A A A A A
Bible Book List

Jeremias 22O Livro (OL)

Juízo contra reis malvados

22 1/2 Então o Senhor disse-me: Vai falar directamente ao rei de Judá e diz-lhe: Ouve esta mensagem de Deus, ó rei de Judá, que te sentas no trono de David; deixa os teus servos e o povo ouvir também.

3/4 Diz o Senhor: Sê limpo de intenções. Faz o que for justo! Apoia os que precisam de justiça! Deixa de vez as tuas más acções! Protege os direitos dos imigrantes, dos órfãos e das viúvas; pára de matar inocentes! Se puseres um fim a todos estes terríveis actos que estás a praticar, então livrarei esta nação, mais uma vez darei reis para se sentarem no trono de David, e haverá prosperidade para todos.

5/9 Mas se recusarem dar atenção a este aviso, garanto-vos, pelo meu próprio nome, diz o Senhor, que este palácio se tornará num verdadeiro açougue. Esta é a mensagem do Senhor quanto a este palácio: És-me tão querido como o frutífero Gileade e as verdes florestas do Líbano; contudo destruir-te-ei e deixar-te-ei deserto, inabitado. Mandarei vir destruidores para que te desmantelem, com as suas armas. Deitarão abaixo todas as grossas vigas de madeira de cedro, para as lançar no fogo. Homens de muitas nações passarão pelas ruínas desta cidade e dirão uns para os outros: “Porque foi que o Senhor fez isto? Porque destruiu ele esta grande cidade?” E a resposta que se lhes dará será esta: “Porque o povo que aqui vivia desprezou o Senhor seu Deus, e violou o acordo feito com ele, tendo-se voltado para ídolos, para os adorarem.”

10 Povo de Judá, não chorem pelo rei Josias; não lamentem a sua morte. Mas chorem amargamente pelo seu filho que será levado e que nunca mais voltará para ver de novo a terra natal. 11/12 Pois o Senhor diz a respeito de Salum que sucedeu ao seu pai, o rei Josias, rei de Judá, o qual também foi levado cativo: Morrerá numa terra distante e nunca mais verá a sua própria terra.

13 E ai de ti, rei Joaquim, que estás a construir o teu grande palácio com trabalhadores forçados, com injustiça. É à força de não pagares os salários deles que constróis isso; é na base da opressão e do desprezo dos direitos de quem trabalha que fazes todos os seus belos acabamentos. 14/17 Dizes: “Construirei um palácio magnífico, com salas imensas e inúmeras janelas, todo forrado de madeira bem odorosa, de cedro, e pintada com belos tons de vermelho.” Mas não é um belo palácio que faz um grande rei! Porque foi que teu pai Josias reinou tanto tempo? Porque era justo e honesto em todos os seus actos. Foi por isso que Deus o abençoou. Procurou que fosse feita justiça aos pobres, que se prestasse assistência a quem dela precisava verdadeiramente. É isso que é conhecer Deus, viver com Deus. Mas tu estás cheio de ambição pessoal e és profundamente desonesto! Assassinas os inocentes, oprimes os pobres e governas com violência.

18/23 Por isso, este é o castigo que Deus decreta contra o rei Joaquim, que sucedeu ao seu pai Josias no trono: A sua família não chorará por ele quando morrer. Os seus súbditos nem sequer se preocuparão em saber se está ou não morto. Será enterrado como o cadáver dum jumento — posto numa cova fora de Jerusalém e lançado como entulho, para qualquer parte fora das muralhas! Chora, porque os nossos aliados já se foram. Procura-os no Líbano; grita por eles em Basã; vê se os encontra nos vaus do Jordão. Hás-de reparar que estão todos aniquilados. Ninguém ficou para te ajudar! Quando ainda eras próspero, bem te avisei, mas tu respondias: “Não me incomodem.” Desde a tua meninice que és assim — recusas escutar! E agora todos os teus aliados desapareceram como uma rajada de vento; foram todos levados, os teus amigos, como escravos. Certamente que reconhecerás, por fim, a tua maldade e terás profunda vergonha. Sem dúvida que é muito bonito viver num belíssimo palácio, no meio de madeira de cedros do Líbano. Mas a verdade é que em breve chorarás e gemerás de angústia — como se fosse uma mulher com dores de parto.

24/28 E quanto a ti, Conias, filho de Joaquim, rei de Judá — ainda que tivesses sido como o sinete que uso, em forma de anel, no dedo da mão direita, lançar-te-ei para longe e entregar-te-ei simplesmente àqueles que procuram matar-te, de quem tens um medo tremendo — a Nabucodonozor, rei da Babilónia, e aos seus poderosos batalhões. Jogar-te-ei, a ti e a tua mãe, fora desta terra; morrerão ambos vocês numa terra estrangeira. Nunca mais voltarão a esta terra, da qual se encherão de saudade. Esse homem, Conias, é como um prato vulgar, já rachado. Tanto ele como os seus filhos serão atirados para longe, serão exilados para terras distantes.

29 Ó terra, terra, terra! Ouve a palavra do Senhor! 30 Diz o Senhor: Registem esse indivíduo, Conias, como não tendo filhos, porque nenhum dos seus filhos se sentará jamais sobre o trono de David, nem governará em Judá. A sua vida pouco vale.

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes