A A A A A
Bible Book List

Êxodo 33-35O Livro (OL)

33 Disse mais o Senhor a Moisés: “Leva este povo, que trouxeste do Egipto, para a terra que prometi a Abraão, a Isaque e a Jacob, porque lhes prometi: ‘Darei esta terra aos vossos descendentes’.

2/3 Mandarei um anjo na vossa frente para expulsar de lá os cananeus, os amorreus, os heteus, os perizeus, os heveus e os jebuseus. É uma terra onde brotam o leite e o mel. Mas eu não viajarei convosco porque vocês são obstinados e arriscar­me­ia a ter de vos destruir durante o caminho.”

Quando o povo ouviu esta má notícia ficaram acabrunhados; e ninguém se arranjou nem pôs os seus adornos.

5/6 Porque o Senhor mesmo dissera a Moisés que lhes transmitisse o seguinte: “Vocês são um povo obstinado e rebelde. Se eu ficasse um momento que fosse no vosso meio teria de vos exterminar. Tirem os adornos e enfeites até que eu decida o que farei convosco.” E foi assim que eles se despojaram dos seus atavios aos pés do Monte Horebe.

A tenda do encontro com Deus

Moisés passou a montar a tenda sagrada — a tenda do encontro com Deus, como ele lhe chamou — fora do acampamento e quem quisesse consultar Jeová tinha de sair até lá.

8/11 Todas as vezes que Moisés ia ao tabernáculo todo o povo se levantava e ficava de pé à entrada das tendas olhando para ele até entrar. Em seguida a coluna de nuvem descia e punha­se frente à entrada enquanto o Senhor falava com Moisés. E todo o povo adorava desde o limiar das suas tendas, e se inclinava profundamente quando via a nuvem descer. No interior da tenda o Senhor falava com Moisés face a face, tal como alguém fala com o seu amigo. Depois Moisés voltava para o acampamento, mas o jovem que o assistia, Josué filho de Nun, ficava lá no tabernáculo.

Moisés e a glória do Senhor

12/13 Moisés disse lá ao Senhor o seguinte: “Tu disseste­me: ‘Leva este povo para a terra prometida’, mas não disseste quem é que mandas comigo. Dizes que és meu amigo e que achei o teu favor; mas, peço­te, se realmente é assim mostra­me e guia­me com clareza no caminho por onde queres que vá, para que possa sempre compreender e andar de forma a agradar­te. Porque não te esqueças de que esta nação é o teu povo.”

14 E o Senhor respondeu­lhe: “Eu próprio irei contigo e te darei descanso”.

15/16 “Se não fores connosco não nos deixes afastarmo­nos um só passo deste sítio. Se não vieres connosco quem é que fica a saber que eu e o teu povo achámos graça aos teus olhos e que somos um povo separado, diferente de todos os outros povos sobre a face da Terra?”

17 E o Senhor disse­lhe: “Sim, farei o que me pediste porque sem dúvida achaste graça perante mim, e és meu amigo”.

18/23 Moisés então pediu para ver a glória de Deus. Mas o Senhor retorquiu­lhe:

“Farei passar diante de ti a minha bondade. Revelar­te­ei o significado do meu nome Jeová, o Senhor. Mas não poderás ver a glória do meu rosto, porque ninguém poderia vê­la e continuar a viver. Contudo põe­te aqui, nesta rocha, junto a mim. E quando a minha glória passar colocar­te­ei na fenda do rochedo e cobrir­te­ei com a minha mão, até eu ter passado. Depois de ter retirado a mão ver­me­ás de costas, mas não a minha face.”

Novas placas de pedra

34 1/2 O Senhor disse mais a Moisés: “Prepara duas placas de pedra como as primeiras, e escreverei sobre elas os mesmos mandamentos que estavam nas outras que quebraste. Prepara­te de manhã para subires ao Monte Sinai e vem à minha presença no cimo da montanha. Ninguém virá contigo e não haverá mais ninguém em sítio nenhum da montanha. Não permitas sequer que ovelhas e bois apascentem perto do monte.”

Então Moisés talhou duas lápides semelhantes às primeiras, levantou­se cedo e subiu ao Monte Sinai, tal como o Senhor lhe dissera, levando consigo as duas placas.

5/7 O Senhor desceu na forma de uma nuvem e pôs­se ali junto dele, passando na sua frente e anunciando­lhe o significado do seu nome: “Eu sou Jeová, o Deus misericordioso e compassivo, lento em zangar­me e rico em demonstração constante de amor e de verdade. Eu, Jeová, manifesto este permanente amor para com milhares, perdoando a sua iniquidade, transgressões e pecado; e por outro lado recuso considerar o culpado como inocente, ficando indiferente às culpas, as quais castigarei nos filhos, nos netos, até às últimas gerações.”

Moisés inclinou­se perante o Senhor e adorou­o.

“Se é verdade”, disse ele, “que achei o teu favor, ó Senhor, peço­te então que vás connosco até à terra prometida. Sim, este povo é rebelde e duro. Perdoa a nossa iniquidade e os nossos pecados e aceita­nos como teus, como tua propriedade.”

10/11 O Senhor respondeu­lhe: “Pois bem, farei um contrato convosco. Farei milagres tais como nunca antes terão acontecido sobre a terra e todo o povo de Israel verá o poder do Senhor — um poder terrível que vou realizar convosco. A vossa parte neste contrato é obedecer a todos os meus mandamentos; e eu lançarei fora os amorreus, os cananeus, os heteus, os perizeus, os heveus e os jebuseus.

12/14 Tomem bem sentido para nunca se comprometerem com os povos de lá, da terra para onde vão, porque se assim acontecer em breve se porão a seguir os seus maus caminhos. Em vez disso, deverão destruir os seus altares pagãos, quebrem os obeliscos que eles adoram e derrubem os seus vergonhosos ídolos. Não deverão adorar outro deus senão só Jeová, porque é um Deus que requer uma lealdade absoluta e uma devoção exclusiva.

15/16 Não façam tratado de paz de espécie alguma com o povo que lá vive, porque são uns prostituídos espiritualmente, cometendo adultério contra mim ao sacrificarem aos seus deuses. Se estabalecerem relações amigas com eles e se um deles vos convidar a ir na sua companhia adorar o ídolo, facilmente irão com ele. E da mesma forma aceitarão as suas filhas, que adoram outros deuses, para que casem com os vossos filhos; e os vossos filhos cometerão adultério para comigo ao porem­se a adorar os deuses das suas mulheres.

17 Vocês não têm nada que ver com ídolos.

18 Não se esqueçam de comemorar a festa dos pães sem levedura, durante sete dias, de acordo com as minhas instruções e nas datas designadas em cada ano, no mês de Março. Foi nesse mês que deixaram o Egipto.

19/20 Todo o menino, primeiro filho de um casal, será meu; assim também entre os animais, vacas ou ovelhas. Mas o primogénito de um burro poderá ser substituído por um cordeiro. Se alguém decidir não substituí­lo então terá de lhe quebrar o pescoço. Mas quanto aos vossos filhos, deverão todos ser redimidos. E ninguém aparecerá vazio perante mim sem trazer uma oferta.

21 Mesmo quando tiverem de arar os campos ou durante as colheitas, trabalharão apenas seis dias e ao sétimo descansarão.

22/24 Devem lembrar­se de celebrar a festa das semanas, que é a do início da ceifa do trigo e a das colheitas, no fim do ano. Em cada uma destas três ocasiões, todos os homens e moços de Israel deverão comparecer perante o Senhor. Ninguém atacará ou conquistará a vossa terra quando vierem à presença do Senhor vosso Deus nessas três vezes durante o ano. Pois que eu expulsarei as nações na vossa frente e alargarei os vossos domínios.

25/26 Não deverão empregar pão levedado nos meus sacrifícios; e nada do sacrifício do cordeiro da páscoa deverá ser guardado até à manhã seguinte. Trarão ao tabernáculo do Senhor vosso Deus o melhor dos primeiros frutos da colheita de cada ano. Não cozerão um cabritinho no leite da sua mãe.”

27 E o Senhor disse mais a Moisés: “Escreve as leis que acabo de te referir porque representam os termos do meu contrato contigo e com Israel.”

28 Moisés esteve ali na montanha com o Senhor durante quarenta dias e noites, e em todo esse tempo nem comeu nem bebeu. Foi então nessa altura que Deus escreveu as palavras da aliança — os dez mandamentos — nas placas de pedra.

O rosto radiante de Moisés

29/30 Ao regressar da montanha com as placas escritas Moisés não se deu conta de que o seu rosto resplandecia, por ter estado na presença de Deus. E por causa desse brilho da sua face Arão e o povo de Israel receavam aproximar­se dele. 31/32 Mas Moisés chamou­os junto de si, e Arão mais os chefes da congregação vieram e falaram com ele. Após o que todo o povo também se aproximou; e deu­lhes os mandamentos que o Senhor lhe comunicara lá na montanha.

33/35 Quando Moisés acabou de lhes falar, pôs um véu sobre a sua face. Mas sempre que entrava no tabernáculo para falar com o Senhor tirava o véu. E quando saía transmitia ao povo todas as instruções que Deus lhe dera. Assim o povo via o seu rosto resplandecer. Mas logo após, tornava a pôr o véu até voltar a falar com o Senhor.

As instruções sobre o sábado

35 Moisés convocou todo o povo de Israel e disse­lhes: “Estas são as leis de Jeová a que devem obedecer:

2/3 Trabalharão apenas seis dias. O sétimo é um dia de solene repouso, um dia santo. Todo aquele que trabalhar nesse dia deverá morrer. Nem sequer acendam o fogo nas vossas casas nesse dia.”

Ofertas para o tabernáculo

E continuou: “Isto é o que o Senhor vos mandou: Todos os que tiverem um coração generoso podem trazer se assim o desejarem estas ofertas ao Senhor: ouro, prata, bronze; tecido azul, púrpura e carmezim, feito de linho fino retorcido ou de pêlo de cabra; peles de carneiro tingidas de vermelho e curtidas, assim como, especialmente, peles de cabra tratadas; madeira de acácia; azeite para os candeeiros; especiarias para o óleo da unção e para o incenso; pedras de sardónica, e pedras para serem usadas no éfode e no peitoral.

10 Que todos aqueles que são habilidosos no trabalho manual, e os que têm talentos especiais, venham para construir o que o Senhor nos mandou: 11 O tabernáculo, as suas cobertas, colchetes, tábuas, barras, colunas e bases; 12 a arca e os seus varais de transporte; o propiciatório; o véu para separar o lugar santo; 13 a mesa e os varais para transportá­la, assim como os seus utensílios; o pão da presença. 14 o castiçal, com as lâmpadas e o óleo respectivo; 15 o altar do incenso e os seus varais de transporte; o óleo da unção e o incenso aromático; a cortina da porta do tabernáculo; 16 o altar para as ofertas queimadas; as grelhas de bronze para o altar e os seus respectivos varais e utensílios; a bacia e a sua base; 17 as cortinas das divisórias do pátio e as suas colunas e bases; as cortinas da entrada do pátio; 18 as estacas do pátio do tabernáculo mais as suas cordas; 19 os fatos dos sacerdotes, para os usarem no ministério do lugar santo; as vestimentas santas para Arão e os seus filhos.”

20/24 Todo o povo foi para as tendas preparar estes donativos, e todos aqueles cujo coração foi tocado pelo Espírito de Deus voltaram com as suas ofertas de material para o tabernáculo, para o equipamento, e para as vestimentas santas; tanto homens como mulheres, vieram todos aqueles que dispuseram o seu coração para tal. Assim trouxeram ao Senhor ofertas de ouro, pedras preciosas — brincos, anéis, colares — e toda a espécie de objectos em ouro. Outros trouxeram tecidos de linho fino retorcido, ou pêlos de cabra, em azul, púrpura e carmezim; assim como peles de carneiro tingidas de vermelho e especialmente peles de cabra tratadas. Outros ainda trouxeram prata e bronze como oferta sua para o Senhor; e por fim houve igualmente quem trouxesse madeira de acácia necessária para a construção.

25/28 As mulheres hábeis em fiar e coser trouxeram já preparado fio e tecido, e linho fino retorcido em azul, púrpura e carmezim. Outras usaram com alegria dos seus dons especiais para fiar e fazer tecido de pêlo de cabra. Os chefes trouxeram pedras de sardónica para serem postas no éfode e no peitoral, assim como especiarias e óleo, tanto para as luzes, como para a composição do óleo da unção e do incenso aromático. 29 E foi desta maneira que o povo de Israel — todos os homens e mulheres que quiseram colaborar na obra que lhes foi dada por mandamento do Senhor a Moisés — trouxeram de livre vontade as suas ofertas a Deus.

Os chefes do projecto

30/33 E Moisés disse­lhes: “Jeová designou especialmente Bezalel (filho de Uri e neto de Hur, da tribo de Judá) como superintendente geral deste santo projecto. O Espírito de Deus encheu­o de sabedoria, conhecimentos e capacidades para isso. Ele estará apto a criar belo trabalho em ouro, prata e bronze; será capaz de trabalhar pedras preciosas e tal como um joalheiro fará também belas gravações; na verdade é um homem que está dotado para tudo.

34/35 Deus também dispôs o coração dele e de Aoliabe para ensinarem a outros aquilo que sabem. Aoliabe é filho de Aisamaque da tribo de Dan. Deus encheu­os a ambos com talento pouco vulgar para serem joalheiros, carpinteiros, bordadores em linho e tecidos de azul, púrpura e carmezim, e ainda tecelãos; eles serão excelentes em todas as tarefas que são precisas para esta obra.”

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes