A A A A A
Bible Book List

Habacuque 1-3O Livro (OL)

A queixa de Habacuque

Esta é a mensagem que foi dirigida ao profeta Habacuque, numa visão da parte de Deus:

Ó Senhor, quanto tempo terei eu ainda de esperar até que ouças? Clamo-te em vão; não tenho resposta. “Violência!”, grito eu. Mas não vens livrar-me. Como podes ficar a ver a destruição e a violência? Só há lutas e desordens. Para onde quer que me volte, apenas vejo destruição e violência, gente que só está satisfeita em contender, em contestar o que é justo. A lei não é acatada; não se respeita a justiça nos tribunais. Os maus prevalecem claramente sobre os rectos. Predomina a venalidade e a corrupção.

A resposta do Senhor

Responde o Senhor: Vejam e espantem-se! Ficarão estarrecidos perante aquilo que vou fazer em breve! Será qualquer coisa, a realizar ainda durante a vossa vida, que só vendo acreditarão. Suscitarei os caldeus, uma nação cruel, violenta, que atravessará o mundo, apoderando-se de tudo aquilo que não é seu. São um povo terrível e espantoso. Fazem o que imaginam, sem ninguém que os impeça. Têm cavalos; são mais rápidos do que leopardos, mais ferozes do que lobos ao anoitecer. Avançam com a sua cavalaria vindo de terras afastadas. Como aves de rapina, em voo picado e vertiginoso, caem sobre a presa. Todos os que se lhes opõem, só com o terror, derretem-se diante deles. Amontoam cativos como se fosse areia.

10 Riem-se dos reis e dos governantes; troçam dos lugares fortificados. Amontoam simplesmente terra em rampas junto às muralhas e pronto, já estão capturadas! 11 Contudo passarão rapidamente como o vento, mas a sua culpa é enorme, visto atribuirem o poder que têm aos seus falsos deuses.

A segunda queixa de Habacuque

12 Ó Senhor meu Deus, meu santo, tu que és eterno — será que o teu plano a nosso respeito é varrer-nos para longe? Com certeza que não! Ó Deus, nossa rocha, foste tu mesmo quem decretou o levantamento destes caldeus para nos ferirem e castigarem por causa dos nossos terríveis pecados. 13 Nós somos maus, mas eles são-no muito mais! Será que tu, que não suportas o pecado sob forma alguma, vais ficar indiferente enquanto eles nos engolem vivos? Ficarás silencioso enquanto uns malvados destroem aqueles que são melhores do que eles?

14 Seremos nós como uns peixes, que servem para ser apanhados e comidos, que não tem quem os governe? Ou como répteis, que são apanhados e esmagados? 15 Prendem-nos no anzol deles; somos apanhados nos seus ardis, ficando depois a rirem-se de nós. 16 Acabam por adorar as suas próprias redes e por lhes queimar incenso! “São estes os nossos deuses, que nos tornaram poderosos”, dizem eles.

17 Vais permitir que continuem com isso para sempre? Vão prosperar nessa guerra cruel?

Subirei à minha torre de vigia e esperarei até ver como Deus vai responder à minha queixa.

A resposta do Senhor

E o Senhor disse-me: Escreve a minha resposta num cartaz, legível e clara, para que qualquer a possa ler rapidamente e correr para anunciá-la aos outros. No entanto essas coisas que estou a planear não vão acontecer de imediato. Antes dar-se-ão ao seu tempo, sem precipitações, mas seguramente vai-se aproximando o tempo em que a visão se cumprirá. Se parecer que demora, não desesperem, porque certamente acontecerá. Esperem pacientemente! Não haverá atraso de um só dia!

Toma nota disto: Os ímpios confiam apenas em si próprios, e falham; mas o justo confia em mim e vive! O que é mais ainda é que estes arrogantes caldeus são atraiçoados pelo vinho a que se entregam, que é uma bebida enganadora. Na sua voracidade conquistaram muitas nações, mas à semelhança da morte e do inferno, nunca ficam satisfeitos. Virá o tempo em que todos os seus cativos os insultarão dizendo: “Ladrões! A justiça acabou por vos prender! Hão-de ser recompensados duramente pela opressão e pela rapina que praticaram.”

7/8 De repente os vossos devedores levantar-se-ão com raiva contra vocês e levarão tudo o que vocês possuem, enquanto vocês ficam isolados, tremendo. Arruinaram muitas nações; agora serão elas que vos destruirão, por causa do sangue que derramaram, e da violência para com a terra, a cidade, e os seus habitantes.

Ai de vocês, que se enriqueceram por processos fraudulentos, pensando que podiam viver sem riscos. 10 Pelos assassínios que praticaram mancharam o vosso nome e fizeram perder-se as vossas almas. 11 As próprias pedras das vossas casas clamam contra vocês, e as traves do tecto ecoam os mesmos dizeres.

12 Ai de vocês que constroem cidades com o dinheiro obtido pelo assassinato e pelo roubo! 13 Não decretou o Senhor que o trabalho das nações sem Deus se desfará em cinzas nas suas mãos? Trabalham duramente mas tudo em vão!

14 Há-de vir o tempo em que a Terra se encherá do conhecimento da glória do Senhor, tal como as águas enchem o mar!

15/16 Ai de vocês, que fazem os vossos vizinhos cambalear e cair como os bêbados, sob os vossos golpes, e depois escarnecem da sua nudez. Em breve a vossa glória será substituída pelo opróbio. Terão de beber até ao fim o copo do julgamento do Senhor até ficarem tontos e cairem! 17 Fizeram violência contra o Libano destruindo-lhe as florestas — com violência serão abatidos. Aterrorizaram os animais selvagens que prendiam nas vossas redes de armadilhas — agora será o terror que vos cairá em cima em recompensa da morte e da violência que trouxeram a tanta parte do mundo.

18 Que proveito tiveram em adorar todos esses ídolos feitos por mãos de homens? Que loucura pensarem que eles podiam ser de alguma ajuda! Que estupidez confiarem naquilo que vocês mesmos fabricaram! 19 Ai dos que dizem a ídolos sem vida, feitos de madeira, para se erguerem e os salvarem; ai dos que clamam a pedaços de pedra, que não podem falar, para lhes dizerem o que hão-de fazer. Poderão imagens esculpidas falar em nome de Deus? Estão cobertas de ouro e de prata, mas não há espírito nelas!

20 O Senhor, sim, está no seu santo templo. Que toda a Terra se cale diante dele.

A oração de Habacuque

Esta é a oração de triunfo que Habacuque cantou perante o Senhor: Ó Senhor, agora ouvi a tua palavra, e te adoro pelas coisas tremendas que vais realizar. Nestes tempos de profunda angústia, ajuda-nos novamente, tal como fizeste há anos atrás. Mostra-nos o teu poder em nos socorrer. Na tua ira, lembra-te da misericórdia.

Deus veio de Temã, e do monte Parã veio o Deus santo. O seu brilho é como o de um relâmpago. A sua glória enche o céu. Tudo na Terra justifica o louvor que lhe é dado! Que Deus maravilhoso que ele é! Da sua mão saem relâmpagos fulgurantes. Não conhecemos toda a extensão do seu imenso poder. Tem domínio sobre a peste, e o fogo é um instrumento seu. Parou. Ficou um momento fitando a Terra. Separou as nações; abalou as montanhas eternas e nivelou os outeiros. O seu poder é sempre o mesmo! Vejo o povo de Cuche e de Midiã em terror mortal.

8/9 Acaso é contra os rios, Senhor, e contra os ribeiros, contra os mares que estás irado? Não. Tu cavalgaste sobre as nuvens; uma tempestade serviu-te de carro! Todos constatam o teu poder! Tu tiras o teu arco do saco e enches a aljava de flechas! 10 As montanhas viram-no e tremeram. O mar ruge, e as suas ondas levantam-se alto. 11 O Sol e a Lua param a sua carreira perante os raios e relâmpagos da tua lança.

12/14 Caminhaste pela terra com indignação e pisaste as nações com ira. Saiste para salvar o teu povo escolhido. Esmagaste a cabeça do ímpio, deixando-lhe só ossos dos pés à cabeça. Destruiste com as suas próprias armas os que vieram como um furacão sobre Israel, pensando que se tratava de uma presa fácil.

15 Os teus cavaleiros atravessaram o mar e tornaram as águas revoltas. 16 Tremi quando ouvi tudo isso; os meus lábios tremeram de medo; as pernas foram-se abaixo e fiquei todo tremendo. No entanto esperarei calmamente o dia da angústia, na esperança de que o Senhor se voltará contra o invasor.

17/18 Ainda que na figueira tenham sido destruídos todos os figos, sem ficar sequer rebento nenhum; ainda que a oliveira seque e que os campos se tornem estéreis; ainda que os rebanhos morram no meio das pastagens e que os currais fiquem vazios, contudo eu me alegrarei no Senhor; serei feliz no Deus da minha salvação. 19 O Senhor Deus é a minha força; dar-me-á a segurança da corrida da corça e pôr-me-á a salvo sobre a montanha.

(Nota para o director de música: quando se cantar esta ode, o coro deve ser acompanhado de instrumentos de corda.)

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Sofonias 1-3O Livro (OL)

Aviso de destruição

Estas são as palavras do Senhor que foram transmitidas a Sofonias (filho de Cusi, neto de Gedalias, bisneto de Amarias e trineto de Ezequias) durante o reinado de Josias (filho de Amom), rei de Judá.

Consumirei tudo na vossa terra, diz o Senhor. Arrasarei tudo completamente. Tanto homens como animais serão liquidados até ao último. Os seres vivos, mais os ídolos que eles adoram, tudo será varrido. Até os pássaros nos ares, os peixes nas águas, tudo perecerá.

Ameaça contra Judá

Esmagarei Judá e Jerusalém sob o meu punho fechado; destruirei todo o resto das gentes que adoram Baal. Porei um fim às suas idolatrias e aos sacerdotes idólatras, de forma a que até a lembrança deles desapareça. 5/6 Sobem aos telhados e inclinam-se perante o Sol, a Lua, as estrelas. Dizem que seguem o Senhor, mas prestam culto a Moloque ao mesmo tempo! Destruí-los-ei. Liquidarei os que começaram por adorar o Senhor e agora o abandonaram; aqueles que nunca o amaram, nunca quiseram saber dele.

Fiquem em silêncio perante o Senhor. Porque o terrível dia do seu julgamento está a chegar. Preparou uma grande matança entre o seu povo, e já nomeou os executores. 8/10 Nesse dia de juízo castigarei os governantes e os nobres de Judá e todos os outros que se vestem à maneira pagã. Sim, castigarei os que seguem os costumes pagãos, os que roubam e matam para encherem as casas dos seus senhores com lucros fraudulentos e obtidos pela violência. Começará a ouvir-se um grito de alarme desde a porta mais afastada de Jerusalém, e que ir-se-á aproximando cada vez mais; o ruído do exército invasor será tal que chegará ao cimo do monte onde a cidade está construída.

11 Uivem de tristeza, vocês os que vivem no bairro do comércio. Todos os vossos vorazes comerciantes serão arruinados, e os cambistas desaparecerão. 12 Procurarei minuciosamente em todos os recantos mais escuros de Jerusalém, com vistas a puni-los, aqueles que se sentam contentes com os seus pecados, indiferentes à vontade de Deus, pensando ficar impunes. 13 Todos esses terão as suas riquezas postas a saque pelo inimigo, as suas casas devassadas. Não terão nunca ocasião de morar nas novas casas que sonhavam construir; nunca beberão vinho das vinhas que plantaram.

O dia do juízo do Senhor

14/16 Esse terrível dia está próximo, vem chegando rapidamente. Será um dia em que os mais valentes chorarão amargamente. É o dia em que se derrama a ira de Deus — ocasião de terrível pesar e angústia, de ruína e desolação, de escuridão, de nuvens negras; a trombeta soará, a batalha rugirá. Cairão as muralhas mais fortes e as construções mais bem edificadas.

17 Farei de vocês gente tão abandonada como cegos sem auxílio, procurando o caminho certo, porque vocês pecaram contra o Senhor. É por isso que o vosso sangue será derramado sobre o pó da terra e os vossos corpos jazerão no chão, apodrecendo.

18 A vossa prata e o vosso ouro não servirão de nada nesse dia do julgamento do Senhor. Não poderão resgatar-te com isso. Toda a terra será devorada pelo fogo e pelo furor. Em breve todo o povo de Judá passará por isso.

1/2 Reúnam-se e orem, vocês, nação sem vergonha, enquanto é tempo ainda — antes que comece esse juízo, e que a vossa última oportunidade de salvação desapareça como a palha ao vento; antes que a ira do Senhor caia sobre vocês e comece todo esse tempo de condenação. Peçam a Deus que vos salve, todos vocês que são humildes — todos aqueles que querem obedecer-lhe. Voltem-se para o Senhor, os que querem voluntariamente segui-lo e fazer o que é recto. Procurem a bondade. Talvez ele vos proteja desse dia de juízo.

Ameaça contra Filisteia

4/6 Gaza, Asquelom, Asdode, Ecrom — essas cidades filisteias, também serão assoladas e destruídas. E ai de vocês, filisteus, que vivem na costa e na terra de Canaã, porque esse julgamento também é contra vocês. O Senhor vos destruirá sem deixar um só com vida. Toda essa zona costeira tornar-se-á em terra de pastagem, lugar para pastores acamparem e currais para os rebanhos.

Aí, o pequeno resto da tribo da Judá será alimentado. Descansarão nas casas abandonadas de Asquelom. Porque o Senhor Deus tornará a visitar o seu povo, revestido de benignidade, e restaurará a sua prosperidade.

Ameaça contra Moabe e Amom

8/9 Tenho prestado atenção à troça que faz a gente de Moabe e de Amom, rindo-se do meu povo e tomando-lhe terras. Por isso tão certo como eu viver — diz o Senhor dos exércitos celestiais, o Deus de Israel — Moabe e Amom serão destruídos como foram Sodoma e Gomorra; tornar-se-ão em campos de ortigas, em poços de sal, em lugares de desolação eterna. O resto que ficar do meu povo tomará a terra e ocupá-la-á. 10/11 Mas eles receberão o salário do seu orgulho, porque humilharam o povo do Senhor dos exércitos celestiais. O Senhor lhes fará coisas tremendas. Também aniquilará todos esses deuses das nações estrangeiras; e as pessoas todas o adorarão, cada um na sua terra, através de todo o mundo.

Ameaça contra Etiópia e Assíria

12/14 Vocês, etíopes, igualmente, serão mortos na guerra, e o mesmo sucederá com os povos das terras do norte; ele destruirá a Assíria, e fará da sua grande capital, Nínive, um lugar desolado semelhante a um deserto. Essa capital tornar-se-á num mero sítio de pastagens de carneiros. Toda a espécie de animais selvagens lá viverão; o pelicano terá ali um abrigo; os mochos farão moradas nos recantos dos palácios, lançando os seus gritos pelas janelas escancaradas; os corvos piarão no umbral das portas. Todos os belos revestimentos em cedro ficarão expostos ao vento e às intempéries.

15 É este o destino da vasta, da próspera cidade, que vivia em tamanha segurança que dizia de si própria: Em todo o mundo não há cidade como eu! Agora, vejam bem em como se tornou num lugar de ruínas, um abrigo de animais selvagens! Seja quem for que por ali passar fará troça e abanará a cabeça, atónito.

O futuro de Jerusalém

1/2 Ai da impura e rebelde cidade de Jerusalém, cidade de opressão. No seu orgulho não dá ouvidos sequer a voz de Deus. Ninguém lhe pode dizer nada; recusa qualquer espécie de correcção. Não confia no Senhor; não procura Deus.

Os seus chefes são como leões, rugindo, à procura das suas vítimas — tudo lhes serve na sua gula. Os juízes são semelhantes a lobos esfomeados ao cair da noite; ao amanhecer nem vestígios deixam das suas matanças.

Quanto aos profetas, esses vivem só de mentira; só pensam nos seus interesses pessoais. Os sacerdotes profanam o templo, desobedecendo às leis de Deus.

Mas o Senhor está no meio da cidade — ele não comete iniquidade. Em cada manhã, a sua justiça se torna evidente e a manifesta a toda a gente; contudo o perverso, esse, não tem vergonha.

Exterminei muitas nações, deixando-as assoladas até ao limite das suas fronteiras; deixei as ruas no silêncio das ruínas; as cidades ficaram desertas, sem sobreviverem para contarem como aconteceu aquilo. Dizia para comigo: Agora, com certeza que vão ouvir-me, e prestarão atenção aos meus avisos; dessa forma não terei necessidade de os ferir novamente. Mas não. Por muito que castigue, continuam nos seus maus caminhos, desde a madrugada até à noite, e desde a noite até à manhã seguinte! Mas diz o Senhor: Esperem com paciência. Está a chegar o tempo em que me levantarei e julgarei estas más nações. Decidi já juntar os reis da terra e derramar sobre eles a minha indignação e todo o ardor da minha ira. Toda esta terra será consumida pelo fogo do meu zelo.

Então darei lábios puros aos povos para que todos invoquem o nome do Senhor, para que sirvam com um mesmo espírito. 10 Os que vivem para além dos rios da Etiópia virão com as suas ofertas, pedindo para que eu seja novamente o seu Deus. 11 Assim, não precisarão mais de se envergonhar de si mesmos, pois que nunca mais se rebelarão contra mim. Tirarei do meio de ti todos os que se exaltam na sua soberba. Não haverá mais orgulho ou altivez no meu monte santo. 12 No meio de ti ficarão os pobres e os humildes; esses confiarão no nome do Senhor. 13 Não cometerão iniquidade, nem andarão no meio da mentira e do engano. Viverão sossegadamente, em paz e deitar-se-ão em segurança; ninguém os aterrorizará.

14/15 Canta alegremente, ó filha de Sião; rejubila, ó Israel; regozija e exulta de todo o teu coração, ó filha de Jerusalém. O Senhor afastará as mãos que deveriam exterminar-te, e dispersará os exércitos dos teus inimigos. O Senhor mesmo, o rei de Israel viverá no meio de ti! Os teus males acabarão — não terás mais receios.

16 Naquele dia, dir-se-á a Jerusalém: Alegra-te, não tenhas medo. 17/18 O Senhor teu Deus veio para viver no meio de ti. Ele é um poderoso salvador. Far-te-á vencer; terá grande prazer em ti; amar-te-á — não mais te acusará. Ouço um alegre cântico que traduz a própria alegria que o Senhor sente em ti.

Tornei a juntar os feridos do povo e fiz desaparecer a tua afronta. 19 Tratarei severamente todos os que te oprimiram. Salvarei os fracos e desamparados. Reunirei os que foram expulsos. Honrarei novamente os expatriados, que foram desprezados e aviltados.

20 Nesse tempo, recolher-vos-ei, reunir-vos-ei e vos darei um nome honroso, um nome prestigioso entre as nações da Terra, as quais vos louvarão quando constatarem que tornei a dar-vos prosperidade, diz o Senhor.

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes