o teu povo.
Para que participe na prosperidade daqueles que tu escolheste,
para que me alegre com eles,
    e que compartilhe da honra que lhes deste.

Sem dúvida que nós, os da minha geração,
    tanto como os nossos antepassados,
pecámos contra Deus,
praticámos muita maldade.
Os nossos antecessores não souberam dar o devido valor
    a todas as maravilhas que fizeste no Egipto,
e bem depressa se esqueceram de toda a misericórdia
    que tiveste para com eles.
Pelo contrário, foram rebeldes contra ti mesmo
    ali, à beira do Mar Vermelho.
Contudo, mesmo assim os salvaste,
    para que se mantivesse a honra do teu nome,
    e para que o teu poder fosse conhecido em todo o mundo.
Ordenaste ao Mar Vermelho que se dividisse,
    formando um caminho pelo qual passassem a seco;
é verdade, um caminho enxuto
    e tão seco como o próprio deserto!
10 E foi dessa maneira que os salvaste daqueles que os odiavam.
11 E quando as águas do mar voltaram à sua normalidade
    cobriram os seus adversários
    que tinham tentado persegui-los pelo mesmo caminho.
Mas nem um só dentre eles sobreviveu!
12 Aí, sim, creram na palavra de Deus!
Cantaram-lhe louvores!

13 Mas cedo se esqueceram de novo de tudo isso.
E não foram capazes de
    esperar que lhes fosse dando o que precisavam
    segundo o conhecimento que tinhas das suas necessidades.
14 Antes se deixaram levar pela gula, ali no deserto,
    provocando a paciência de Deus.
15 Mas o Senhor atendeu às suas exigências,
    mas permitiu que
    as suas vidas fossem castigadas com uma grande epidemia.

16 Depois, tiveram inveja de Moisés;
    sim, e até de Arão,
    o homem que Deus tinha eleito como seu sacerdote.
17 Por causa disso também, a terra se abriu
    e enguliu Datã, Abirão e os seus amigos, cabecilhas dessa revolta.
18 E veio um fogo que consumiu toda aquela gente perversa.
19/20 Fizeram ainda uma estátua de um bezerro,
    um simples animal que se alimenta de erva,
e puseram-se a adorá-lo
    como se representasse a presença gloriosa do próprio Deus!

21/22 Desprezaram assim o seu Salvador
    que tinha feito coisas tão maravilhosas no Egipto,
    e no Mar Vermelho.
23 Por isso o Senhor decidiu que os destruiria;
mas Moisés, o homem da sua confiança,
pôs-se entre o povo e o seu Deus,
implorando-lhe que voltasse atrás na sua decisão,
    e não os destruísse.

24 Não contentes com isto,
quando chegou a altura de tomarem posse da terra prometida,
    recusaram lá entrar,
e não acreditaram nas promessas que lhe fizera.
25 Pelo contrário resmungaram,
recusando-se dar ouvidos à voz de Deus.
26 Por isso o Senhor afirmou que deixaria de estar a favor deles
    e os deixaria morrer no deserto,
27 e que faria dispensar os seus descendentes
    por todas as nações da Terra.

28 A certa altura uniram-se aos adoradores do deus Baal, em Peor,
e comeram sacrifícios consagrados aos mortos.
29 Isto levou o Senhor a irar-se grandemente com eles,
e uma peste rebentou no meio deles —
30 até que Finéias executou aqueles
    cujos pecados foram os causadores da praga —
e esta acabou.
31 (Por este feito, Finéias há-de ser lembrado para sempre.)

32 Também em Meribá Israel irritou o seu Deus,
    causando a Moisés sérios problemas;
33 este excedeu-se, e falou impensadamente.

34 Além disso os israelitas não destruíram,
    como Deus lhes tinha mandado que fizessem,
aqueles povos maus que moravam na terra prometida;
35/36 antes se misturou com eles
    e aprendeu os seus costumes,
    sacrificando aos seus ídolos,
o que veio a tornar-se para eles numa auto-destruição.
37/38 Chegaram mesmo a sacrificar os seus próprios filhos
    aos ídolos de Canaã,
    fazendo derramar aquele sangue inocente,
    o sangue dos seus meninos,
    em honra de demónios,
    poluindo a terra com essas coisas horríveis!
39 As suas maldades os corromperam,
e toda aquela idolatria foi uma coisa perversa aos olhos de Deus!

40 Foi por essa razão que a sua ira se levantou
    contra aquele povo que era seu,
    e detestou-os.
41 Entregou-os às mãos de outras nações pagãs
    que os oprimiram e se tornaram senhores deles.
42 Foram governados por gente que lhes queria mal e que os humilhou!
43 Muitas vezes os livrou dessa escravidão,
mas eles continuavam sempre rebeldes contra o seu Deus,
e foram abatidos pelos seus próprios pecados!

44 Mas mesmo assim ouviu-lhes os gritos de aflição,
prestou atenção ao seu desespero.
45 Lembrou-se das promessas que lhes tinha feito,
e o grande amor que lhes tinha
    levou-o a ter pena deles.
46 Por isso fez que os seus próprios inimigos,
    que os tinham derrotado e aprisionado,
    tivessem compaixão deles.

47 Senhor nosso Deus, salva-nos!
Torna a tirar-nos do meio das nações,
para que possamos louvar em liberdade a força do teu nome,
e honrarmo-nos com esse mesmo louvor!

48 Que o Senhor, o Deus de Israel, seja louvado
    por toda a eternidade.
Que todos os povos da Terra
    apoiem e digam o mesmo!

Amém. Louvem o Senhor!

Quinto Livro (Salmos 107-150)

107 Dêem graças ao Senhor
porque ele é bom,
porque a sua bondade dura para sempre.
2/3 Que aqueles a quem o Senhor salvou
    contem isso a toda a gente!
Digam como Deus os salvou dos seus inimigos;
    como os tornou a trazer dos quatro cantos da terra,
    onde se encontravam exilados!

Andaram desgarrados pelo deserto, isolados,
    sem um lar onde pudessem descansar.
Andaram famintos, sedentos, desfalecendo.
Mas clamaram ao Senhor na sua tribulação
e ele os livrou das suas angústias.
Levou-os por fim, com segurança,
    a um lugar seguro onde habitaram.
Louvem o Senhor pela sua bondade,
e pelas suas maravilhas para com os homens!
Porque satisfez plenamente a alma que tinha sede,
encheu de bens a que tinha fome.

10 Quem são esses que estão sentados nas trevas,
    nas sombras de morte,
    esmagados pela miséria
    e pela opressão, pela escravidão?
11 Rebelaram-se contra o Senhor,
    desprezando aquele que é Deus
    acima de tudo o que existe.
12 E foi por isso que ele os abateu com dificuldades;
caíram e ninguém houve que pudesse ajudá-los
    a erguerem-se de novo!
13 Mas clamaram ao Senhor na sua tribulação,
e ele os livrou das suas angústias.
14 Tirou-os daquelas trevas em que estavam,
    daquelas sombras da morte,
e quebrou-lhes as cadeias que os amarravam!
15 Louvem o Senhor pela sua bondade,
e pelas suas maravilhas para com os homens.

16 Derrubou-lhes os pesados portões de ferro das suas prisões;
fez em pedaços as pesadas correntes que os amarravam.
17 Outros houve que foram afligidos
    por causa das suas muitas transgressões,
    por causa da sua própria loucura,
    que os levou por caminhos de maldade.
18 Depois, à força de tanto sofrerem,
    chegaram a definhar,
    que nem sequer a comida lhes apetecia,
    ficando às portas da morte.
19 Mas clamaram ao Senhor na sua tribulação,
e ele os livrou das suas angústias.
20 Lembrou-lhes a sua palavra,
e as suas fraquezas foram saradas;
livrou-os da destruição!
21 Louvem o Senhor pela sua bondade,
e pelas suas maravilhas para com os homens.
22 Que lhe digam: Louvamos-te, Senhor,
e que anunciem a toda a gente as suas maravilhosas obras.

23/24 E há ainda os navegantes, os marinheiros,
que atravessam de lés a lés todos esses mares,
cruzando as rotas do mundo;
esses também, lá no mar alto,
    podem ver coisas maravilhosas que Deus fez.
25 Pois, à sua ordem, se podem levantar ventos tempestuosos
    que fazem erguer vagas imensas,
26 as que elevam pesados navios nas suas cristas,
    e os mergulham novamente no profundo abismo;
27 a ponto da própria gente do mar se encolher de terror,
    cambaliando, vacilando como bêbedos,
    perdendo mesmo o controlo de si mesmos.
28 Mas clamaram ao Senhor na sua tribulação,
e ele os livrou das suas angústias.
29 Faz acabar a tormenta, acalma as vagas.
30 E volta de novo a alegria, com essa bonança.
Assim Deus os leva até ao porto desejado!
31 Louvem o Senhor pela sua bondade,
e pelas suas maravilhas para com os homens.
32 E como deveriam dar toda a honra a Deus,
publicamente, e perante os anciãos conselheiros.

33 Deus seca os rios,
    e transforma-os em desertos.
34 Uma boa terra, num deserto de sal,
    por causa da maldade dos que nela habitavam.
35 Mas por outro lado converte os desertos
    em terra fértil, cheia de água!
36/37 Ele traz gente faminta para ali habitar
    e construir as suas cidades;
    semeando, plantanto,
    comendo de tudo o que ela produzir.

38 É assim que Deus os abençoa,
    e os ajuda a constituírem grandes famílias,
    fazendo multiplicar o seu gado!

39 Mas vemos também que há outros que ficam pobres,
    e em vez de progredirem,
definham, abatidos pela opressão, pelas aflições, pela tristeza.
40 Porque Deus lança desprezo e vergonha sobre os orgulhosos,
e faz que os seus governantes acabem por vaguear
    entre as ruínas daquilo que possuíram.
41 Contudo os desfavorecidos, a esses Deus os salva da opressão
e os põe sob o seu abrigo seguro,
os ajuda a multiplicarem-se.
42 Estas coisas alegram as pessoas que são rectas,
enquanto os maus ficam mudos, sem palavras.

43 A verdadeira sabedoria
    consiste em prestar atenção a estas coisas,
    em reflectir sobre a grande bondade do Senhor!

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes