A A A A A
Bible Book List

Salmos 22 Nova Traduҫão na Linguagem de Hoje 2000 (NTLH)

Angústia e louvor

Salmo de Davi. Ao regente do coro — com a melodia de “A Corça da Manhã”.

22 Meu Deus, meu Deus,
    por que me abandonaste?
Por que ficas tão longe?
Por que não escutas
    quando grito pedindo socorro?
Meu Deus, durante o dia eu te chamo,
mas tu não respondes.
Eu te chamo de noite,
mas não consigo descansar.
Tu, porém, és santo
e, sentado no teu trono,
recebes os louvores do povo de Israel.
Os nossos antepassados puseram
    a sua confiança em ti;
eles confiaram em ti, e tu os salvaste.
Eles te pediram ajuda
    e escaparam do perigo;
confiaram em ti
    e não ficaram desiludidos.

Eu não sou mais um ser humano;
    sou um verme.
Todos zombam de mim e me desprezam.
Todos os que me veem caçoam de mim,
mostrando a língua
    e balançando a cabeça.
Eles dizem:
“Você confiou em Deus, o Senhor;
então por que ele não o salva?
Se ele gosta de você,
    por que não o ajuda?”

No entanto, ó Deus,
    tu me trouxeste ao mundo
    quando nasci
e, quando eu era uma criancinha,
    tu me guardaste.
10 Desde o meu nascimento,
    fui entregue aos teus cuidados;
desde que nasci,
    tu tens sido o meu Deus.

11 Não te afastes de mim,
pois o sofrimento está perto,
e não há ninguém para me ajudar.
12 Como touros, muitos inimigos
    me cercam;
todos eles estão em volta de mim,
como fortes touros da terra de Basã.
13 Como leões, abrem a boca,
rugem e se atiram contra mim.
14 Já não tenho mais forças;
sou como água derramada no chão.
Todos os meus ossos
    estão fora do lugar;
o meu coração
    é como cera derretida.
15 A minha garganta está seca
    como o pó,
e a minha língua gruda
    no céu da boca.
Tu me deixaste como morto no chão.
16 Um bando de marginais
    está me cercando;
eles avançam contra mim
    como cachorros
e rasgam as minhas mãos
    e os meus pés.
17 Todos os meus ossos
    podem ser contados.
Os meus inimigos me olham
    e gostam do que veem.
18 Eles repartem entre si
    as minhas roupas
e fazem sorteio da minha túnica.

19 Ó Senhor Deus,
    não te afastes de mim!
Vem depressa me socorrer.
20 Salva-me da espada;
não deixes que esses cachorros
    me matem.
21 Livra-me desses leões;
não consigo me defender
    desses touros selvagens.

22 Então contarei à minha gente
    o que tens feito;
na reunião do povo eu te louvarei,
    dizendo:
23 “Louvem a Deus, o Senhor,
    todos os que o temem.
Descendentes de Jacó,
    prestem culto a Deus!
Povo de Israel,
    adore o Senhor!
24 Ele não abandona os pobres,
nem esquece
    dos seus sofrimentos.
Ele não se esconde deles,
mas responde
    quando gritam por socorro.”

25 Na reunião de todo o povo,
    ó Senhor,
eu te louvarei pelo que tens feito.
Na presença de todos
    os que te temem,
oferecerei os sacrifícios
    que prometi.
26 Os pobres comerão
    da carne dos sacrifícios
e ficarão satisfeitos;
aqueles que adoram o Senhor
    o louvarão.
Que sejam sempre prósperos
    e felizes!

27 Todas as nações
    lembrarão de Deus, o Senhor,
todos os povos da terra
    se voltarão para ele,
e todas as raças o adorarão.
28 Pois o Senhor é Rei
e governa as nações.
29 Todos os orgulhosos se curvarão
    na sua presença,
e o adorarão todos os mortais,
todos os que um dia vão morrer.
30 As pessoas dos tempos futuros
    o servirão
e falarão às gerações seguintes
    a respeito de Deus, o Senhor.
31 Os que ainda não nasceram
    ouvirão falar do que ele fez:
“Deus salvou o seu povo!”

Nova Traduҫão na Linguagem de Hoje 2000 (NTLH)

Copyright 2000 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados / All rights reserved.

Salmos 22 Almeida Revista e Corrigida 2009 (ARC)

O Messias sofre, mas triunfa

Salmo de Davi para o cantor-mor, sobre Aijelete-Hás-Saar

22 Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? Por que te alongas das palavras do meu bramido e não me auxilias? Deus meu, eu clamo de dia, e tu não me ouves; de noite, e não tenho sossego.

Porém tu és Santo, o que habitas entre os louvores de Israel. Em ti confiaram nossos pais; confiaram, e tu os livraste. A ti clamaram e escaparam; em ti confiaram e não foram confundidos.

Mas eu sou verme, e não homem, opróbrio dos homens e desprezado do povo. Todos os que me veem zombam de mim, estendem os lábios e meneiam a cabeça, dizendo: Confiou no Senhor, que o livre; livre-o, pois nele tem prazer.

Mas tu és o que me tiraste do ventre; o que me preservaste estando ainda aos seios de minha mãe. 10 Sobre ti fui lançado desde a madre; tu és o meu Deus desde o ventre de minha mãe. 11 Não te alongues de mim, pois a angústia está perto, e não quem ajude.

12 Muitos touros me cercaram; fortes touros de Basã me rodearam. 13 Abriram contra mim suas bocas, como um leão que despedaça e que ruge. 14 Como água me derramei, e todos os meus ossos se desconjuntaram; o meu coração é como cera e derreteu-se dentro de mim. 15 A minha força se secou como um caco, e a língua se me pega ao paladar; e me puseste no pó da morte. 16 Pois me rodearam cães; o ajuntamento de malfeitores me cercou; traspassaram-me as mãos e os pés. 17 Poderia contar todos os meus ossos; eles veem e me contemplam. 18 Repartem entre si as minhas vestes e lançam sortes sobre a minha túnica.

19 Mas tu, Senhor, não te alongues de mim; força minha, apressa-te em socorrer-me. 20 Livra a minha alma da espada e a minha predileta, da força do cão. 21 Salva-me da boca do leão; sim, ouve-me desde as pontas dos unicórnios.

22 Então, declararei o teu nome aos meus irmãos; louvar-te-ei no meio da congregação. 23 Vós que temeis ao Senhor, louvai-o; todos vós, descendência de Jacó, glorificai-o; e temei-o todos vós, descendência de Israel. 24 Porque não desprezou nem abominou a aflição do aflito, nem escondeu dele o seu rosto; antes, quando ele clamou, o ouviu. 25 O meu louvor virá de ti na grande congregação; pagarei os meus votos perante os que o temem. 26 Os mansos comerão e se fartarão; louvarão ao Senhor os que o buscam; o vosso coração viverá eternamente.

27 Todos os limites da terra se lembrarão e se converterão ao Senhor; e todas as gerações das nações adorarão perante a tua face. 28 Porque o reino é do Senhor, e ele domina entre as nações. 29 Todos os grandes da terra comerão e adorarão, e todos os que descem ao pó se prostrarão perante ele; como também os que não podem reter a sua vida.

30 Uma semente o servirá; falará do Senhor de geração em geração. 31 Chegarão e anunciarão a sua justiça ao povo que nascer, porquanto ele o fez.

Almeida Revista e Corrigida 2009 (ARC)

Copyright 2009 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados / All rights reserved.

Viewing of
Cross references
Footnotes