A A A A A
Bible Book List

Provérbios 16-18 O Livro (OL)

16 Nós podemos fazer os nossos próprios planos,
mas o Senhor tem a última palavra.

Ao homem parece-lhe bom tudo o que faz,
mas o Senhor é quem julga as verdadeiras motivações.

Entrega tudo o que fazes ao Senhor,
e os teus planos irão por diante.

Tudo o que o Senhor fez tem um objetivo;
até mesmo o perverso, para o dia do castigo.

Deus abomina o orgulho;
por muito que se faça, o orgulho não escapará ao castigo.

A culpa é perdoada pela misericórdia e pela verdade;
e é pelo temor ao Senhor que o ser humano se pode resguardar do mal.

Quando alguém procura agradar ao Senhor,
Deus faz com que até os seus piores inimigos tenham paz com essa pessoa.

Melhor é ter pouco, mas vivendo uma vida reta,
do que ter uma grande fortuna ganha por meios desonestos.

Ao elaborarmos os nossos planos,
deveríamos sempre contar com a intervenção do Senhor.

10 O rei fala com grande autoridade;
contudo, a sua boca não deve jamais trair a justiça.

11 O Senhor exige as balanças certas;
e decide os pesos que se devem utilizar.

12 Um chefe de estado tem horror à iniquidade;
o seu direito de governar só pode ter como fundamento a justiça.

13 Um povo que fala e respeita a verdade
e que ama a justiça faz felizes os seus governantes.

14 A ira do rei é como alguém que anuncia a morte;
o sábio encontrará a forma de a abrandar.

15 Quando o rosto do rei exprime alegria, isso é vida;
a sua benevolência é como uma nuvem de chuva serôdia.

16 É melhor ter sabedoria do que ouro;
vale mais o entendimento do que prata.

17 O caminho dos justos distingue-se, essencialmente, por se desviar do mal;
quem segue por ele está em segurança.

18 Ao orgulho segue-se a ruína;
a arrogância vem antes da queda.

19 É preferível estar ao lado dos humildes e dos simples,
a partilhar privilégios com gente altiva.

20 Deus abençoa os que obedecem consciente e refletidamente à sua palavra;
os que confiam no Senhor serão felizes.

21 O indivíduo sábio será conhecido pelo seu bom senso;
quem ensina será mais persuasivo se empregar palavras adequadas.

22 A sabedoria é fonte de vida para os que a possuem;
o castigo dos loucos é a sua própria loucura.

23 Do íntimo de quem tem entendimento saem palavras inteligentes,
capazes de persuadir os outros.

24 As palavras amáveis e delicadas são como o mel;
fazem bem à alma, dão saúde à vida.

25 Há caminhos que ao homem parecem direitos e seguros,
mas no final deles encontra-se a morte.

26 A fome é boa para levar o homem a trabalhar,
a fim de satisfazer a sua necessidade.

27 O malfeitor provoca o mal;
aquilo que diz é como um fogo.

28 As pessoas perversas estão sempre a levantar contendas;
o intriguista é capaz de separar os melhores amigos.

29 As pessoas violentas costumam aliciar outros,
para os levar por caminhos condenáveis.

30 Fecham os olhos, imaginando cuidadosamente o que podem tramar;
de lábios cerrados, levam os seus planos perversos por diante.

31 Os cabelos brancos representam dignidade;
eles veem-se nos que caminham na justiça.

32 Uma pessoa que é paciente vale mais do que alguém muito corajoso;
é melhor saber dominar-se do que conquistar uma cidade.

33 As pessoas lançam sortes para muitas decisões,
mas no fim é sempre do Senhor que dependem as situações.

17 Melhor é um pedaço de pão seco, mas comido com tranquilidade,
do que ter a casa cheia de boa comida, no meio de discussões constantes.

Um mordomo inteligente procurará orientar o filho do patrão que procede mal;
se o fizer, virá a ter direito a uma parte da herança desses filhos.

O ouro e a prata são purificados pelo fogo,
mas é só o Senhor quem purifica os corações.

Os pecadores procuram a companhia dos que falam e fazem como eles;
todo o mentiroso escuta a língua maligna.

Desprezar os pobres é insultar a Deus que criou todos os homens;
não ficará sem castigo aquele que se alegra com a desgraça alheia.

Para os avós, os netos são a sua coroa de glória,
tal como a coroa dos filhos são os pais.

Normalmente, não se espera ouvir coisas sensatas da boca dum louco;
dum governante também não contamos que falte à verdade.

Os presentes funcionam, muitas vezes, como uma chave mágica,
alcançando muito para quem os utiliza.

A amizade faz esquecer muita coisa mal feita;
os que andam sempre a discutir são capazes de separar os melhores amigos.

10 A repreensão dada a uma pessoa sensata é mais eficaz
do que cem açoites aplicados a um insensato.

11 Os perversos anseiam a rebeldia;
por isso, não deixarão de ter alguém que os castigue severamente.

12 Será menos perigoso ter um encontro com uma ursa enfurecida, a quem roubaram os filhotes,
do que com um louco num acesso de fúria.

13 Para quem paga o bem com o mal
haverá sempre maldição na sua casa.

14 Começar uma contenda é como abrir uma represa;
por isso, o melhor é evitá-la antes que ela rebente.

15 O Senhor repudia tanto os que fecham os olhos às culpas dos maus
como os que condenam os justos.

16 De que serve ao insensato ter dinheiro para comprar sabedoria,
se não tem entendimento?

17 Um verdadeiro amigo é sempre leal
e é na adversidade que se forma um irmão.

18 É prova de pouco juízo ficar por fiador doutra pessoa
e responsabilizar-se pelas suas dívidas.

19 Quem ama a transgressão, ama o pecado;
quem se exalta, procura a ruína.

20 O homem de coração perverso nunca será feliz;
o de língua mentirosa logo cai em desgraça.

21 Triste coisa é ser-se pai dum filho insensato;
o pai de um louco não pode ter alegria.

22 Um coração alegre tem o mesmo efeito dum bom remédio,
mas um espírito abatido torna todo o corpo doente.

23 O ímpio aceita presentes em segredo,
para desviar o curso da justiça.

24 A sabedoria é o grande objetivo das pessoas sensatas;
mas os olhos do louco vagueiam pela Terra,
sem saber o que o satisfaz de facto.

25 Um filho insensato é um desgosto para o seu pai;
é a amargura para quem o deu à luz.

26 É extremamente mau, quando os governantes castigam os justos,
e punem os que agem com honestidade.

27 As pessoas entendidas, que têm conhecimento da vida,
sabem quando devem calar-se.

28 Até o tolo é capaz de passar por esperto, quando sabe ficar quieto;
quando cala a boca, até pode ser tomado por inteligente.

18 O individualista, que faz tudo sempre sozinho, é um egoísta;
recusa toda a espécie de conselhos.

Os loucos não querem saber como são as coisas na realidade;
só lhes interessa gritar aos quatro ventos aquilo que pensam.

Aparecem os malfeitores
e com eles logo vem a infâmia, o desprezo, o insulto.

As palavras de um homem sábio
exprimem profundas torrentes de pensamento.

Quem favorece os malfeitores, a fim de poder condenar o inocente,
está a agir com profunda injustiça.

As palavras do insensato provocam contendas;
a sua língua clama por açoites.

A boca do insensato traz-lhe dissabores;
os seus lábios armam-lhe ciladas.

As conversas do caluniador são como saborosos petiscos
que se engolem com muita facilidade.

O preguiçoso que faz um trabalho com negligência
é como se estivesse a destruir uma obra de valor.

10 O nome do Senhor é como uma poderosa fortaleza;
os justos acorrem e acham aí perfeita segurança.

11 O rico considera a sua riqueza como uma cidade impenetrável,
como uma muralha perfeitamente segura.

12 O orgulho acaba sempre na ruína,
mas a honra vem sempre precedida da humildade.

13 Responder antes de ouvir é loucura;
é mesmo uma vergonha para quem o faz.

14 A moral duma pessoa pode ajudá-la na doença,
mas para um espírito abatido que esperança haverá?

15 Uma pessoa esclarecida está sempre pronta a adquirir novos conhecimentos;
tem o ouvido atento a tudo o que possa enriquecer o seu espírito.

16 Os presentes são coisas que, por vezes, até fazem milagres;
conseguem dar acesso a pessoas consideradas muito importantes.

17 Quando há um debate, o primeiro a falar parece ter toda a razão;
depois aparecem outros a contestá-lo e a rebater os seus argumentos.

18 Tirar à sorte pode decidir o fim de uma discussão
e a posição de gente poderosa.

19 Um irmão ofendido torna-se mais impenetrável que uma fortaleza militar;
as querelas fecham-no como se fossem ferrolhos dum velho castelo.

20 Para a pessoa que sabe dar bons conselhos,
isso dá-lhe satisfação como um bom prato de comida, quando está com fome.

21 A morte e a vida estão à mercê da força da língua;
os que a usam habilmente serão recompensados.

22 Um homem que encontra uma esposa acha uma boa coisa;
ela é uma bênção da parte do Senhor.

23 O pobre fala suplicando,
mas o rico responde duramente.

24 Quem tem muitos amigos pode dar-se por muito satisfeito,
mas há um amigo que é mais chegado do que um irmão.

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes