A A A A A
Bible Book List

Romanos 15O Livro (OL)

Vivendo em harmonia

15 Ainda que acreditemos que para o Senhor é indiferente que façamos ou não essas coisas, não podemos contudo continuar a praticá­las para nos agradarmos a nós mesmos; porque temos de ter em consideração as dúvidas e os receios dos outros. Procuremos agradar aos outros, não a nós próprios; façamos aquilo que pode contribuir para a edificação da sua vida espiritual. Nem Cristo procurou o seu próprio prazer. Como disse o Salmista: “Os insultos dos teus inimigos têm caído sobre mim”. Porque tudo o que anteriormente foi escrito, é para nos ensinar, para que pela paciência e pelo encorajamento das Escrituras, aguardemos esperançadamente as promessas de Deus.

5/6 Possa Deus, que vos dá paciência e coragem, ajudar­vos a viver em harmonia uns com os outros, na mesma atitude que Cristo teve. E então todos podem, a uma só voz, dar glória a Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.

Sendo assim, recebam­se afectuosamente uns aos outros, tal como Cristo vos recebeu a vocês mesmos, e assim Deus será glorificado. E lembrem­se de que Cristo veio como um servo dos judeus, a fim de mostrar que Deus cumpre as suas promessas, e de revelar a sua verdade. E ele veio também para que os gentios possam honrar Deus pela misericórdia que lhes manifestou. É isto o que está escrito:

    “Louvar­te­ei entre os gentios, e cantarei o teu nome”.

10 E noutra passagem:

    “Alegrem­se, ó gentios, com o povo de Deus”.

11 E ainda noutro local:

    “Louvem o Senhor, ó gentios,
    que todo o mundo lhe dê louvores”.

12 E o profeta Isaías disse:

    “Haverá um herdeiro, para a família de Jessé,
    que será rei sobre os gentios;
    estes porão nele as suas esperanças”.

13 Que Deus, o que vos deu esperança, vos mantenha felizes e cheios da paz que nasce pela fé, através do poder do Espírito Santo nas vossas vidas.

Paulo, o mensageiro aos gentios

14 Eu estou certo, irmãos, de que vocês estão cheios de bondade, para que, com o conhecimento que já têm, possam aconselhar­se uns aos outros.

15/16 Mas apesar disso tomei ousadia para vos escrever sobre estes pontos, convencido de que o que vos falta é sobretudo que estes assuntos estejam sempre bem presentes na vossa mente; pois que, pela graça de Deus, fui chamado a ser mensageiro de Jesus Cristo junto de vocês, os gentios, levando­vos a mensagem do evangelho, para que sejam apresentados a Deus como um sacrifício inteiramente aceite por ele, santificado pelo Espírito Santo.

17 Por isso me é lícito ter esta grande satisfação por tudo aquilo que Cristo Jesus fez por meu intermédio no meu serviço para Deus. 18 Porque nem sequer ousaria abrir a boca se Cristo não tivesse usado a minha vida para levar a Deus os gentios, ganhando­os através da minha mensagem e da forma como vivi diante deles, 19 e ainda pelos milagres feitos por meu intermédio como sinais vindos de Deus — tudo isto pelo poder do Espírito Santo. E desta maneira tenho pregado o evangelho de Cristo, por toda a parte, desde Jerusalém até ao Ilírico.

20 O meu grande desejo tem sido ir sempre mais longe, pregando de preferência onde o nome de Cristo ainda não tenha sido ouvido, e não edificando sobre um fundamento posto por outro. 21 Tenho seguido o plano de que falam as Escrituras, onde Isaías diz:

    “Aqueles que nunca antes tinham ouvido falar dele
    agora o verão e compreenderão”.

22 Eis no fundo a verdadeira razão por que não pude ir visitar­vos mais cedo.

O plano de Paulo para visitar Roma

23/24 Mas agora acabei enfim o meu trabalho nestas regiões e estou desejoso de ir ter convosco, após todos estes longos anos de espera. Porque estou o fazer planos para uma viagem à Espanha, e de caminho tenciono ficar em Roma um tempo para gozar da vossa convivência, depois do que alguns de vocês poderão até ajudar­me no prosseguimento da minha viagem.

25/26 Mas antes disso tenho de ir a Jerusalém levar uma oferta para os crentes de lá, pois pareceu bem aos cristãos da Macedónia e da Acaia enviar um donativo para os seus irmãos de Jerusalém, que têm atravessado tempos bem difíceis. 27 Eles tiveram muita alegria em fazer isso porque sentem que têm como que uma dívida para com os cristãos de Jerusalém, pois que afinal os gentios foram participantes das bênçãos espirituais dos judeus. E sentem que o mínimo que poderão fazer em compensação será enviar à igreja de Jerusalém uma ajuda material. 28 Portanto, logo que tenha executado essa tarefa, entregando esse fruto da sua gratidão, irei ver­vos no meu caminho para a Espanha. 29 E estou certo de que nessa visita que vos farei hei­de levar­vos todas as riquezas espirituais da palavra de Cristo.

30 E peço­vos muito, em nome do Senhor Jesus Cristo e pela afeição com que o Espírito Santo nos une, que participem comigo, pela oração, no combate que irei travar. 31 Orem para que em Jerusalém seja protegido daqueles que não são cristãos, rebeldes contra Cristo. E também que os cristãos de lá compreendam o sentido desse acto para com eles. 32 E se assim for a vontade de Deus, poderei então ir ter convosco mais feliz, e juntos nos encorajarmos uns aos outros.

33 Que Deus, a fonte da verdadeira paz, esteja com vocês todos. Que assim seja.

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes