A A A A A
Bible Book List

Juízes 7O Livro (OL)

Gedeão vence os midianitas

Jerubaal (ou seja, Gedeão) e o seu exército partiram muito cedo pela manhã e chegaram até à fonte de Harode. Os exércitos de Midiã estavam acampados a norte, no fundo do vale, por detrás da colina de Moré. 2/3 O Senhor disse então a Gedeão: “Há gente demais contigo. Não posso deixar todos esses homens lutar contra os midianitas, porque se assim fosse o povo de Israel haveria de se gabar de que por si próprios se tinham salvo, devido à sua própria força! Manda para casa todos os que estiverem receosos e acobardados.” E foi assim que nada menos do que vinte e dois mil homens se foram embora, e só dez mil ficaram, decididos a combater.

Mas o Senhor tornou a dizer a Gedeão: “Há ainda gente a mais! Leva­os até à fonte e mostrar­te­ei lá quais são os que irão contigo e quais os que terão de ficar de parte.” 5/6 Gedeão juntou­os à beira da água, e ali mesmo o Senhor lhe disse: “Divide­os em dois grupos, de acordo com o modo como bebem. Porás de um lado os que beberem a água, lambendo­a como os cães, do outro ficarão os que se ajoelharem e puserem a boca mesmo na água para beberem.” E apenas trezentos homens beberam com as mãos; todos os outros se inclinaram com a boca até à corrente. “Conquistarei os midianitas com estes trezentos”, disse o Senhor a Gedeão. “Manda o resto para casa!” Gedeão, fez recolher todos os jarros de barro e as trombetas que havia entre eles, e enviou­os para casa, ficando apenas com os tais trezentos.

Nessa noite, com os midianitas ali acampados em baixo no vale, o Senhor disse a Gedeão: “Levanta­te. Manda formar os teus homens e ataca os midianitas, pois farei com que os derrotes. 10/11 No entanto, se houver em ti ainda algum receio, desce primeiro ao acampamento inimigo; leva só contigo o teu ajudante Purá, se quiseres; e escuta o que lá estão a dizer em baixo. Vais ver que isso te dará muito alento e desejo de atacar!”

Ele pegou em Purá e desceu na escuridão até ao limite do acampamento deles, junto das sentinelas mais avançadas do inimigo. 12 Ali se encontravam todos aqueles vastos exércitos de Midiã, de Ameleque e das outras nações orientais, concentrados por todo o vale, numa multidão compacta que lembrava uma praga de gafanhotos, dava até a ideia da areia da praia; e eram incontáveis os seus camelos! 13 Gedeão rastejou em direcção a uma das tendas; quando lá chegou junto, acabava de acordar um dos homens, o qual tinha tido um pesadelo e contava­o ao camarada: “Sonhei com uma coisa muito estranha”, estava ele a dizer, “era um grande pão de cevada que vinha rolando lá de cima sobre o nosso campo, caía em cima das tendas e deitava­as todas abaixo!”

14 O outro soldado respondeu­lhe: “Podes ter a certeza de que esse teu sonho só pode ter um significado. É Gedeão filho de Joás, o israelita, que vai vir massacrar todas as forças aliadas de Midiã!”

15 Quando Gedeão ouviu aquilo, tanto o sonho como a interpretação, louvou o Senhor. Após o que regressou para junto dos seus homens e gritou­lhes: “Todos de pé! O Senhor vai usar­vos para derrotar estes grandes exércitos de Midiã!” 16/18 Dividiu os trezentos soldados em três grupos, deu a cada um dos homens uma trombeta e um jarro de barro com uma tocha acesa dentro. Depois explicou­lhes o seu plano. “Quando chegarmos às primeiras sentinelas do campo inimigo façam todos como eu. Assim que me ouvirem a mim e aos que estão comigo soprarmos nas trombetas, devem fazer o mesmo em toda a volta do acampamento e gritem assim: Combatemos por Deus e por Gedeão!”

19/20 Passava pouco da meia­noite e da altura do render das sentinelas, quando Gedeão e os cem que ficaram com ele rastejaram até ao limite do campo dos midianitas. Subitamente sopraram nas trombetas; logo a seguir partiram os jarros de forma que as luzes que ardiam lá dentro brilharam na noite. Os outros duzentos fizeram imediatamente o mesmo, soprando as trombetas com a mão direita, levantando as tochas acesas com a outra, e todos gritando. “Uma espada pelo Senhor e por Gedeão!” 21/22 Ficaram­se assim a ver o que acontecia; todo aquele imenso exército inimigo começou a andar às voltas sem tino, gritando de pânico e desatando a fugir. Naquela confusão toda, o Senhor fez com que as tropas inimigas começassem a lutar entre si, matando­se uns aos outros, e isto duma ponta à outra do acampamento; muitos conseguiram fugir, correndo até Bete­Sita perto de Zerará, e até à entrada de Abel­Meolá acima de Tabate.

23/25 Gedeão mandou mensageiros às tropas de Naftali, de Aser e de Manassés para que os perseguissem, e destruíssem aquela gente toda do exército de Midiã que fugia. Mandou igualmente mensageiros pelas colinas de Efraim, convocando tropas para que tomassem os baixios do Jordão, em Bete­Bará, a fim de evitar que os midianitas passassem ali a pé para o outro lado e escapassem. Orebe e Zeebe, dois generais midianitas, foram capturados. Orebe foi morto numa rocha agora conhecida pelo seu nome, e Zeebe foi morto no lagar de Zeebe, tal como também é conhecido hoje em dia. Os israelitas pegaram nas cabeças dum e doutro, atravessaram o Jordão e trouxeram­nas a Gedeão.

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes