A A A A A
Bible Book List

Mateus 13Portuguese New Testament: Easy-to-Read Version (VFL)

A parábola do semeador

13 Naquele mesmo dia Jesus saiu de casa e se sentou à beira do lago. Uma grande multidão se juntou ao seu redor. Havia tanta gente que Jesus entrou num barco e se sentou; e toda a multidão permanecia de pé na praia. Jesus lhes ensinou muitas coisas por meio de parábolas [a]. Ele dizia:

—Certo homem saiu para semear. Enquanto semeava, uma parte das sementes caiu à beira do caminho e os pássaros vieram e as comeram. Outra parte caiu no meio de pedras, onde havia pouca terra. Essas sementes brotaram depressa pois a terra não era funda, mas, quando o sol apareceu, elas secaram, pois não tinham raízes. Outra parte das sementes caiu no meio de espinhos, os quais cresceram e as sufocaram. Uma outra parte ainda caiu em terra boa e deu frutos, produzindo 30, 60 e até mesmo 100 vezes mais do que tinha sido plantado. Quem pode ouvir, ouça.

Para que servem as parábolas

10 Os discípulos de Jesus, então, se aproximaram dele e lhe perguntaram:

—Por que o senhor ensina o povo por meio de parábolas [b]?

11 E Jesus lhes respondeu:

—Somente a vocês é dado o privilégio de conhecer as verdades secretas do reino do céu e não aos outros. 12 Pois quem tem, receberá ainda mais e terá em abundância. Mas quem não tem, até o que tem lhe será tirado. 13 E é por isto que ensino o povo por meio de parábolas [c]: Eles olham, mas não vêem; ouvem, mas não entendem. 14 Portanto, por intermédio deles acontece o que disse o profeta [d] Isaías:

“Vocês ouvirão mas, mesmo ouvindo, não conseguirão entender;
    vocês olharão mas, mesmo olhando, não conseguirão ver.
15 Isto acontece pois o coração deste povo está endurecido.
    Eles taparam os ouvidos e fecharam os olhos.
Se não fosse assim, eles poderiam ver com os olhos,
    ouvir com os ouvidos e entender com o coração,
e se voltariam para mim e eu os curaria”. [e]

16 —Mas felizes são os seus olhos, pois eles podem ver; e os seus ouvidos, pois eles podem ouvir. 17 Digo a verdade a vocês: Muitos profetas [f] e homens justos desejaram ver as coisas que vocês vêem, mas não viram. Eles desejaram ouvir o que vocês ouvem, mas não ouviram.

Jesus explica a parábola do semeador

18 —Ouçam o que a parábola [g] daquele que semeia quer dizer. 19 A semente que caiu à beira do caminho representa a pessoa que ouve a mensagem a respeito do reino, mas não a compreende, e Satanás então vem e tira as coisas que foram semeadas em seu coração. 20 A semente que caiu no meio de pedras representa a pessoa que ouve a mensagem a respeito do reino e a aceita imediatamente e com muita alegria. 21 Mas, como não tem raiz, não dura muito tempo. Assim que encontra dificuldades ou que é perseguida por causa da mensagem, abandona a sua fé. 22 A semente que caiu no meio de espinhos representa a pessoa que ouve a mensagem a respeito do reino mas é sufocada pelas preocupações com as coisas desta vida e pela ilusão das riquezas. Essa pessoa não produz nenhum fruto. 23 Mas a semente que caiu em terra boa representa a pessoa que ouve a mensagem e a compreende. Essa pessoa cresce e produz muitos frutos, algumas vezes trinta, outras sessenta e outras ainda cem vezes mais.

A parábola do trigo e do joio

24 Jesus depois lhes disse esta outra parábola [h]:

—O reino do céu é como um homem que semeou boa semente na sua terra. 25 Mas naquela noite, enquanto todos estavam dormindo, o seu inimigo veio, semeou joio [i] no meio do trigo e foi-se embora. 26 Mais tarde, quando as plantas cresceram e se formaram as espigas, o joio também apareceu. 27 Então, os servos do homem aproximaram-se dele e perguntaram-lhe: “O senhor semeou boa semente em sua terra, não é verdade? Então de onde veio este joio?” 28 E o homem lhes respondeu: “Foi algum inimigo que fez isto”. Os servos, então, perguntaram: “O senhor quer que arranquemos o joio?” 29 E o homem respondeu: “Não, pois quando vocês forem arrancar o joio poderão arrancar também o trigo. 30 Deixem que ambos cresçam juntos. Quando chegar a época da colheita eu direi aos ceifeiros: ‘Apanhem primeiro o joio, amarrem-no em feixes e atirem-no ao fogo. Depois, arranquem o trigo e o levem para o celeiro’”.

A parábola da semente de mostarda

31 Jesus contou ainda outra parábola [j]:

—O reino do céu é como uma semente de mostarda que um homem semeou em sua terra. 32 Ela é a menor de todas as sementes mas, quando cresce, transforma-se na maior de todas as hortaliças; ela se transforma numa árvore e as aves do céu fazem ninhos em seus ramos.

A parábola do fermento

33 Jesus, então, lhes disse uma outra parábola [k]:

—O reino do céu é como fermento que uma mulher pega e mistura com três medidas de farinha até que tudo fique fermentado.

Por que Jesus usava parábolas

34 Jesus ensinou todas essas coisas ao povo por meio de parábolas [l], e não lhes dizia nada a não ser por meio delas. 35 Isso aconteceu para que se cumprisse o que foi dito por Deus por meio do profeta [m]:

“Eu falarei mediante parábolas [n],
    e explicarei coisas que são desconhecidas desde o princípio do mundo”. [o]

Jesus explica a parábola do joio

36 Jesus, então, despedindo as multidões, foi para casa. Os discípulos se aproximaram dele e pediram:

—Explique-nos a parábola do joio no campo.

37 E Jesus lhes disse:

—Aquele que planta boa semente é o Filho do Homem [p]. 38 O campo é o mundo. A boa semente são as pessoas que pertencem ao reino e o joio [q] são as pessoas que pertencem ao Maligno. 39 O inimigo que semeia o joio é o próprio Diabo. A colheita é o fim dos tempos e os ceifeiros são os anjos. 40 Assim como o joio é arrancado e jogado ao fogo, assim também será no fim dos tempos. 41 O Filho do Homem enviará os seus anjos e eles arrancarão do seu reino todas as pessoas que fazem com que os outros pequem e também todos os que praticam a maldade. 42 E os anjos jogarão essas pessoas na fornalha acesa, onde elas vão chorar e ranger os dentes. 43 Então os justos brilharão como o sol no reino do Pai. Quem pode ouvir, ouça.

A parábola do tesouro escondido

44 —O reino do céu é como um tesouro que foi enterrado num campo. Certo homem o encontrou e, de tão feliz que ficou, escondeu-o de novo, foi e vendeu tudo o que tinha e comprou aquele campo.

A parábola da pérola

45 —O reino do céu também é como um homem que negocia e procura boas pérolas. 46 Quando encontrou uma pérola que era realmente muito valiosa, foi, vendeu tudo o que tinha e comprou aquela pérola.

A parábola da rede

47 —O reino do céu ainda é como uma rede que, quando jogada no mar, recolheu peixes de todos os tipos. 48 Quando a rede ficou cheia, os pescadores a puxaram para a praia e, sentados, escolheram os peixes, colocando os bons em cestos e jogando os ruins fora. 49 No fim dos tempos também será assim: Os anjos virão para separar as pessoas más das pessoas justas 50 e depois vão jogar os maus na fornalha acesa, onde eles vão chorar e ranger os dentes.

51 Jesus perguntou, então, aos seus discípulos:

—Vocês entenderam as coisas que eu acabei de dizer?

E eles responderam:

—Sim, entendemos.

52 E Jesus lhes disse:

—É por isso que todo professor da lei, quando aprende a respeito do reino do céu, se torna semelhante a um pai de família que tira de seu depósito tanto coisas novas como coisas velhas.

Jesus prega na cidade de Nazaré

53 Quando Jesus terminou de ensinar essas parábolas [r], deixou aquele lugar 54 e partiu para a sua cidade natal. Ele começou a ensinar na sinagoga [s] deles e todos ficaram muito admirados e perguntavam:

—Onde ele conseguiu essa sabedoria e esse poder de fazer milagres? 55 Esse homem não é o filho do carpinteiro? O nome da mãe dele não é Maria? Ele não é irmão de Tiago, de José, de Simão e de Judas? 56 Não vivem as suas irmãs aqui conosco? Então de onde é que ele conseguiu tudo isso?

57 E não queriam saber dele. Mas Jesus lhes disse:

—Todo profeta [t] é respeitado em toda parte, menos em sua própria terra e em sua própria casa.

58 E Jesus não fez muitos milagres lá, pois o povo não tinha fé.

Footnotes:

  1. Mateus 13:3 + parábola(s) Uma narração em que se expõe um pensamento de uma maneira figurada, o qual contém uma doutrina moral; uma comparação ou paralelo entre duas coisas.
  2. Mateus 13:10 + parábola(s) Uma narração em que se expõe um pensamento de uma maneira figurada, o qual contém uma doutrina moral; uma comparação ou paralelo entre duas coisas.
  3. Mateus 13:13 + parábola(s) Uma narração em que se expõe um pensamento de uma maneira figurada, o qual contém uma doutrina moral; uma comparação ou paralelo entre duas coisas.
  4. Mateus 13:14 + profeta(s) Uma pessoa que falava por Deus. Essa pessoa falava freqüentemente de coisas que aconteceriam no futuro.
  5. Mateus 13:15 Isaías 6.9-10
  6. Mateus 13:17 + profeta(s) Uma pessoa que falava por Deus. Essa pessoa falava freqüentemente de coisas que aconteceriam no futuro.
  7. Mateus 13:18 + parábola(s) Uma narração em que se expõe um pensamento de uma maneira figurada, o qual contém uma doutrina moral; uma comparação ou paralelo entre duas coisas.
  8. Mateus 13:24 + parábola(s) Uma narração em que se expõe um pensamento de uma maneira figurada, o qual contém uma doutrina moral; uma comparação ou paralelo entre duas coisas.
  9. Mateus 13:25 + joio Tipo de planta (mato) que nasce entre o trigo.
  10. Mateus 13:31 + parábola(s) Uma narração em que se expõe um pensamento de uma maneira figurada, o qual contém uma doutrina moral; uma comparação ou paralelo entre duas coisas.
  11. Mateus 13:33 + parábola(s) Uma narração em que se expõe um pensamento de uma maneira figurada, o qual contém uma doutrina moral; uma comparação ou paralelo entre duas coisas.
  12. Mateus 13:34 + parábola(s) Uma narração em que se expõe um pensamento de uma maneira figurada, o qual contém uma doutrina moral; uma comparação ou paralelo entre duas coisas.
  13. Mateus 13:35 + profeta Uma pessoa que falava por Deus. Essa pessoa falava freqüentemente de coisas que aconteceriam no futuro.
  14. Mateus 13:35 + parábola(s) Uma narração em que se expõe um pensamento de uma maneira figurada, o qual contém uma doutrina moral; uma comparação ou paralelo entre duas coisas.
  15. Mateus 13:35 Salmo 78.2
  16. Mateus 13:37 + Filho do Homem Jesus. Jesus é Filho de Deus, mas este nome mostrava que Jesus era um homem também. No livro de Daniel 7.13-14 este é o nome usado para o Messias (Cristo).
  17. Mateus 13:38 + joio Tipo de planta (mato) que nasce entre o trigo.
  18. Mateus 13:53 + parábola(s) Uma narração em que se expõe um pensamento de uma maneira figurada, o qual contém uma doutrina moral; uma comparação ou paralelo entre duas coisas.
  19. Mateus 13:54 + sinagoga Lugar onde os judeus se reuniam para ler e estudar as Escrituras.
  20. Mateus 13:57 + profeta Uma pessoa que falava por Deus. Essa pessoa falava freqüentemente de coisas que aconteceriam no futuro.
Portuguese New Testament: Easy-to-Read Version (VFL)

Copyright © 1999 by World Bible Translation Center

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes