A A A A A
Bible Book List

Neemias 5O Livro (OL)

Neemias ajuda os pobres

Foi nessa altura que se levantou um grande clamor de protesto entre o povo, homens e mulheres, contra certos judeus ricos que os exploravam. 2/3 O que acontecia era que famílias a quem faltava o dinheiro para comer tinham que vender os filhos, ou empenhar os campos, as vinhas ou as casas a esses ricos; e alguns até nem isso podiam fazer, pois que tinham já dado tudo o que possuíam para poder pagar os impostos ao rei. “Somos irmãos, ao fim e ao cabo, e os filhos deles são iguais aos nossos!”, protestava o povo. “Porque é que havíamos de ter de vender os nossos filhos para a escravidão para conseguir dinheiro para viver. Vendemos já algumas das nossas filhas e não arranjamos dinheiro para as redimir, pois as propriedades que tínhamos já lhe foram empenhadas.”

6/7 Fiquei muito zangado ao saber de tal coisa; por isso, depois de reflectir, resolvi fazer uma importante advertência a esses ricos funcionários governamentais: “Que é isso que andam a fazer? Como ousam vocês tomar penhor para ajudar um israelita?” Organizei mesmo um debate público para se julgar sobre essa questão.

Nessa discussão pública disse-lhes com veemência: “Muitos de nós estamos a fazer tudo o que é possível para ajudar os nossos irmãos judeus que regressaram do exílio, onde eram escravos lá numa terra distante; agora vocês estão a forçá-los a tornarem-se escravos de novo. Quantas vezes será então preciso resgatá-los?” Os acusados não tinham naturalmente nada a dizer em sua defesa.

9/11 E continuei a dirigir-me a eles: “O que estão a fazer é mau. Não deveriam vocês viver no temor do nosso Deus? Não temos nós já bastantes inimigos entre as nações que nos rodeiam e que tentam destruir-nos? Muitos de nós estão mesmo a emprestar dinheiro e cereais aos nossos irmãos, sem cobrar juro. Peço-vos que parem com esses negócios de usura. Devolvam-lhes os campos, as vinhas, os olivedos e as casas hoje mesmo e desistam das vossas exigências.”

12 Eles concordaram com a minha proposta e disseram que estavam de acordo em ajudar os seus irmãos sem lhes pedir as terras em penhor, e sem os obrigar a vender os filhos. Convoquei então os sacerdotes e fiz que esses homens prometessem solenemente que manteriam a sua promessa.

13 Sacudi também o meu manto e disse: “Assim sacuda Deus para fora da sua casa e do seu serviço todo aquele que não cumprir esta promessa; que assim seja sacudido e despojado do que tem.”

Todo o povo exclamou: “Que assim seja”, e louvaram ao Senhor. O povo cumpriu a sua palavra.

14 Gostaria ainda de dizer que durante os doze anos em que fui governador de Judá — desde o ano vinte até ao ano trinta e dois do reinado de Artaxerxes — tanto eu como os meus ajudantes não aceitámos salário nem outra espécie de gratificação do povo de Israel. 15 Isto contrastou patentemente com a actuação dos governadores anteriores que exigiam comida e vinho e ainda quinhentos gramas de prata diários, e que mantinham a população à mercê dos seus ajudantes que os tiranizavam. Mas eu obedeci a Deus e não seria capaz de agir de tal maneira. 16 Eu próprio trabalhei na reconstrução da muralha e nunca aceitei benefícios de terras. Quis mesmo que os meus ajudantes também trabalhassem na obra da recuperação dos muros. 17/18 Além disso sentava à minha mesa cento e cinquenta funcionários judeus, além dos visitantes de outras terras, que sempre os havia! Para tal eram precisos, para cada dia, provisões consistindo num boi, seis cordeiros gordos e um grande número de aves domésticas; precisávamos ainda de um grande fornecimento de várias espécies de vinho todos os dez dias. Recusei sempre fazer qualquer exigência a este povo, porque estavam a atravessar um duro tempo de crise.

19 Lembra-te de mim, ó meu Deus,
    e de tudo quanto fiz por este povo!

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes