A A A A A
Bible Book List

Neemias 10-11 O Livro (OL)

10 Neemias, filho de Hacalias, o governador, assinou este texto.

Os outros que assinaram foram:

Zedequias, Seraías, Azarias, Jeremias;

Pasur, Amarias, Malquias;

Hatus, Sebanias, Maluque;

Harim, Meremote, Obadias;

Daniel, Ginetom, Baruque;

Mesulão, Abias, Miamim;

Maazias, Bilgai, Semaías. Todos estes eram sacerdotes.

Os levitas que assinaram foram:

Jesua, filho de Azanias, Binuí, filho de Henadade, Cadmiel;

10 Sebanias, Hodias, Quelita, Pelaías, Hanã;

11 Mica, Reobe, Hasabias;

12 Zacur, Serebias, Sebanias;

13 Hodias, Bani, Beninu.

14 Os líderes políticos que assinaram foram:

Parós, Paate-Moabe, Elão, Zatu, Bani;

15 Buni, Azgade, Bebai;

16 Adonias, Bigvai, Adim;

17 Ater, Ezequias, Azur;

18 Hodias, Hasum, Bezai;

19 Harife, Anatote, Nebai;

20 Magpias, Mesulão, Hezir;

21 Mesezabel, Zadoque, Jadua;

22 Pelatias, Hanã, Anaías;

23 Oseias, Hananias, Hassube;

24 Haloés, Pilha, Sobeque;

25 Reum, Hasabna, Maaseias;

26 Aías, Hanã, Anã;

27 Maluque, Harim, Baaná.

28 Estes assinaram em nome de toda a nação, do povo comum, sacerdotes, levitas, porteiros, cantores do coro, auxiliares do templo e de todos os outros homens com suas mulheres, filhos e filhas, com idade para compreender o ato que realizavam, e que se tinham separado dos povos gentios da terra, a fim de obedecerem à Lei de Deus. 29 Todos aderimos firmemente a este compromisso, aceitando o castigo do Senhor, nosso Deus, se não obedecêssemos à Lei que ele ordenou através do seu servo Moisés.

30 Concordámos igualmente em não deixar as nossas filhas casarem com homens que não fossem judeus, nem os nossos filhos casarem com mulheres não fossem judias.

31 Aceitámos ainda que, se a gente pagã da terra viesse vender-nos cereais ou qualquer outro produto num sábado ou noutro dia dedicado a Deus, recusaríamos fazer negócio. Também não deveríamos realizar qualquer obra durante o sétimo ano, e deveríamos cancelar as dívidas que os nossos irmãos judeus tivessem para connosco.

32 Da mesma maneira, concordámos em impor uma taxa anual para o templo, para que nunca ali faltassem meios financeiros; 33 pois tinham necessidade de fornecimentos do pão especial da presença, assim como de cereais para as ofertas de alimentos, para as ofertas dos sábados, luas novas e festividades anuais. Precisávamos ainda de comprar tudo o que era necessário para o serviço do templo e para a expiação de Israel.

34 Também tirámos à sorte quem, em alturas regulares durante o ano, de entre as famílias dos sacerdotes, levitas e chefes deveria fornecer lenha para os holocaustos no altar do Senhor, nosso Deus, requeridos pela Lei.

35 Reconhecemos a necessidade de trazer as primeiras novidades da terra ao templo, fossem cereais ou frutos das nossas árvores.

36 Aceitámos dedicar a Deus os nossos filhos mais velhos e as primeiras crias do gado, manadas e rebanhos, tal como a Lei exige, que apresentaríamos aos sacerdotes que administram no templo do nosso Deus.

37 Armazenaríamos todos os produtos no templo do nosso Deus, o melhor das nossas searas e outras contribuições, os primeiros frutos, o vinho novo e o primeiro azeite. Prometemos trazer aos levitas os dízimos de tudo o que a nossa terra produzisse, pois os levitas estavam encarregados de recolher os dízimos em todas as localidades rurais. 38 Haveria um sacerdote, um descendente de Aarão, que acompanharia os levitas nessa coleta regular, e que receberia depois os dízimos de toda essa recolha, para serem entregues no templo e armazenados em câmaras próprias. 39 É que a Lei requeria que tanto o povo como os levitas trouxessem estas ofertas de cereais, de vinho novo e de azeite ao templo e as colocassem em reservatórios consagrados para uso dos sacerdotes, porteiros e cantores do coro.

Concordámos, assim, em não negligenciar o templo do nosso Deus.

Os novos habitantes de Jerusalém

(1 Cr 9.1-17)

11 Os governantes israelitas viviam nessa altura em Jerusalém, a santa cidade de Deus; mas um em cada dez do povo das outras povoações e cidades de Judá e Benjamim aceitou ser escolhido por sorteio para ali viver também. O povo elogiou todos os que voluntariamente se ofereceram para residir em Jerusalém.

Segue-se uma lista dos nomes dos funcionários administrativos que vieram para Jerusalém, ainda que a maioria dos chefes, sacerdotes, levitas, auxiliares do templo e descendentes dos funcionários reais de Salomão continuasse a habitar nas suas casas em várias localidades de Judá. Outras pessoas, tanto de Judá como de Benjamim, ficaram a viver em Jerusalém.

Chefes da tribo de Judá:

Ataías, cujos ascendentes eram, sucessivamente, de filho para pai: Uzias, Zacarias, Amarias, Sefatias e Malaliel, descendentes de Perez;

Maaseias, cujos ascendentes eram: Baruque, Col-Hoze, Hazaías, Adaías, Joiaribe, Zacarias e Silonite.

Ao todo eram 468 os valentes descendentes de Perez que viviam em Jerusalém.

Chefes da tribo de Benjamim:

Salu, cujos ascendentes eram Mesulão, Joede, Pedaías, Colaías, Maaseias, Itiel e Jesaías, e os 968 descendentes de Gabai e de Salai.

O seu chefe era Joel, filho de Zicri, assistido por Judá, filho de Hassenua.

10 Chefes dos sacerdotes:

Jedaías, filho de Joiaribe, Jaquim,

11 Seraías, cuja ascendência era sucessivamente: Hilquias, Mesulão, Zadoque, Meraiote e Aitube, que era o sumo sacerdote. 12-14 Ao todo eram 822 os sacerdotes que faziam o serviço no templo sob a liderança destes homens.

Havia também 242 sacerdotes sob as ordens de Adaías, cuja ascendência era:

Jeroão, Pelalias, Amzi, Zacarias, Pasur e Malquias. Havia ainda 128 valentes homens sob as ordens de Amassai, cuja ascendência era:

Azarel, Azai, Mesilemote e Imer; era assistido por Zabdiel, filho de Gedolim.

15 Chefes levitas:

Semaías, cuja ascendência era: Hassube, Azricão, Hasabias e Buni;

16 Sabetai e Jozabade, que tinham a seu cargo o trabalho fora do templo;

17 Matanias, filho de Mica, neto de Zabdi, bisneto de Asafe, era ele quem começava o serviço de oração com agradecimento a Deus;

Baquebuquias e Abda, cuja ascendência era:

Samua, Galal e Jedutun, eram ambos assistentes.

18 Ao todo havia 284 levitas em Jerusalém.

19 Havia também 172 porteiros, chefiados por Acube, Talmom e outros do seu clã.

20 Os outros sacerdotes, levitas e povo viviam nos lugares onde as suas famílias tinham herdado propriedades dos antepassados.

21 Contudo, os auxiliares do templo, cujos chefes eram Zia e Gispa, viviam todos em Ofel.

22 O supervisor dos levitas em Jerusalém e dos que serviam no templo era Uzi, cujos ascendentes eram: Bani, Hasabias, Matanias e Mica, descendente de Asafe, cujo clã se tornou cantores do tabernáculo. 23 Fora nomeado pelo rei que também estabelecera a escala de gratificações devidas aos cantores.

24 Petaías, filho de Mesezabel, descendente de Zera, filho de Judá, ocupava-se de todos os assuntos da administração pública.

25 Estas são algumas das localidades onde o povo de Judá vivia: Quiriate-Arba, Dibom, Jecabzeel e as povoações ao redor; 26 Jesua, Molada, Bete-Palete, 27 Hazar-Sual, Berseba e arredores; 28 Ziclague, Mecona e as suas aldeias; 29 En-Rimom, Zora, Jarmute, 30 Zanoa, Adulão e as aldeias ao redor; Laquis, Azeca e lugares e campos em volta. Foi assim que o povo se espalhou de Berseba até ao vale de Ben-Hinom.

31 O povo da tribo de Benjamim vivia em Geba, Micmás, Aiá, Betel e aldeias circunvizinhas, 32 Anatote, Nobe, Ananias, 33 Hazor, Ramá, Gitaim, 34 Hadide, Zeboim, Nebalate, 35 Lode e Ono, o vale do Artífices.

36 Alguns dos levitas que viviam em Judá foram enviados para viver com a tribo de Benjamim.

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes