A A A A A
Bible Book List

Provérbios 22-23 O Livro (OL)

22 Se for preciso escolher, que se escolha antes uma boa reputação do que riquezas;
vale mais ser-se estimado do que ter ouro e prata.

Afinal, tanto o rico como o pobre têm a mesma origem;
ambos são criaturas do Senhor.

As pessoas prudentes preveem o mal e procuram evitá-lo;
os tolos continuam por diante e vêm a sofrer as consequências.

A verdadeira humildade e o temor ao Senhor
abrem às pessoas as portas das riquezas, da honra e da vida.

Os caminhos por que andam os perversos estão cheios de espinhos e de armadilhas;
quem tem amor à sua própria alma afasta-se para longe deles.

Ensina à criança o caminho por onde deve andar
e quando for velha ainda continuará a andar por ele.

Os ricos dominam os pobres;
aquele que pede emprestado fica na dependência de quem lhe empresta.

Quem semear perversidade recolherá males;
as suas armas de violência se encravarão.

Felizes os que recebem os pobres com bondade;
serão abençoados porque repartiram com eles a sua própria comida.

10 Manda embora o escarnecedor, e com ele irá a contenda;
e acabar-se-ão as discussões e os insultos.

11 Aquele que dá valor a um coração puro, e cujas falas são sensatas,
terá por seu amigo o rei.

12 Os olhos do Senhor velam sobre aquele que tem sabedoria,
mas contraria as palavras do traidor.

13 O preguiçoso inventa muitas desculpas. Ele diz:
“Não posso ir trabalhar.
Pode haver um leão lá fora e ainda me arrisco a morrer!”

14 A boca das mulheres de má vida é como uma cova profunda;
caem nela aqueles contra quem o Senhor se ira.

15 A insensatez é uma característica natural do coração das crianças;
a disciplina e a correção afastará delas esse mal.

16 Quem oprime o pobre, para poder enriquecer,
ou para agradar aos ricos, acabará na pobreza.

Trinta conselhos dos sábios

17 Ouve atentamente, escuta as palavras dos sábios
e consagra o teu coração a estudar a minha experiência.
18 Verás como é bom guardá-las no teu coração
e aplicá-las a tudo o que disseres.
19 Para que a tua confiança esteja posta no Senhor,
faço-te saber agora todas estas coisas, a ti, pessoalmente.
20 Não é verdade que te tenho escrito já trinta conselhos,
referentes ao conhecimento e à experiência da vida?
21 E se o fiz foi para te dar a certeza da verdade
e para que possas responder com essa mesma verdade
a quem vier pedir-te conselhos.

Conselho 1

22 Não explores o pobre, pelo facto de não ter defesa,
nem oprimas os que vivem aflitos.
23 Porque o Senhor defenderá a sua causa, perante a justiça,
e a quem lhes roubar a vida a vida lhes será tirada.

Conselho 2

24 Não andes com gente desordeira,
nem acompanhes pessoas violentas.
25 Para não vires a aprender os seus modos,
arriscando-te a colocares uma cilada à tua alma.

Conselho 3

26 Não sejas dos que, com um simples aperto de mão,
se deixam ficar por fiadores de dívidas alheias.
27 Se tu próprio não tens com que pagar,
porque ficarias sujeito a que te venham tirar
até a cama de debaixo de ti?

Conselho 4

28 Não alteres os marcos que limitam as terras
e que já os teus antepassados fixaram.

Conselho 5

29 Tens visto, certamente, as pessoas que trabalham diligentemente;
serão bem sucedidas, os governantes dar-lhe-ão responsabilidades
e não servirão pessoas insignificantes.

Conselho 6

23 Quando fores convidado para comer com alguém de alta posição social,
toma cuidado com a forma como te serves.
Se és glutão,
põe um freio à tua garganta.
Por muito apetitosa que seja a comida,
pode ser que ele queira subornar-te com alimentos
e nada de bom virá desse convite.

Conselho 7

Não te esgotes com a ambição de enriqueceres,
desiste de todos esses teus cálculos.
Irás tu fixar o olhar naquilo que não é nada?
As riquezas têm asas e desaparecerão no ar como a águia!

Conselho 8

Não fiques a dever favores a gente má;
não cobices as suas concessões.
A falsa bondade é um truque que usam contra ti.
Eles poderão dizer-te:
“Come e bebe à vontade!”
Mas, na realidade, não são teus amigos,
        é só para te apanhar.
O que receberes deles virá a azedar-te no estômago
e vomitarás tudo e terás de engolir depois
as doces palavras de agradecimento que lhes disseste.

Conselho 9

Não desperdices as tuas palavras com o insensato.
Quanto melhor for o teu conselho tanto mais ele o desprezará.

Conselho 10

10 Não desloques, em teu favor,
os limites das terras estabelecidos pelos teus antepassados,
nem ocupes o terreno dos órfãos indefesos.
11 Porque o seu defendor é poderoso;
ele próprio defenderá a causa deles contra ti.

Conselho 11

12 Deixa o teu coração aplicar-se à sabedoria e à disciplina.
Não recuses as críticas; elas são-te necessárias.

Conselho 12

13 Não deixes de corrigir os teus filhos,
porque a disciplina e a correção nunca mataram ninguém.
14 Talvez te custe castigá-los,
mas estarás a contribuir para livrar as suas almas do inferno.

Conselho 13

15 Meu filho, como eu ficarei feliz
se te tornares uma pessoa de bom senso!
16 É verdade, terei grande alegria
ao ouvir-te falar coisas retas e bem pensadas.

Conselho 14

17 Não tenhas inveja da vida que levam os pecadores,
mas vive sempre no temor do Senhor.
18 Porque terás certamente um futuro feliz;
a tua esperança não será iludida.

Conselho 15

19 Meu filho, ouve-me e sê inteligente.
Dirige a tua vida nos caminhos de Deus.
20 Não andes no meio de beberrões e de comilões,
amantes só de bons acepipes.
21 Porque virão a cair na miséria,
pois essas coisas dão moleza e sonolência,
levando essas pessoas, por fim, a vestir-se de farrapos.

Conselho 16

22 Escuta o teu pai, a quem deves a vida,
e não desprezes a tua mãe, quando for velha.
23 Faz tudo para obteres a verdade, custe o que custar;
faz o mesmo para a sabedoria, para a educação e para a inteligência.
24 O pai de um justo terá motivos de grande alegria.
Que felicidade o ter-se um filho cheio de bom senso!
25 Por isso, não deixes de dar essa alegria aos teus pais,
de proporcionar esse prazer a quem te pôs neste mundo.

Conselho 17

26 Meu filho, dá-me o teu coração
e que os teus olhos se fixem no meu exemplo.
27 Afasta-te das mulheres de má conduta,
porque são como um buraco profundo,
que te atirará para uma fossa suja em que acabarás por te arruinares.
28 Uma mulher de má vida
é como um salteador que espreita a passagem das suas vítimas.
Elas só servem para multiplicar entre os homens o número de infiéis.

Conselho 18

29 Para quem são os ais? Para quem são as angústias e tristezas?
Quem é que anda sempre metido em discussões e brigas?
Quem são os que andam sempre de olhos vermelhos, inflamados e cheios de mazelas interiores?
30 São os que perdem o seu tempo na bebida,
provando misturas e enchendo-se de álcool.
31 Não te deixes dominar pelo brilho
e pelo sabor suave do vinho.
32 O mal que ele faz, quando te vencer,
é como a mordedura duma serpente venenosa ou duma víbora.
33 Terás alucinações;
chegarás a dizer loucuras.
34 Perderás o controlo de ti mesmo,
de tal maneira que serás como alguém que estivesse a dormir em cima de ondas,
ou atado ao cimo dum mastro.
35 Depois disso tudo, ainda dirás:
“Foi como se me tivessem dado uma sova,
mas não me doeu nada!
Ao acordar, a primeira coisa que procuro é outra bebida!”

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes