A A A A A
Bible Book List

Ezequiel 31-33O Livro (OL)

O cedro do Líbano

31 No dia vinte e um de Junho, do décimo primeiro ano do cativeiro do rei Jeconias, recebi esta palavra do Senhor: 2/3 Homem mortal, diz o seguinte a Faráo, rei do Egipto, e a todo o seu povo: Vocês são como a Assíria era — uma grande e poderosa nação — semelhante a um cedro do Líbano, cheio de grossos ramos e de frondosas ramagens, com o seu cimo a chegar às nuvens. 4/9 As suas raízes penetraram profundamente na terra húmida. Desenvolveu-se luxuriantemente; havia água para ela e ainda para as outras árvores à sua volta. Elevou-se acima de todas as outras. Prosperou e desenvolveu em si esplêndidos ramos, por causa da fertilidade do terreno em que penetravam as raízes. As aves fizeram os ninhos nas suas ramagens, e foi à sua fresca sombra que muitos animais do campo tiveram as crias. Aliás todas as grandes nações da Terra viveram à sua sombra, por assim dizer. Tornou-se assim forte e admirável, por causa das águas que as raízes conseguiram ir buscar no fundo da terra. Era mais alta do que todas as árvores do jardim de Deus; não havia cipreste que tivesse ramos como os seus; não havia ramagem que se lhe comparasse, nem nada a igualava em beleza. Devido a toda aquela magnificência que lhe dei, tornou-se alvo de inveja de todas as árvores do Éden.

10/13 Mas o Egipto fez-se orgulhoso e arrogante, diz o Senhor Deus. Por isso, devido a ter-se posto tão acima das outras, chegando até às nuvens, entregá-lo-ei nas mãos de uma tremenda nação que a destruirá, tal como merece a sua maldade. Eu próprio derrubarei. Um exército estrangeiro — o terror das nações — invadir-lhe-á a terra, derrubá-la-á e abandoná-la-á tombada no chão. Os seus ramos serão cortados e lançados através das montanhas, dos vales e dos ribeiros da terra. Todos os que se abrigavam à sua sombra ir-se-ão embora, não lhe ligando mais importância alguma. Os pássaros arrancar-lhe-ão os rebentos verdes; só os animais selvagens procurarão ainda abrigo no que lhe resta de ramos secos. 14 Que nenhum povo exulte de orgulho com a sua prosperidade, ainda que se tenha elevado acima das nuvens, porque todos estão condenados e descerão até ao inferno, na companhia de gente orgulhosa deste mundo.

15/17 Diz o Senhor Deus: Quando ele caiu fiz os oceanos vestirem-se de luto por ele, e refreei as suas correntes. Também o Líbano se pôs de luto e as suas árvores choraram. Fiz as nações tremerem de medo ao ouvirem a notícia da sua queda; pois que o mandei para o inferno, mais todos os que eram iguais a ele. E todas as outras orgulhosas árvores do Éden, das melhores e das mais seleccionadas que havia no Líbano, cujas raízes iam buscar bem fundo a água, ficam satisfeitas por vê-las também lá no inferno com elas. Também os seus aliados foram todos destruídos e pereceram com ele. Desceram juntamente ao mundo do inferno — eram aqueles povos que tinham vivido à sua sombra.

18 Ó Egipto, és glorioso e magnificente entre as outras árvores do jardim de Deus — as outras nações do mundo. Serás abatido até ao inferno, com todas essas nações; nações essas que aliás tu desprezaste, e que destruíste pela guerra. É este o destino de Faraó e das multidões que constituem o seu povo, diz o Senhor.

Lamentação sobre Faraó

32 No dia 3 de Março, no décimo segundo ano do cativeiro do rei Jeconias, veio a mim esta palavra do Senhor. Homem mortal, chora por Faraó, o rei do Egipto, e diz-lhe assim: Pensas que és tão forte como um leão novo, no meio das gentes, mas não passas de um mero crocodilo arrastando-se nos bancos de areia do Nilo, fazendo borbulhar a água e remexendo com o lodo.

3/4 Diz o Senhor Deus: mandarei um grande exército para te apanhar com a minha rede. Arrastar-te-ei, e ficarás abandonado no chão, até morreres. As aves dos céus voarão para ti e os animais selvagens de toda a terra devorar-te-ão até estarem fartos e cheios. 5/8 Cobrirei as colinas com a tua carne, atulharei os vales com os teus ossos. Ensoparei a terra com o teu sangue ainda a jorrar; as ravinas mais profundas encher-se-ão até chegar ao cimo das montanhas. Desaparecerás totalmente. Cobrirei os céus, escurecerei as estrelas. O Sol deixar-se-á de ver, escondido por uma espessa nuvem, e a Lua não mais brilhará. É verdade — em toda a terra não haverá senão escuridão; nem as estrelas no firmamente terão luz.

9/10 Quando te destruir, haverá uma sensação de abatimento no coração de muitos povos distantes que tu nunca viste. Sim, muitas terras serão sacudidas pelo terror; muitos governantes ficarão tremendamente aflitos devido ao que te fiz. Estremecerão de pânico quando brandir a minha espada perante eles. Tremerão pelas suas vidas no dia da tua queda.

11/16 Diz o Senhor Deus: Virá sobre vocês a espada do rei da Babilónia. Destruir-te-ei com o seu poderoso exército, que é o terror das nações, e que esmigalhará o orgulho do Egipto e todo o seu povo — todos perecerão. Liquidarei todos os teus rebanhos e todo o teu gado que pasta junto aos ribeiros; nem os homens nem os animais remexerão jamais com essas águas. Por isso as torrentes do Egipto passarão a permanecer claras e fluentes como o azeite que se escoa aveludadamente, diz o Senhor Deus. E quando eu destruir o Egipto e varrer da sua terra tudo o que lá existe, então ele saberá que fui eu, o Senhor, quem fez tal coisa. Sim, chorem por causa das angústias do Egipto. Que todas as nações derramem lágrimas por ele e pelo seu povo, diz o Senhor.

17 Duas semanas mais tarde, recebi outra mensagem do Senhor. Diz ele: 18/21 Homem mortal, chora pelo povo do Egipto, e também pelas outras poderosas nações. Serão mandadas para o mundo inferior, para junto dos residentes no inferno. Diz-lhes: Serás mais favorecido tu, ó Egipto, do que os outros? Desce lá para o fundo; lá ficarás com os que desprezam Deus. Os egípcios morrerão com as multidões que foram trespassadas pela espada, porque uma espada está voltada na direcção do Egipto, e executará o juízo. Os poderosos guerreiros no mundo do inferno o receberão, quando lá descer na companhia dos seus amigos, para lá ficar junto das nações que tanto desprezou; todos serão vítimas da espada.

22/23 Os príncipes da Assíria jazem por lá, rodeados pelos túmulos de todo o seu povo, daqueles que foram mortos na guerra. Os seus cadáveres foram parar ao mais fundo do inferno, juntamente com os dos seus aliados. Toda essa gente poderosa, que anteriormente lançara o terror em imensos corações, foi morta às mãos dos adversários.

24/25 Lá estão os grandes reis do Elão com o seu povo. Oprimiram nações enquanto viveram; e agora ali estão no fundo do inferno. Tiveram o destino de todos os pagãos. Encontraram repouso, sim, mas foi no meio dos mortos, no meio dos sepúlcros da sua gente. É verdade, sim, aterrorizaram nações enquanto viviam, e agora foram parar vergonhosamente à cova, mortos na guerra.

26/28 Lá estão os governantes de Meseque e de Tubal, no meio das campas dos seus exércitos inteiros — todos eles idólatras — que antes tinham feito derreter de medo o coração de imensa gente; agora ali estão, jazendo mortos. Enterraram-nos como gente comum, e não como grandes senhores, a quem se fazem pomposos funerais, e se lhes colocam as armas na campa: a espada debaixo do corpo e o escudo a cobri-lo. Foram o terror das gentes, enquanto viveram. Agora, serás despedaçado e esmagado no meio dos idólatras, mortos pela espada da guerra.

29/30 Ali está Edom com os seus governantes e altos magistrados; poderosos como eram, eles aí estão agora por entre toda essa gente abatida em combate, por entre os idólatras que desceram à cova. Os príncipes do norte ali estão, mais os sidónios, todos trespassados pela espada. Antes, eram o terror de todos, agora estão cobertos de vergonha; elevam a sua ignomínia para a cova, juntamente com os que foram mortos.

31/32 Quando o Faraó chegar consolar-se-á com o facto de não ter sido o único a ver o seu exército desfeito, diz o Senhor Deus. Porque o Senhor mandou o seu terror sobre todos os viventes. Faraó e os seus exércitos jazerão igualmente por entre os idólatras que a guerra liquidou, declara o Senhor Deus.

Ezequiel, o vigia

33 Mais uma vez recebi uma mensagem do Senhor que dizia assim: 2/5 Homem mortal, diz ao teu povo o seguinte: Quando trouxer um exército contra uma nação, e se o povo dessa terra tiver escolhido um homem para o constituir por vigia, quando este vir chegar as tropas inimigas e der o alarme, tocando a trombeta para avisar toda a gente, aquele que depois de a ouvir não lhe ligar importância, se vier a morrer, morrerá com a plena culpa que a sua atitude lhe acarretou. Porque ouviu o alarme e não quis prestar-lhe atenção. Tornou-se só ele culpado dos seus actos. Se tivesse dado ouvidos ao aviso, teria sido salvo.

No entanto, se o vigia vir o inimigo chegar e não tocar a trombeta para avisar a população, será ele o responsável por todos os mortos que houver. Estes morrerão com a culpa dos seus pecados, mas pedirei contas dessas vidas ao vigia.

7/9 Assim também é contigo, homem mortal. Nomeei-te vigia do povo de Israel; por isso ouve o que te digo e avisa-os. Quando eu disser ao iníquo, “Ó homem malvado, certamente morrerás!”, se não lhe deres esse recado da minha parte, que o leve a arrepender-se, esse iníquo morrerá carregado com os seus pecados, mas é a ti que pedirei contas pela sua morte. Contudo, se o avisares para que arrepie caminho, e se ele recusar, essa pessoa morrerá com a culpa dos seus pecados, mas a responsabilidade não será mais tua.

10 Ó povo de Israel, vocês dizem: Os nossos pecados pesam sobre nós; desfalecemos debaixo da culpa que nos é imposta por causa deles. Como é que se pode viver assim? 11/12 Responde-lhes então: Tão certo como eu viver, diz o Senhor Deus, que eu não tenho prazer na morte do pecador; o que eu pretendo é que ele se converta do seu mau caminho e que viva. Convertam-se, convertam-se da vossa vida de maldade; porque haviam vocês de morrer, ó Israel? Não são as boas acções da pessoa justa que a salvarão, se ela não se converter dos seus pecados; mas também não serão os pecados do que pratica a maldade que o destruirão, se ele se arrepender e abandonar a sua vida anterior.

13/16 Eu disse que o homem recto com certeza viverá. Mas se ele vier a pecar, esperando que a sua vida passada, de justiça, acabe por salvá-lo, está enganado, pois o que ele foi anteriormente não será tomado em consideração; será destruído por causa dos seus pecados. Por outro lado, quando eu disser ao pecador que terá de morrer, se este se arrepender e passar a praticar a justiça e o bem — se restituir aquilo que extorquiu aos outros, fraudulentamente, aquilo que roubou; se passar a andar pelos caminhos da justiça e não mais praticar desonestidades — com toda a certeza que viverá; não morrerá. Nenhum dos seus anteriores pecados serão tomados em consideração contra ele; voltou-se para o caminho do bem; sem dúvida alguma que viverá.

17/20 Pois mesmo assim o povo ainda diz que o Senhor não está a ser inteiramente justo. Mas eles é que não o são! Por isso torno a repetir: alguém que é uma pessoa recta, se cair no pecado, terá mesmo de morrer. Uma pessoa pecadora que abandona a sua vida má e começa a praticar o bem e a justiça, esse indubitavelmente viverá. Ainda que vocês digam que o Senhor não está a ser justo dessa maneira, o facto é que eu terei de julgar cada um de acordo com os seus actos.

A queda de Jerusalém explicada

21/23 No ano onze do nosso exílio, no dia oito de Janeiro, um daqueles que escapou de Jerusalém correu para mim a dizer-me: “A cidade foi tomada!” A mão do Senhor tinha estado sobre mim durante a tarde. Por isso não me deixei abater e tive forças suficientes para falar nesse momento dramático. E foi esta mensagem que o Senhor me comunicou no momento:

24 Homem mortal, a pouca gente que ficou de Judá, e que está a viver no meio das cidades arruinadas, continua a dizer: Abraão era um homem só e recebeu a posse desta terra toda! Nós somos muitos; portanto não vamos com certeza abandoná-la! 25/26 Mas o Senhor Deus responde-lhes assim: Vocês estão enfraquecidos, porque praticam a maldade! Comem carne com sangue, adoram ídolos, praticam assassínios! E pensam que, com essas coisas todas, eu iria dar-vos a terra? Matam gente, praticam a idolatria, adulteram, e ainda por cima iam ficar com a terra?

27/29 Diz-lhes então: O Senhor garante-vos, tão certo como ele ser um Deus vivo, que vocês, os que moram agora no meio de ruinas, acabarão por morrer na guerra; os que vivem no meio dos campos serão abatidos pelos animais selvagens; e ainda os que se abrigam nas cavernas, ou mesmo em construções de pedra, acabarão morrendo de doença. Tornarei essa terra numa assolação, o seu orgulho será abatido e cessará a fama da sua força. As povoações de Israel construídas no cimo dos montes ficarão tão destruídas que ninguém mais viverá nelas. Quando virem enfim a sua terra desfeita em ruínas, por causa dos seus pecados, então saberão que sou eu o Senhor.

30/33 Homem mortal, o teu povo anda a conspirar nas tuas costas. Falam de ti quando estão em casa e murmuram a teu respeito à soleira das portas, dizendo: “Venham daí, vamo-nos divertir ouvindo o que o Senhor tem hoje a dizer”. Então aproximam-se, com o ar de quem é muito sincero, e sentam-se para ouvir. Mas por dentro não têm a mínima intenção de fazer o que lhes é mandado. Falam com hipocrisia sobre amar o Senhor, e nos seus corações o que reina é o amor do dinheiro. Tu, para eles, não passas de uma diversão como outra qualquer; é como se alguém se pusesse a cantar-lhes lindas canções, com uma bela voz e acompanhado por um bonito instrumento. Ouvem o que dizes, é verdade, mas não lhe ligam nenhuma importância! No entanto, quando todas estas terríveis coisas lhes acontecerem — e já estão para breve — nessa altura dar-se-ão conta de que realmente esteve no meio deles um profeta.

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes