A A A A A
Bible Book List

Jó 40-42 O Livro (OL)

40 E o Senhor prosseguiu:

“Queres continuar a argumentar com o Todo-Poderoso?
Se pretendes arvorar-te em crítico de Deus,
responde, então, a tudo isto.”
Então Job respondeu ao Senhor:
“Eu nada valho!
Como poderia eu, alguma vez,
encontrar resposta para essas coisas?
Ponho, antes, a mão na boca e fico em silêncio.
Já falei uma vez, mas não repetirei,
ou mesmo duas vezes, porém não insistirei.”
O Senhor tornou a dirigir-se a Job, do meio do redemoinho:
“Levanta-te, então, como um homem,
deixa-me fazer-te uma pergunta e dá-me uma resposta.

Irás desacreditar a minha justiça e condenar-me,
de forma a poderes dizer que és justo?
Serás tu tão forte como Deus
e poderás dar voz ao trovão como ele?
10 Pois então, veste os teus trajes de honra;
reveste-te de honra e de esplendor!
11 Dá livre curso à tua ira
e que ela se derrame sobre os altivos.
12 Humilha os orgulhosos, só com um olhar teu;
derruba os ímpios, onde quer que tentem estabelecer-se.
13 Lança-os no pó do chão,
com os rostos virados para a morte.
14 Se puderes fazer tais coisas,
então estarei de acordo contigo,
em como a tua força te poderá salvar.

15 Olha só para aquele monstro, o beemot[a]!
Criei-o como a ti e come apenas erva como um boi!
16 Repara nos seus fortíssimos lombos
e nos músculos do seu ventre.
17 A sua cauda é tão forte como um cedro;
tem os tendões das coxas entretecidos.
18 As vértebras parecem-se com tubos de bronze;
as costelas são como barras de ferro.
19 É um animal imponente, entre toda a criação;
Deus o mantém em respeito com a sua espada.
20 As montanhas oferecem-lhe o melhor que têm para ele comer,
enquanto os outros animais selvagens folgam.
21 Deita-se debaixo dos lótus,
escondido nos canaviais, junto aos pântanos.
22 Os lótus cobrem-no com sua sombra
e os salgueiros do ribeiro cercam-no.
23 Não fica incomodado com a força das correntes dos grandes rios,
nem mesmo quando se trata do Jordão,
na altura das grandes cheias.
24 Ninguém é capaz de o caçar, à sua vista,
nem de lhe pôr uma argola no nariz
e de o levar para outro lado.

41 Poderias pescar o monstro marinho[b] com linha e anzol
ou atar-lhe a língua com uma corda?
Serias capaz de o prender com uma corda no nariz,
ou furar-lhe as queixadas com uma escápula?
Porventura iria pedir-te que desistisses das tuas intenções
e tentar brandamente fazer-te mudar de ideias?
Aceitaria, alguma vez,
que fizesses dele teu escravo para toda a vida?
Farias dele um animalzinho domesticado,
como um passarinho que se cria numa gaiola,
que darias às tuas filhinhas para brincar?
Os teus companheiros de pesca
vendê-lo-iam aos comerciantes na lota?
A sua pele, poderia ela ser furada por ganchos,
ou a cabeça presa por arpões?
Se lhe pusesses as mãos em cima,
durante muito tempo haverias de te lembrar da luta
e nunca mais o farias outra vez!
Não! É absolutamente inútil tentar capturá-lo!
Até só o pensar nisso aterroriza!
10 Não há ninguém tão ousado, que se atreva a provocá-lo
e muito menos a conquistá-lo;
se ninguém lhe resiste, quem poderia erguer-se contra mim?
11 Nada recebi de ninguém;
tudo o que existe debaixo dos céus é meu.

12 Não deixarei de fazer referência à tremenda força dos seus membros,
nem da sua grande força, nem de seu belo porte.
13 Quem poderia penetrar a sua pele,
ou quem ousaria ficar ao alcance das suas goelas?
14 Quem jamais lhe abriu o focinho,
guarnecido como está de dentes terríveis?
15 As escamas que possui,
sobrepostas como escudo, são o seu orgulho;
16 são como uma proteção compacta,
de tal forma que nem o ar passa entre elas,
17 e assim é impossível separá-las.
18 Quando ele espirra, a luz brilha;
os seus olhos são como as pálpebras da alva.
19 Da sua boca saem chamas,
saltam dela fagulhas de fogo que estalam.
20 O fumo brota das suas narinas,
até parece uma panela a ferver com água,
ou uma caldeira aquecida.
21 A sua respiração bastaria para acender carvões;
jorram-lhe chamas da boca.
22 A força enorme que tem no pescoço
lança o terror por onde passa.
23 Tem uns músculos duros e firmes;
não se encontra nele carne flácida.
24 O seu coração é duro como uma rocha,
é como uma mó de moinho.
25 Quando se ergue, até os mais valentes têm medo
e ficam paralisados de terror.
26 Não há espada que o detenha, nem qualquer outra arma,
seja lança, dardo ou flecha.
27 Ferro, para ele, é como palha
e o bronze como madeira podre.
28 Setas não o fariam fugir;
pedras de fundas valem contra ele tanto como estolho.
29 Uma tranca, que lhe seja atirada, é perfeitamente inútil;
fica-se a rir das lanças projetadas na sua direção.
30 O ventre, tem-no revestido de escamas;
espoja-se no chão duro como sobre relva!
31 Quando se desloca, deixa atrás de si um rasto de espuma;
agita violentamente os abismos dos oceanos.
32 Deixa atrás de si um sulco brilhante;
poderia pensar-se que o mar gelou!
33 Não há nada mais tremendo, sobre a face da Terra,
que se lhe possa comparar.
34 De todos os animais, é o mais altivo;
é o rei sobre todos os arrogantes.”

Job

42 Então Job respondeu ao Senhor:

“Sei bem que podes todas as coisas
e que nenhum dos teus propósitos pode ser frustrado.
Perguntaste quem foi que tão loucamente
desacreditou a tua providência.
Fui eu; falei de coisas que ignorava, de que nada sabia;
coisas demasiado maravilhosas para a minha compreensão.

Tu dizes: ‘Ouve e falarei!
Deixa-me pôr-te umas quantas questões;
vê depois se podes responder!’
Mas eu quero dizer-te o seguinte:
Antes, ouvi falar a teu respeito,
mas agora vi-te com os meus próprios olhos!
Por isso, me detesto e me arrependo;
ponho-me sobre o pó e a cinza.”

O Senhor repreende os amigos de Job

Depois do Senhor ter falado com Job, disse a Elifaz, o temanita: “Estou irado contigo e com os teus amigos, porque não foram justos no que disseram a meu respeito, ao contrário do meu servo Job, que falou retamente. Agora peguem em sete novilhos e sete carneiros, vão ter com o meu servo Job e ofereçam holocaustos por vocês. Ele orará a vosso favor e eu aceitarei essa oração; não vos destruirei, como deveria, por causa do vosso pecado, da vossa falha em dizer coisas retas como o meu servo Job.”

Assim, Elifaz, o temanita, Bildade, o suíta, e Zofar, o naamatita, fizeram conforme o que o Senhor lhes mandara e o Senhor aceitou a intercessão de Job a favor deles.

O Senhor restaura a prosperidade de Job

10 Quando Job orou pelos seus amigos, o Senhor restaurou-lhe os bens e a felicidade. Com efeito, o Senhor tornou a dar-lhe a dobrar tudo o que dantes possuía. 11 Então todos os seus irmãos, irmãs e antigos amigos vieram ter com ele, para o confortar e consolar, e festejaram juntos, na sua casa, o bem-estar recuperado; isso o compensou de todas as tristezas e provas pelas quais o Senhor o tinha feito passar. Cada um trouxe-lhe um presente em dinheiro e um anel de ouro.

12 Desta forma, o Senhor abençoou Job, no fim da sua vida, mais do que no princípio. Porque passou a ter 14 000 ovelhas, 6000 camelos, 1000 juntas de bois e 1000 jumentas. 13 Deus deu-lhe igualmente outros sete filhos e três filhas. 14 Estas últimas chamavam-se Jemima, Quezia e Queren-Hapuc. 15 Em toda a Terra não houve raparigas tão encantadoras como estas filhas de Job. Seu pai fê-las herdar em igualdade de direitos com os seus irmãos.

16 Depois disto, Job viveu mais 140 anos, o suficiente para poder ver os netos e ainda os bisnetos. 17 Por fim, faleceu muito velho, tendo vivido uma vida longa e boa.

Footnotes:

  1. 40.15 Animal existente a época, difícil de determinar. Algumas traduções têm hipopótamo, mas apenas alguns detalhes o tornam semelhante ao beemot.
  2. 41.1 Ver nota a 3.8.
O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes