A A A A A
Bible Book List

Eclesiastes 9-12O Livro (OL)

O destino de todos

Também isto cuidadosamente tomei em consideração — que os justos e os sábios estão dependentes da vontade de Deus. Os homens não sabem sequer se virão a conhecer o amor ou o ódio. Não podem prever coisa nenhuma. E é assim igual para toda a gente, sejam bons, sejam maus, religiosos ou não, descrentes ou crentes. Parece que não é justo, que aconteça o mesmo para toda a gente.

E essa é a razão porque os homens não procuram mais ser bons, e escolhem, ao contrário, os seus maus caminhos; é porque na vida não lhes resta senão, como esperança, a morte. Esperança há apenas para os vivos — um cão vivo vale mais que um leão morto!

5/6 Porque os vivos, esses sabem pelo menos que hão-de morrer! Mas os mortos não sabem nada; nem sequer têm memória. Tudo o que fizeram em vida — os seus amores, ódios, rivalidades — tudo se foi com eles, e já não têm participação de espécie alguma naquilo que se passa aqui na Terra. Por isso então, come e bebe com alegria, porque isso não interessa para Deus! Veste-te o melhor que puderes, e não te esqueças de te apresentar convenientemente!

Vive feliz com a mulher que amas, cada dia da breve existência que Deus te concede aqui no mundo. Esse é o teu quinhão, com que Deus te compensa pelo que passas aqui em baixo. 10 Tudo o que fizeres, fá-lo bem, porque na morte, para onde acabarás por ir, não há realizações, nem planos a fazer, nem coisas a compreender e a analisar.

11 Voltei-me de novo para o que se passa sobre a face da Terra e vi que os mais rápidos a correr não são sempre os que ganham as corridas, nem são os mais fortes que ganham sempre as batalhas. Também vi que os homens mais sábios são frequentemente pobres, e que os mais capazes não são necessariamente famosos; é uma questão de sorte, de acontecer encontrar-se no sítio certo, no momento oportuno.

12 O ser humano nunca sabe quando lhe vem a má sorte. Como o peixe capturado na rede ou o pássaro apanhado na armadilha, assim ele vê a desgraça cair-lhe em cima, de improviso.

A sabedoria é melhor que a tolice

13 Há ainda outra coisa que me impressionou bastante, enquanto observava os assuntos dos homens: 14 Havia uma pequena localidade, apenas com alguns habitantes. Veio um poderoso rei atacá-la com o seu exército e sitiá-la com grandes engenhos bélicos. 15 Vivia ali um homem sábio, muito pobre, e que sabia como salvar aquela povoação. Mas ninguém se preocupou em ir ter com ele. 16 Então dei-me conta de que, apesar da sabedoria ser melhor do que a força, contudo se uma pessoa sábia for pobre será desprezada, e aquilo que ela disser não será tido em consideração. 17 Mesmo assim vale mais escutar as palavras sensatas de um homem sensato, falando calmamente, do que os gritos dum rei de tolos. 18 A sabedoria tem mais valor do que um arsenal de guerra; mas um só erro é capaz de destruir os bens que ela concede.

10 As moscas mortas são capazes de estragar, até de fazer cheirar mal, um frasco do melhor perfume! Sim, um pequeno erro pode anular os efeitos da sabedoria e da honra.

O coração dum indivíduo sabedor levá-lo-á à prática do que é recto, e o dum louco, conduzi-lo-á para o mal. Podes identificar um doido até pela forma como anda na rua!

Se o teu patrão está voltado contra ti, não reajas precipitadamente! Uma atitude pacífica e calma é remédio que neutraliza grandes conflitos.

5/6 Há um outro mal que eu vi, enquanto observava a vida; é uma triste situação respeitante a reis e governantes: vi tolos a quem se deu grande autoridade e ricos a quem não se deu honra alguma. Vi também servos andando a cavalo e nobres deslocando-se a pé, como servos!

Quem fizer uma cova cairá nela; quem derrubar um muro, uma cobra o morderá! Quem andar acarretando pedras, acabará por ser maltratado por elas. O que racha lenha corre riscos!

10 Se o ferro do machado estiver embotado, então precisará de mais força. Sê sábio e afia a lâmina.

11 Se a cobra morder antes de estar encantada, é inútil o trabalho do encantador.

12 É agradável ouvir palavras sábias, mas o falar dum louco leva-o à ruína.

13 Basta que comece por uma falsa premissa, para que qualquer conclusão a que chegue seja cretina.

14 O insensato sabe tudo sobre o futuro e conta-o a toda a gente. Mas poderá alguém realmente saber o que irá acontecer!

15 O tolo fica esgotado com qualquer esforço; e depois nem sabe orientar-se!

16 Ai da terra cujo rei for uma criança, e cujos líderes logo pela manhã já estão embriagados. 17 Mas feliz é a terra cujos governantes receberam uma educação cuidada, e cujos chefes se alimentam, não com intemperança, mas para ganharem mais forças para novas tarefas!

18 A preguiça faz enfraquecer o telhado, e depressa os barrotes começam a apodrecer.

19 Uma festa dá sempre alegria, o vinho transmite satisfação. Mas sem dinheiro isso já não funciona.

20 Nunca digas mal do rei, nem sequer em pensamento; tão pouco do rico digas mal; porque um pássaro lhes dará a conhecer aquilo que disseste.

A generosidade tem recompensa

11 Dá generosamente, porque os teus dons reverterão, mais tarde, a teu favor. Reparte o que tens com muita gente, porque nos tempos vindouros poderás vir a necessitar de muita ajuda.

Quando as nuvens são escuras e pesadas, vem chuva; caindo uma árvore, seja em que direcção for, no sítio em que tombar, aí ficará.

Se estiveres à espera das condições ideais para realizar qualquer coisa, nunca farás nada — quem está sempre a observar o vento, de que lado está ou não está, nunca chegará a semear nada; quem anda sempre a olhar para as nuvens, a ver se chove ou não, nunca segará.

As formas de actuação de Deus são tão misteriosas como os caminhos do vento, e como a maneira pela qual o espírito do homem se introduz no pequenino corpo dum bebé, formando-se no ventre de sua mãe. Assim também não compreendes as obras de Deus, que faz todas as coisas.

Por isso, pela manhã lança as sementes à terra, continua pela tarde; porque não sabes qual a semente que virá a crescer, se esta, se aquela, ou mesmo se todas.

Lembra-te do teu Criador na tua mocidade

É uma coisa maravilhosa a luz! É tão bom, a luz do Sol! Se uma pessoa viver muitos anos, que se alegre todos os dias da sua vida; mas também que não se esqueça de que a eternidade é muito longa — tudo aqui em baixo é insignificante em relação a ela.

Alegra-te, jovem, com a tua juventude! Goza cada minuto dela! Faz tudo o que tiveres planeado. Mas não te esqueças que terás de dar conta a Deus de cada coisa que fizeres. 10 Evita pois aquilo que provocar desgostos e sofrimento; lembra-te que a juventude, com toda uma vida por diante, passa como um vento.

12 Lembra-te do teu Criador na tua mocidade, antes que venham os maus anos — em que já não tenhas prazer na vida. Será demasiado tarde, então, quando o Sol, a luz, a Lua, as estrelas se escurecerem e que já não haja raios de Sol brilhando entre as nuvens. Porque há-de vir um tempo em que os teus membros tremerão sob o peso dos anos; as tuas pernas enfraquecerão; terás poucos dentes para mastigar; virá a perda de vista. Os teus lábios se fecharão enquanto comes! Acordarás de manhã cedo, quando se ouvirem os primeiros cantos das aves; mas tu próprio serás surdo a esses sons. Terás medo das alturas, terás medo de cair. Serás um velho de cabelos todos brancos, arrastando-se a si próprio; faltar-te-ão os apetites. Estarás às portas da morte, abeirando-te da tua eterna morada, enquanto os pranteadores vão percorrendo a cidade.

6/7 Sim, lembra-te do teu Criador agora, enquanto és novo, antes que se rompam as cadeias de prata, com o líquido da vida, e que se despedace a taça de ouro e se quebre o cântaro junto à fonte, e a nora junto ao poço; antes que o pó volte à terra donde veio e que o espírito retorne a Deus, que o deu.

Tudo é como um sopro, diz o pregador, profundamente supérfluo.

A conclusão

Então, como o pregador era sábio, continuou ensinando ao povo tudo o que sabia; coligiu assim provérbios e ordenou-os. 10 Porque o pregador foi, não só um homem entendido, como um bom ensinador. Não só ensinou ao povo o que sabia, como o fez da forma mais interessante.

11 As palavras do sábio são como aguilhões, que espicaçam à acção. São como pregos bem fixados. E os melhores estudantes são aqueles que retêm bem a matéria que lhes foi transmitida pelo único pastor.

12 Mas, meu filho, tem cuidado: não há limite para a expressão de opiniões; pode-se passar a vida toda a estudá-las; mas acaba por se ficar cansado.

13 Esta é a minha conclusão final: teme Deus e obedece aos seus mandamentos; este é o dever de todo o ser humano. 14 Deus nos julgará por tudo o que fazemos, incluindo o que está encoberto, seja bom, seja mau.

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes