A A A A A
Bible Book List

Isaías 49-53O Livro (OL)

O Servo do Senhor

49 Ouçam-me vocês todos, que habitam em terras distantes: O Senhor me chamou antes que eu nascesse. Já desde o ventre da minha mãe me chamou pelo meu nome. Deus tornará as minhas palavras de julgamento tão agudas e penetrantes como espadas afiadas. Escondeu-me sob a sombra da sua mão. Sou como uma aguda flecha da sua aljava.

Disse-me: “És meu servo, um príncipe do poder de Deus, e por ti hei-de ser glorificado.”

Repliquei: “Mas o meu trabalho a favor deles parece-me em vão. Gastei com eles a minha força, mas inutilmente, sem resposta. Contudo deixei com Deus a questão do meu direito; deixei com o Senhor o problema da minha recompensa.”

“E agora”, diz o Senhor — o Senhor que me formou desde o ventre de minha mãe para o servir, ele que me mandou restaurar para si o seu povo Israel, e que me deu força para cumprir essa tarefa, e que me honrou com isso! — “tu farás mais do que restaurar Israel para mim, e reunires os restantes de Israel. Farei de ti uma luz para as nações do mundo, para lhes levar a minha salvação, até aos recantos mais longínquos.”

O Senhor, o redentor e o santo de Israel, diz àquele que é desprezado, rejeitado pela humanidade, dominado pelo calcanhar de governantes terrenos: “Os chefes das nações ainda se hão-de levantar respeitosamente à tua passagem; reis, príncipes e governantes se inclinarão profundamente perante ti por causa do Senhor te ter escolhido; ele, o Senhor fiel, o santo de Israel, é quem te escolhe.”

A restauração de Israel

Diz o Senhor: “O teu pedido chegou no tempo favorável. Proteger-te-ei dum dano prematuro, e dar-te-ei como sinal e como penhor a Israel, como prova de que tornarei a restabelecer a terra de Israel e a tornarei a dar ao seu próprio povo. 9/11 Por teu intermédio estou a dizer aos prisioneiros das trevas: — Saiam! Estou a dar-vos a liberdade! Eles serão os meus cordeiros, pastando ao longo dos caminhos; e até sobre colinas áridas encontrarão boa comida. Nunca terão fome; nunca terão sede. Nem o Sol caloroso nem os ardentes ventos do deserto os atingirão. Porque na minha misericórdia os conduzirei mansamente junto das fontes de água. Transformarei as elevações em lisos caminhos para eles; farei largas estradas por cima de vales. 12 Vejam bem como o meu povo volta dos pontos mais distantes, do norte, do ocidente, do sul.”

13 Cantem de alegria, ó céus; grita, ó Terra; rompam em cânticos, ó montanhas, porque o Senhor confortou o seu povo e teve compaixão deles na sua tristeza.

14 Mas mesmo assim dizem: “O meu Senhor abandonou-nos; esqueceu-se de nós.”

15 Mas eu respondo: “Nunca! Pode uma mulher esquecer-se do seu menino e não ter amor pelo seu próprio filho? Pois mesmo que isso possa acontecer, eu contudo nunca me esquecerei de vocês. 16/17 Vejam como escrevi o vosso nome na palma da minha mão, e perante mim está constantemente a imagem das muralhas de Jerusalém em ruínas. Em breve chegarão aqueles que vão reconstruí-las e que hão-de expulsar todos os que as destruíram. 18 Olhem, vejam como o Senhor garantiu que todos os vossos inimigos virão a ser vossos escravos; serão para vocês como preciosos ornamentos, como jóias duma noiva.

19/20 Até mesmo as partes mais desoladas da vossa terra abandonada ficarão sobrepovoadas, e os vossos inimigos que vos escravizaram fugirão. As gerações que nasceram no exílio retornarão e dirão: “Precisamos de mais espaço! Aqui há demasiada gente!” 21 Então dirão no vosso coração: “Quem foi que fez isto tudo a meu favor? Porque a maior parte dos meus filhos foi morta e o resto foi levado para o exílio, deixando-me aqui sozinho. Quem foi então que criou estes aqui? Quem foi que suscitou estes e os trouxe até aqui?”

22/23 O Senhor Deus diz: “Olha, farei um sinal aos gentios, levantarei aos olhos deles a minha bandeira, e eles te trarão os teus próprios filhos nos braços, as tuas filhas aos ombros. Chefes e governantes estarão ao teu serviço, atendendo a todas as tuas necessidades; inclinar-se-ão até à terra na tua frente, respeitando até o pó do chão que os teus pés pisarem. E então verificarás como eu sou o Senhor. Aqueles que têm esperança em mim nunca ficarão desapontados.”

24 Quem é que é capaz de arrancar uma presa das mãos dum homem poderoso? Quem ousará pedir a um tirano que liberte os seus cativos? 25 Mas o Senhor diz: “Até os prisioneiros dos mais poderosos, daqueles que são mais temidos, serão libertados; porque serei eu própria a lutar contra os que te combatem; e salvarei os teus filhos. 26 Alimentarei os teus adversários com a própria carne deles, e chegarão a embriagar-se com os rios de sangue que eles próprios verterão. Todo o mundo saberá que eu, o Senhor, sou o vosso salvador, o vosso redentor, o poderoso de Israel.”

O pecado de Israel e a obediência do servo

50 Pergunta o Senhor: “Vender-vos-ia eu a credores? Seria por isso que vocês não estão aqui? Ter-se-á ido embora a vossa mãe porque eu me divorciei dela e a despedi? Não. Foram vocês mesmos que se venderam pelos vossos pecados. A vossa mãe foi tomada para paga das vossas maldades. 2/3 Seria eu tão fraco que não pudesse salvar-vos? Será por isso que a casa está envolvida em silêncio e vazia quando eu regresso? Não terei eu mais poder para libertar? Não. Essa não é a razão! Porque eu até posso repreender o mar e fazê-lo secar! Posso transformar os rios em desertos, cheios de peixes mortos. Sou eu quem controla as trevas através do firmamento.

O Senhor deu-me as suas palavras de sabedoria, a fim de que possa saber o que devo dizer aos que estão cansados. Em cada manhã ele me acorda e abre o meu entendimento à sua vontade. O Senhor Deus falou-me e eu ouvi. Não me revoltarei, nem voltarei atrás. Dei as costas aos que me açoitavam, e as faces aos que queriam puxar-me pela barba. Não fujo à vergonha e aos que me cospem no rosto. Porque é o Senhor Deus quem me ajuda, por isso não enfraquecerei. Em consequência fiz o meu rosto como se fosse uma rocha, e sei que triunfarei. Está perto de mim quem me fará justiça. Sendo assim, quem ousará lutar comigo agora? Onde estão então os meus inimigos? Que apareçam! Vejam bem, o Senhor Deus está a meu favor! Quem é que me poderá declarar culpado? Todos os meus inimigos serão destruídos, como trapos velhos, roídos pela traça!

10 Quem de entre vocês teme o Senhor e obedece ao seu servo? Se algum destes andar em trevas, sem um raio de luz sequer na sua vida, então que confie no Senhor, que se entregue inteiramente ao seu Deus. 11 Mas vejam bem, vocês os que vivem à luz de si mesmos, que se aquecem com o calor que só vem de si próprios e não de Deus: a vossa vida será apenas tormentos!

A salvação eterna para Sião

51 1/2 Ouçam-me todos os que esperam por libertação, que procuram o Senhor! Considerem bem a pedreira donde foram extraídos, a rocha donde foram cortados! Sim, pensem nos vossos antecessores Abraão e Sara, donde vieram. Vocês têm pena de serem pequenos e tão poucos, mas Abraão era apenas um só quando o chamei. E depois de o ter abençoado tornou-se numa grande nação. O Senhor tornará a abençoar Israel, e a transformar os desertos em zonas florescentes; as vossas terras desoladas se tornarão tão belas como o jardim do Éden. Alegria e satisfação é o que ali haverá, assim como sentimentos de gratidão e hinos encantadores.

4/5 Ouçam-me, meu povo; ouçam-me, ó Israel; porque eu publicarei a lei e farei com que a justiça prevaleça e conduza os povos na luz. A minha misericórdia e a minha justiça estão quase a chegar. Olhem que a vossa salvação está já a caminho. Reparem para cima, para os céus; atentem para a terra em baixo; pois que os céus desaparecerão como fumo, e a terra se envelhecerá como fato usado; a gente da terra morrerá como moscas. Mas a minha salvação durará, terá efectividade para sempre, e o meu governo de justiça nunca mais será abolido, não terá fim.

7/8 Escutem-me, vocês que sabem diferenciar o que é recto do que é errado, e que acarinham, nos seus corações, as minhas leis. Não tenham receio da troça dos outros e das suas palavras caluniosas. Porque a traça os destruirá como faz à roupa; o bicho os comerá como faz à lã. E a minha justiça, a minha misericórdia permanecerão para sempre, assim como a minha salvação, através de todas as gerações.

9/10 Desperta, ó Senhor! Levanta-te e reveste-te de força. Ergue-te como nos dias de antigamente em que liquidaste o Egipto, o dragão do Nilo. Não és tu o mesmo hoje, o Deus poderoso que secou o mar, abrindo um caminho pelo meio dele para que passassem os teus remidos? 11 Estes, os que o Senhor resgatou, regressarão a Sião cantando, e com uma alegria perpétua brilhando-lhes no rosto. Estarão cheios de júbilo e de gozo. Tristeza e abatimento desaparecerão.

12 Eu, eu mesmo, sou quem vos conforta e vos dá toda esta alegria. Por isso que razão têm vocês para temer simples homens mortais, que morrem naturalmente, como a erva dos campos, e que hão-de desaparecer? 13 E mesmo assim não têm temor a Deus, que foi quem vos fez; esqueceram-no, ele que distribuiu os astros pelo universo e que fez a Terra. Ficarão vocês sob o constante temor da opressão dos homens, e receando a sua ira os dias inteiros?

14 Em breve, em breve vocês, escravos, serão libertados. Masmorras, fome, morte — não é isso o vosso destino. 15 Porque eu sou o Senhor vosso Deus, o Senhor dos exércitos celestiais que vos abriu um caminho em seco, mesmo através do mar, por entre vagas agitadas. 16 E pus as minhas palavras na vossa boca; abriguei-vos seguramente sob a palma da minha mão. Fui eu quem fez o universo e quem moldou a Terra. Eu sou aquele que diz a Israel, “És meu.”

A ira do Senhor

17 Acorda, acorda, levanta-te Jerusalém! Bebeste do copo da cólera do Senhor. Bebeste até perderes o sentido, sorvendo as últimas gotas. 18 Nenhum dos seus filhos ficou vivo para a ajudar ou para lhe dizer sequer o que devia fazer. 19 Estas duas coisas, foi o que te caiu em sorte: desolação e destruição. Sim, a fome e a espada. E quem ficou para te consolar? Quem ficou para te dar conforto? 20 Porque os teus filhos desmaiaram e caíram nas ruas, sem amparo, como se fossem animais selvagens apanhados na rede duma armadilha. Foi o Senhor quem derramou a sua cólera, e os castigou.

21/23 Mas agora ouçam isto, vocês que foram afligidos, que estão cheios de perturbação e como que embriagados — não de vinho — eis o que diz o Senhor, o Senhor vosso Deus, que defende a causa do seu povo: “Vejam, estou-vos a tirar das mãos esse copo terrível, e não mais hão-de beber da minha ira. Acabou-se enfim. Mas vou pô-lo antes nas mãos dos que vos atormentaram que vos diziam: Baixem-se para que vos passemos por cima! Vocês puseram-se no chão e calcaram-nos aos pés.

52 Desperta, desperta, Sião, reveste-te de força. Põe a tua melhor roupa, ó Jerusalém, cidade santa; porque os incircuncisos nunca mais entrarão pelas tuas portas. Levanta-te do pó do chão, Jerusalém; tira a corda da escravidão do teu pescoço, ó filha cativa de Sião. Porque o Senhor diz: Foram levados para o exílio sem nenhuma indemnização. Também serão resgatados sem nada pagar. O meu povo foi tiranizado sem causa, pelo Egipto e pela Assíria.

E agora, que é isto? — pergunta o Senhor. Porque está de novo escravizado o meu povo? Porque está ele oprimido de novo sem justificação alguma? Os que os governam dão uivos de exaltação, e o meu nome é constantemente blasfemado, dia após dia. Contudo revelarei o poder do meu nome ao meu povo, e conhecerão a virtude que há nele. E por fim hão-de reconhecer que sou eu, sim, eu, quem fala com eles.

Como são belos, sobre as montanhas, os pés dos que trazem as felizes notícias de paz e salvação, as boas novas, dizendo a Sião: O teu Deus reina! 8/9 A sentinela de vigia levanta a voz e canta de alegria, porque mesmo ali perante os seus olhos o Senhor Deus está a trazer o seu povo de regresso outra vez. Que as próprias ruínas de Jerusalém rompam em cânticos de felicidade, pois que o Senhor confortou o seu povo; remiu Jerusalém. 10 O Senhor arregaçou a manga do seu forte e santo braço aos olhos de todas as nações. Até as extremidades da terra hão-de ver a salvação do nosso Deus.

11 Vamos então, deixem as vossas cadeias e a escravidão. Lancem Babilónia e tudo o que ela representa bem para trás — é algo de impuro para vocês, pois que são o povo santo do Senhor; purifiquem-se, todos os que levam os santos recipientes do Senhor. 12 E não será precipitadamente que hão-de sair de lá, como se fosse fugindo para salvar as vidas. Não, porque é o Senhor quem vai à vossa frente; e ele, o Deus de Israel, vos protegerá, até mesmo também à retaguarda.

O sofrimento e a glória do Servo

13 Reparem: o meu Servo prosperará; será altamente exaltado! 14/15 Tal como muitos ficaram pasmados ao vê-lo, sim, até as nações mais distantes, e os seus governantes, ficarão como que emudecidos na sua presença! Porque verão aquilo que não lhes tinha sido dito anteriormente, e compreenderão o que não lhes fora anunciado. Verão o meu servo tão desfigurado que dificilmente se perceberá que se trata duma figura humana ali presente. Mas é assim que ele limpará muitas nações.

53 Mas, quem acreditou na nossa pregação? A quem revelará Deus o seu poder salvador? Aos olhos de Deus, ele era o delicado rebento duma planta, que brota duma raiz numa terra seca e estéril. Mas aos nossos olhos não tinha atractivo nenhum, nada que nos fizesse interessarmo-nos por ele. Desprezámo-lo e rejeitámo-lo. Era um homem de sofrimentos experimentado nas mais amargas provações. Voltávamos-lhe as costas e olhávamos para o outro lado quando passava perto. Era desprezado e não lhe ligávamos importância nenhuma.

Contudo ele tomou verdadeiramente sobre si as nossas enfermidades; e os nossos sofrimentos pesaram sobre ele. Pensámos que era afligido, castigado por Deus, humilhado! Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões, e esmagado pelas nossas culpas! Foi castigado para que pudéssemos ter paz; pelas suas feridas fomos sarados. Perdemo-nos como ovelhas tresmalhadas! Deixámos o caminho certo para seguir a nossa própria via. Contudo Deus fez cair sobre ele os pecados e a culpa de cada um de nós.

Foi oprimido e afligido; mas nunca disse uma palavra de revolta ou lamento. Foi levado como um cordeiro para o matadouro; e tal como a ovelha está muda perante os que a tosquiam, assim ele se manteve em silêncio na frente dos que o condenavam. Após a prisão e o julgamento levaram-no então para a morte. Mas, afinal, quem de entre o povo, naquele dia, se deu conta de que era pelos pecados deles que ia morrer, que estava a sofrer o castigo que deviam eles ter suportado? Foi sepultado como um criminoso; puseram-no no túmulo de um rico. A verdade é que ele nunca cometeu pecado, e nunca enganou.

10 Contudo foi o bom plano do Senhor que ele fosse moído e cheio de aflições. Mas quando a sua alma for oferecida por expiação do pecado, então terá uma multidão de filhos, uma posteridade imensa. E tornará a viver; os planos de Deus hão-de prosperar nas suas mãos. 11 E quando vir que tudo isso foi realizado através da angústia da sua alma, ficará satisfeito. Por causa de tudo por que passou, o meu Servo justo fará com que muitos sejam considerados justos perante Deus, visto que levará todos os seus pecados. 12 Por isso lhe darei as honras de quem é grande e poderoso, pois que derramou a sua alma, indo até à morte. Foi tido por um pecador, carregou com os pecados de muitos, intercedeu junto de Deus pelos pecadores.

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes