A A A A A
Bible Book List

Êxodo 39-40O Livro (OL)

As vestes dos sacerdotes

39 Então fizeram também, para os sacerdotes, belas vestimentas em tecido azul, púrpura e carmezim, fatos esses que deviam ser usados no serviço do lugar santo. Este mesmo tecido foi usado na confecção das vestimentas sagradas de Arão, de acordo com as instruções que o Senhor deu a Moisés. 2/3 Também o éfode foi feito deste mesmo tecido, fabricado com fino linho retorcido. Bezalel estendeu ouro em lâminas, que cortou depois em fios para entretecê­los por entre o azul, a púrpura, o carmezim, e o linho; ficou uma bela obra­prima depois de acabada.

4/7 O éfode ficou seguro aos ombros por presilhas, e atado na parte de baixo por um cinto feito de uma só peça, em tecido de linho fino retorcido, com ouro, azul, púrpura e carmezim, tal como Deus indicou a Moisés. As duas pedras de sardónica, presas às presilhas dos ombros, estavam engastadas em ouro e tinha gravados os nomes das tribos de Israel, tal como os nomes são gravados num anel. Estas pedras serviam para lembrar, perante o Senhor, o povo de Israel. Tudo isto foi feito de acordo com as instruções do Senhor a Moisés.

8/13 O peitoral era uma bela obra­prima, tal como o éfode, feito do mais fino linho, em ouro, azul, púrpura e carmezim. Era uma peça quadrada, de 23 centímetros de lado e dobrada em duas partes. Havia nele quatro fileiras de pedras preciosas. A primeira fileira tinha um rubi, um topázio e um carbúnculo. A segunda, uma esmeralda, uma safira, e um diamante. A terceira, um jacinto, uma ágata e uma ametista. E a quarta, uma turquesa, uma sardónica e um jaspe. 14 Todas estas pedras estavam engastadas em ouro, e estavam gravadas com os nomes das doze tribos de Israel.

15/21 Para ligar o peitoral ao éfode foi colocada uma argola de ouro no cimo de cada presilha do éfode; e às argolas prendiam­se dois cordões de ouro entrançado ligados a duas fivelas na parte superior do peitoral. Também havia mais duas argolas em ouro na bainha inferior do peitoral, na parte interna, junto ao éfode. Duas outras argolas de ouro foram postas na parte de baixo das presilhas dos ombros do éfode, na altura em que o éfode se juntava ao seu belo cinto. O peitoral ficava seguro acima do cinto do éfode, quando se atavam as suas argolas à do éfode, com fita azul.

Tudo isto foi mandado pelo Senhor a Moisés.

22/26 O manto do éfode era tecido todo em azul, e havia uma abertura no meio, tal como uma cota de malha, por onde a cabeça passava. A bainha dessa abertura estava reforçada de forma a não se desfiar. Havia romãs na extremidade do fato, feitas em tecido de linho de bordadas a azul, púrpura e carmezim. Havia campainhas de ouro puro por entre as romãs ao longo de toda a bainha inferior do manto. Este manto era usado quando Arão administrava o culto ao Senhor, tal como ele tinha mandado a Moisés.

27/31 Também se fizeram vestimentas para Arão e os seus filhos, confeccionadas em fino linho retorcido. O peitoral, os belos turbantes, os gorros, assim como os calções a serem usados interiormente, tudo foi feito igualmente neste mesmo linho. E o cinto, de linho também, estava bordado a azul, púrpura e carmezim, tal como Jeová indicara a Moisés. Finalmente foi feita também a placa sagrada, de ouro puro, para ser usada na parte da frente do turbante, tendo gravadas as seguintes palavras: Consagrado ao Senhor. E foi presa ao turbante com um fio azul, segundo as instruções do Senhor.

Moisés inspecciona o tabernáculo

32 E assim se acabou a obra do tabernáculo, seguindo à risca todas as instruções dadas pelo Senhor a Moisés a este respeito.

33 Então trouxeram todo o tabernáculo a Moisés: a tenda; todos os recipientes; os colchetes; as tábuas; as barras; as colunas; as bases; 34 as cobertas para o tecto e para os lados do tabernáculo — de peles de carneiro tingidas de vermelho e de peles de cabra especialmente curtidas; assim como o véu; 35 a arca, com os dez mandamentos dentro, mais os seus varais de transporte; o propiciatório; 36 a mesa e seus utensílios; o pão da presença; 37 o candelabro de ouro puro com as suas lâmpadas, utensílios e o óleo; 38 o altar de ouro; o óleo da unção; o incenso aromático; 39 a cortina da entrada do tabernáculo; o altar de bronze, mais a grelha igualmente de bronze e os respectivos utensílios; a bacia e a respectiva base; 40 as cortinas das paredes do pátio, assim como os postes para as manter; as bases e as cortinas para a entrada do pátio; as cordas; os pregos; e todos os utensílios usados na construção do tabernáculo.

41 Também trouxeram para a inspecção as belas vestimentas confeccionadas para serem usadas no serviço do culto no lugar santo, e as vestimentas sagradas de Arão, o sacerdote, mais as dos seus filhos, que deviam usar quando no serviço de Deus.

42/43 Dessa maneira o povo de Israel seguiu as instruções que o Senhor deu a Moisés. Este inspeccionou todo o trabalho deles e os abençoou porque tudo estava conforme as instruções que o Senhor lhe dera.

A montagem do tabernáculo

40 Então o Senhor disse a Moisés: “Montarás o tabernáculo no primeiro dia do primeiro mês. Porás nele a arca contendo os dez mandamentos; suspende o véu que encerrará a arca dentro do lugar santíssimo. Depois põe a mesa e sobre ela os utensílios; traz o candelabro e acende as lâmpadas. Coloca o altar em ouro para o incenso diante da arca. Instala as cortinas da entrada do tabernáculo. 6/7 O altar para as ofertas queimadas ficará à entrada da tenda. A bacia estará entre este e a tenda, e enchê­la­ás de água. Depois estende as cortinas à volta, para formarem o pátio, e instala a cortina da entrada do pátio. 9/11 Toma o óleo da unção e esparge­o por todo o lado no tabernáculo, assim como sobre tudo o que ele contém; sobre todos os utensílios e mobiliário, para os santificar. E serão santos. Deita também do óleo sobre o altar dos holocaustos e sobre os seus utensílios para o santificar. O altar será pois algo de muito santo. Unge igualmente a bacia e o seu pedestal para os santificar.

12 Depois traz Arão e os seus filhos para a entrada do tabernáculo e lava­os com água. 13/15 Veste Arão com as suas santas vestimentas e unge­o para o santificar, a fim de poder administrar­me como sacerdote. Seguidamente traz os filhos, põe­lhes os seus fatos e unge­os tal como fizeste com o pai, para que possam servir­me como sacerdotes; essa unção será válida e permanente para todos os seus descendentes; todos os seus filhos e os filhos dos seus filhos me servirão para sempre como sacerdotes.”

16/19 E assim fez Moisés da forma como o Senhor lhe mandara. No primeiro dia do primeiro mês, no segundo ano, o tabernáculo ficou montado. Moisés erigiu­o pondo as tábuas nas suas bases ligadas as barras. Depois estendeu as cobertas sobre a estrutura, assim como as cobertas a pôr por cima dessa.

20/27 No interior da arca pôs as pedras com os dez mandamentos gravados. Colocou os varais de transporte na arca e colocou o propiciatório. Depois trouxe a arca para o tabernáculo e estendeu o véu que a escondia, segundo a ordem do Senhor. Seguidamente pôs a mesa na divisória seguinte, fora do véu, a norte, e colocou o pão da presença sobre ela, de acordo com a ordem do Senhor. Pôs o castiçal perto da mesa, do lado sul, e acendeu as lâmpadas na presença do Senhor, segundo as suas instruções. Colocou o altar de ouro no tabernáculo junto ao véu, e queimou nele incenso feito de especiarias aromáticas, como o Senhor tinha mandado.

28/32 Pôs a cortina à entrada do tabernáculo, e colocou o altar exterior para os holocaustos perto da entrada, oferecendo um sacrifício queimado e uma oferta de carne, segundo a instrução do Senhor. Seguidamente pôs a bacia entre a tenda e o altar, enchendo­a de água, para que os sacerdotes pudessem lavar­se. Moisés, Arão e os filhos deste lavaram ali as mãos e os pés. Sempre que tinham de ir do altar para entrar no tabernáculo paravam e lavavam­se ali, de acordo com as instruções do Senhor a Moisés.

33 Também levantou a vedação de cortinas, circundando a tenda e o altar, e estendeu a porta de cortinas à entrada dessa vedação. Foi assim que Moisés terminou o seu trabalho.

A glória do Senhor

34/35 Então a nuvem cobriu o tabernáculo e a glória do Senhor o encheu. Moisés não podia entrar por causa da nuvem que ali se mantinha, e da glória do Senhor que enchia o tabernáculo.

36/38 Sempre que a nuvem se levantava e se movia, o povo de Israel caminhava e avançava seguindo­a. Mas se a nuvem permanecia onde estava, eles também ficavam sem se deslocarem. Durante o dia ela tinha uma forma de nuvem, mas de noite era como fogo, de forma que o povo nunca deixava de a ver. E foi assim em todas as deslocações e viagens do povo.

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes