A A A A A
Bible Book List

Ezequiel 43-45 O Livro (OL)

43 Posteriormente levou-me até à passagem através da parede exterior que conduz à parte de leste. E de repente apareceu a glória do Deus de Israel do lado do oriente. O ruído da sua aparição foi semelhante ao rugido de uma grande torrente, e toda a região ficou iluminada com a sua glória. Era igual àquilo que tinha visto já noutras visões, primeiro junto ao rio Quebar e mais tarde em Jerusalém, quando veio para destruir a cidade. E caí perante ele com o meu rosto em terra. A glória do Senhor penetrou no templo pela porta oriental.

A glória do Senhor volta ao templo

O Espírito levantou-me e levou-me para o átrio interior. A glória do Senhor encheu todo o templo.

Ouvi depois a voz do Senhor a falar-me do interior do templo. O homem que tinha estado a fazer as medições ainda se encontrava ao meu lado. Disse-me o Senhor: “Homem mortal, este é o lugar do meu trono, o sítio onde descansam os meus pés, onde permanecerei, vivendo entre o meu povo de Israel para sempre. Tanto ele como os seus reis não mais profanarão o meu santo nome através de cultos adúlteros a outros deuses ou adorando pedaços de pau erigidos como ídolos pelos seus reis. Edificaram casas de culto aos seus ídolos, mesmo ao lado do meu templo, apenas com uma simples parede a separar os dois lugares. Foi por terem sujado o meu nome santo com tamanhas maldades que os consumi na minha ira. Abandonem agora os ídolos e esses deuses representados por madeiras grosseiras, que os seus reis lhes apresentaram, e então viverei para sempre no meio deles!

10 Homem mortal, descreve ao povo de Israel o templo que eu te mostrei. Diz-lhes como é o plano da sua construção, para que fiquem envergonhados de todos os seus pecados. 11 E se eles se mostrarem verdadeiramente arrependidos do que praticaram, então explica-lhes todos os detalhes da construção, as diferentes passagens, as portas que ele tem, enfim, tudo que diz respeito a essa construção. Põe por escrito todas as diretivas e regulamentos que devem observar.

12 O princípio fundamental do templo é este: santidade. Toda essa elevação sobre a qual está construído o templo é santíssima. Sim, essa é a lei básica a seu respeito.

O altar

13 São estas as medidas que concernem o altar: a base tem uma altura de 50 centímetros com uma cercadura toda em volta de 25 centímetros de largura; essa base sobressai além das paredes do altar em 50 centímetros. O primeiro andar do altar consiste numa plataforma de pedra de 1 metro de altura. 14-17 Por cima desta, levanta-se uma outra plataforma, 50 centímetros mais larga nos quatro lados do que a anterior, e tendo 2 metros de altura. E sobre esta ainda outra plataforma, sobre a qual se queimavam os sacrifícios, também com 2 metros de altura. Esta constitui o cimo do altar com quatro pontas em forma de haste. Este topo do altar é um quadrado com 6 metros de lado. A plataforma superior, também quadrada, tem 7 metros de lado e um rebordo em volta de 25 centímetros de largura. O fosso tem 50 centímetros de largura para os quatro lados. Do lado do oriente há uns degraus para se poder subir ao altar.”

18 Depois continuou a dizer-me: “Homem mortal, diz assim o Senhor Deus: Estas são as medidas que terá o altar a construir no futuro, quando for erigido para nele se oferecerem os holocaustos e se fazer nele a aspersão do sangue. 19 A família de Zadoque, da tribo de Levi, que são meus sacerdotes, deverá oferecer um novilho para a expiação do pecado. 20 Tomarás parte do seu sangue e aspergi-lo-ás sobre os quatro cantos do altar, assim como nos quatro cantos da plataforma superior e também no rebordo em volta. Desta forma, ficará o altar purificado e expiado. 21 Depois pega no novilho da expiação do pecado e queima-o, num lugar para tal ordenado, fora da área do templo.

22 No segundo dia, sacrifica um bode, novo, sem qualquer defeito, sem doença nenhuma, nem deformidades, feridas ou cicatrizes, para sacrifício pelo pecado. Assim será purificado o altar, tal como foi feito com o novilho. 23 Depois de terminar esta cerimónia de purificação, oferece um outro bode, também ele perfeito, e ainda um carneiro igualmente sem qualquer imperfeição, que tomarás do rebanho. 24 Apresenta-os perante o Senhor e os sacerdotes salpicarão sal sobre eles como holocaustos.

25 Durante sete dias, em cada dia, um bode, um novilho e um carneiro do rebanho serão sacrificados por expiação do pecado. Nenhum desses animais deverá ter qualquer defeito. 26 Faz isso em cada um desses sete dias, para purificação e expiação do altar, consagrando-o desta forma. 27 No oitavo dia, e em cada um dos dias seguintes, os sacerdotes sacrificarão sobre o altar os holocaustos e as ofertas de paz do povo, e eu vos aceitarei, diz o Senhor Deus!”

O príncipe, os levitas, os sacerdotes

44 Então o homem fez-me regressar à passagem oriental no muro exterior, mas que estava fechada. E o Senhor disse-me: “Esta porta permanecerá fechada; nunca será aberta. Ninguém passará por aqui, pois o Senhor, o Deus de Israel, entrou por este sítio; portanto, permanecerá encerrada. Apenas o príncipe, visto que se trata do príncipe, poderá sentar-se no interior dessa passagem, para fazer uma celebração perante o Senhor; mas só entrará e sairá por essa passagem.”

Depois levou-me pelo caminho da passagem do norte, até defronte do templo. Vi então a glória do Senhor que enchia o templo do Senhor e caí com o rosto em terra.

O Senhor disse-me: “Homem mortal, pondera cuidadosamente; vê e ouve com toda a tua atenção. Escuta bem tudo o que te disse respeitante às leis e aos regulamentos do templo do Senhor e toma nota de quem pode entrar no templo e de quem não pode. Diz a esses rebeldes, o povo de Israel, que assim fala o Senhor Deus: Ó Israel, pecaste grandemente! Permitiste que incircuncisos tivessem acesso ao meu santuário, gente cujo coração rejeita a Deus, nos momentos em que me ofereciam o alimento, a gordura e o sangue. Dessa forma, quebraram a minha aliança, acrescentando mais este a todas as vossas outras abominações. Não cumpriram as leis que vos tinha dado quanto a estas coisas sagradas, pois contrataram gente estranha para se encarregar do meu santuário! Diz o Senhor Deus: Nenhum estrangeiro, dos muitos que há no vosso meio, entrará no meu santuário, se não tiver sido circuncidado e se não amar o Senhor.

10 E os homens da tribo de Levi que me abandonaram, quando Israel se extraviou para longe de Deus, correndo para os ídolos, deverão ser castigados por causa da sua infidelidade. 11 Poderão ser guardas do templo e porteiros; poderão encarregar-se do abate dos animais que forem trazidos para holocaustos, e assim ajudar o povo. 12 Contudo, pelo facto de terem encorajado o povo a prestar culto a outros deuses, levando Israel a cair num grande pecado, levantei contra eles a minha mão e garanti solenemente, diz o Senhor Deus, que hão de ser castigados. 13 Não poderão aproximar-se de mim para administrar como sacerdotes; não lhes será permitido tocar em nada das minhas coisas santas; terão de carregar essa vergonha, por causa de todas as abominações que cometeram. 14 No entanto, eu os encarregarei de zelar e cuidar do templo, mediante a execução de vários serviços diários.

15 Os filhos de Zadoque, da tribo de Levi, esses é que continuaram como meus sacerdotes no templo, na altura em que Israel me trocou pelos ídolos. Esses homens serão, por isso, meus oficiantes; manter-se-ão na minha presença para oferecer a gordura e o sangue dos sacrifícios, diz o Senhor Deus. 16 Entrarão no meu santuário, aproximar-se-ão da minha mesa, para me prestar culto; eles cumprirão os meus regulamentos.

17 Usarão unicamente roupa de linho, quando entrarem no pátio interior; não poderão trazer sobre si nada de lã, enquanto estiverem em serviço no pátio interior, no templo. 18 Terão as cabeças cobertas com um turbante de linho e uns calções interiores também de linho. Não usarão nada que os faça transpirar. 19 Quando voltarem para o pátio exterior, deverão despir as roupas que usaram durante o serviço que me prestaram, deixando-os nas câmaras santas, para evitar que o povo seja consagrado ao tocar nessas vestiduras.

20 Não deverão deixar crescer demasiado o cabelo, nem rapá-lo completamente. Deverão cortar o cabelo de uma forma regular e moderada. 21 Nenhum sacerdote poderá beber vinho antes de vir para o pátio interior. 22 Poderá casar-se, mas só com uma rapariga judia ou com a viúva de outro sacerdote; não se casará com uma mulher divorciada.

23 Ensinará ao meu povo a diferença entre o que é santo e o que é secular, entre o que é puro e o que é impuro.

24 Servirão como juízes para resolver desentendimentos entre o meu povo. As suas decisões deverão fundamentar-se em leis. Os próprios sacerdotes deverão obedecer aos regulamentos e estatutos para todas as minhas festas sagradas e santificar os meus sábados.

25 Um sacerdote não se deve contaminar, aproximando-se dum corpo morto, a menos que se trate do pai, da mãe, de um filho seu, de um irmão ou uma irmã solteira. Em tais casos não há problema nenhum. 26 Mas após se ter purificado terá de esperar sete dias antes de poder de novo cumprir os seus deveres no templo. 27 No primeiro dia em que retomar ao trabalho no pátio interior e no santuário, terá de oferecer um sacrifício pelo pecado de si próprio, diz o Senhor Deus.

28 Não têm o direito de possuir propriedades, pois eu sou tudo o que eles possuem. 29 O seu alimento será constituído pelos dons e sacrifícios trazidos ao templo pelo povo, as ofertas de cereais, as ofertas pelo pecado e pela culpa. Tudo aquilo que é oferecido ao Senhor pertence aos sacerdotes. 30 Os primeiros frutos apanhados, e de uma forma geral todos os dons que se oferecem, vão para os sacerdotes. Os primeiros frutos de tudo também serão dados aos sacerdotes, para que o Senhor abençoe os vossos lares. 31 Os sacerdotes nunca comerão carne de nenhuma ave ou animal que tenha morrido de morte natural ou que tenha sido morto quando atacado por outros animais.

A divisão da terra

45 Ao repartirem a terra pelas tribos de Israel, darão primeiramente uma área ao Senhor como sua porção sagrada. Esta zona deverá ter 12,5 quilómetros de comprimento por 10 quilómetros de largura. Esse solo será sagrado. Uma secção dessa terra, com 250 metros quadrados, será atribuída para edificação do templo. Acrescentar-se-lhe-á uma zona adicional de 25 metros em toda a volta que deverá ficar vazia. Metade dessa área, isto é, um terreno com 12,5 quilómetros de comprimento e 5 quilómetros de largura, deverá ser separado para o templo. Toda essa porção de solo será terra santíssima; será usada pelos sacerdotes que servem no santuário, para as suas casas, ao mesmo tempo que é o sítio do meu templo. A zona adstrita a esta, de 12,5 quilómetros de comprimento e de 5 quilómetros de largura, servirá de zona de residência para os levitas que trabalham no templo.

Adjacente a esse local santo haverá uma secção de terreno de 12,5 quilómetros por 2,5 quilómetros que ficará aberta a toda a gente em Israel.

Duas zonas especiais da terra serão postas de parte para o príncipe, uma de cada lado desse local santo e dessa secção aberta a todos; confinará com estas no seu comprimento; os seus limites, tanto a ocidente como a oriente, são os mesmos que os das zonas atribuídas às tribos. Este será o seu lote. Os meus príncipes não mais oprimirão nem defraudarão o povo. Deverão, portanto, atribuir tudo o que restar da terra do povo, dando uma porção a cada tribo.

Diz o Senhor Deus aos governantes: Deixem de explorar e correr com o meu povo para fora da terra pela violência, despojando-o dos seus lares. Procurem sempre agir com justiça e honestidade. 10 Apliquem a justiça em tudo o que seja medições, balanças ou escalas de medida. 11 O homer[a] será a vossa unidade de base, tanto para medir líquidos como sólidos. As medidas inferiores serão o efa[b] para os sólidos e o bato[c] para os líquidos. 12 A unidade de peso será o siclo[d] de prata e valerá sempre vinte geras, e não menos do que isso; cinco siclos valem mesmo cinco siclos e nunca menos; dez siclos são mesmo dez siclos; sessenta siclos equivalem a uma mina[e].

Ofertas e dias santos

13 As vossas ofertas deverão ser feitas da seguinte maneira: devem dar uma medida em cada sessenta das vossas colheitas de trigo e de cevada. 14 Devem dar um por cento do vosso azeite; meçam o azeite com um bato, que é a décima parte do homer, e é igualmente a décima parte do coro[f]. 15 Quanto ao gado, por cada duzentas ovelhas dos vossos rebanhos em Israel darão uma. Estas são as ofertas de alimentos, holocaustos e ofertas de paz, para fazer a expiação por aqueles que as trouxerem, diz o Senhor Deus. 16 Todo o povo de Israel deverá trazer as suas ofertas ao príncipe de Israel. 17 O príncipe terá a obrigação de fornecer ao povo todos os sacrifícios necessários para as celebrações de adoração pública; ofertas pelo pecado, holocaustos, ofertas de vinho, de alimentos e de paz, para fazer expiação pelo povo de Israel. Isto será por altura das festas religiosas, das cerimónias da lua nova, dos sábados e de todas as outras ocasiões semelhantes.

18 Diz o Senhor Deus: No primeiro dia de cada ano novo[g] sacrifiquem um novilho, sem defeito, para purificar o templo. 19 O sacerdote pegará em parte do sangue desta oferta pelo pecado e pô-lo-á nos umbrais da porta do templo e sobre os quatro cantos da base do altar, e ainda sobre as paredes da entrada do pátio interior. 20 Façam isto também no sétimo dia desse mesmo primeiro mês por alguém que tenha pecado por erro ou ignorância; e assim o templo ficará purificado.

21 No dia 14 do primeiro mês celebrarão a Páscoa. Durante sete dias comerão pão sem fermento. 22 Nesses dias comer-se-á unicamente pão sem fermento. No dia de Páscoa o príncipe fornecerá um novilho para ser apresentado como oferta pelo pecado, por si próprio e pelo povo de Israel. 23 E em cada um dos sete dias seguintes dessa celebração devem preparar um holocausto ao Senhor. Esta oferta diária consistirá em sete novilhos e sete carneiros sem qualquer defeito. Um bode será também ofertado diariamente por expiação do pecado. 24 O príncipe fornecerá 3,8 litros de grão para oferta de cereais, 22 litros por cada um dos novilhos e carneiros, e 3,8 litros de azeite para acompanhar cada efa de grão.

25 Durante os sete dias da festa dos tabernáculos, que se realiza no décimo quinto dia do sétimo mês[h], o príncipe fornecerá os mesmos sacrifícios para a expiação do pecado; os holocaustos, as ofertas de cereais e as ofertas de azeite.

Footnotes:

  1. 45.11 Homer. Equivale a 220 litros.
  2. 45.11 Efa. Equivale a 22 litros, ou seja, 1/10 do homer.
  3. 45.11 Bato. Equivale a 22 litros.
  4. 45.12 Siclo. Equivale aproximadamente a 11,5 gramas.
  5. 45.12 Mina. Equivale aproximadamente a 50 siclos, ou seja, 560 gramas.
  6. 45.14 Coro. Equivale a 220 litros, ou seja, 10 batos.
  7. 45.18 Primeiro dia do primeiro mês do ano, Abibe ou Nisan. Entre a lua nova do mês de março e o mês de abril.
  8. 45.25 Mês de Tisri ou Etanim. Entre a lua nova do mês de setembro e o mês de outubro.
O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes