A A A A A
Bible Book List

Cantares de Salomâo 8O Livro (OL)

Ela:

Oh, se ao menos fosses meu irmão,
    poder-te-ia beijar à vontade;
fosse quem fosse que estivesse a olhar,
    não havia de se rir de mim.
Trazer-te-ia para a casa da minha mãe,
    aquela que me ensinou.
Dar-te-ia a beber vinho aromático
    e mosto das minhas romãs.
Pôr-me-ias a mão esquerda debaixo da cabeça,
    e com a direita me abraçarias.

Conjuro-vos, filhas de Jerusalém,
não acordem o meu amor,
    até que ele queira.

As filhas de Jerusalém:

Quem é esta que sobe do deserto,
    encostada tão aprazivelmente ao seu amado?

Ele:

Debaixo da macieira,
    onde tua mãe te deu à luz,
    aí te acordei eu, minha querida.

Ela:

Põe-me como um selo sobre o teu coração,
    como uma aliança, permanentemente;
porque o amor é forte como a morte
    e o ciúme cruel como a sepultura.
Flameja com labaredas de fogo.
São labaredas do Senhor.
Nem a água toda poderia apagar este amor;
tão-pouco enchentes de rios o poderiam fazer.

Alguém que quisesse comprar este amor
    com a riqueza toda que possuísse,
    não conseguiria.

Temos uma irmã, pequenina,
    que ainda não tem seios.
Que faremos, se alguém pretender pedi-la em casamento?

Ele:

Se ela for uma muralha,
    contruiremos sobre ela um palácio de prata;
se ela for uma porta,
    cercá-la-emos com placas de cedro.

Ela:

10 Eu sou uma muralha.
Meus seios são como torres.
Por isso eu sou aos seus olhos
    como aquela que lhe traz paz.

11 Salomão teve uma vinha em Baal-Hamom
    que entregou a uns rendeiros dali;
cada um dava-lhe mil peças de prata.
12 Quanto à minha própria vinha, ó Salomão, trato eu dela,
leva pois as tuas mil peças de prata,
e eu darei duzentas aos guardas que se ocupam dela.

13 Ó meu amor, que habitas em jardins,
    os teus companheiros atentam para a tua voz;
deixa-me ouvi-la também.

14 Vem depressa, meu querido;
faz-te semelhante a um gamo,
    a um veado novo,
    correndo sobre montanhas perfumadas.

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Song of Solomon 8The Message (MSG)

1-2 I wish you’d been my twin brother,
    sharing with me the breasts of my mother,
Playing outside in the street,
    kissing in plain view of everyone,
    and no one thinking anything of it.
I’d take you by the hand and bring you home
    where I was raised by my mother.
You’d drink my wine
    and kiss my cheeks.

3-4 Imagine! His left hand cradling my head,
    his right arm around my waist!
Oh, let me warn you, sisters in Jerusalem:
    Don’t excite love, don’t stir it up,
    until the time is ripe—and you’re ready.

The Chorus

Who is this I see coming up from the country,
    arm in arm with her lover?

The Man

I found you under the apricot tree,
    and woke you up to love.
Your mother went into labor under that tree,
    and under that very tree she bore you.

The Woman

6-8 Hang my locket around your neck,
    wear my ring on your finger.
Love is invincible facing danger and death.
    Passion laughs at the terrors of hell.
The fire of love stops at nothing—
    it sweeps everything before it.
Flood waters can’t drown love,
    torrents of rain can’t put it out.
Love can’t be bought, love can’t be sold—
    it’s not to be found in the marketplace.
My brothers used to worry about me:

8-9 “Our little sister has no breasts.
    What shall we do with our little sister
    when men come asking for her?
She’s a virgin and vulnerable,
    and we’ll protect her.
If they think she’s a wall, we’ll top it with barbed wire.
    If they think she’s a door, we’ll barricade it.”

10 Dear brothers, I’m a walled-in virgin still,
    but my breasts are full—
And when my lover sees me,
    he knows he’ll soon be satisfied.

The Man

11-12 King Solomon may have vast vineyards
    in lush, fertile country,
Where he hires others to work the ground.
    People pay anything to get in on that bounty.
But my vineyard is all mine,
    and I’m keeping it to myself.
You can have your vast vineyards, Solomon,
    you and your greedy guests!

13 Oh, lady of the gardens,
    my friends are with me listening.
    Let me hear your voice!

The Woman

14 Run to me, dear lover.
    Come like a gazelle.
Leap like a wild stag
    on the spice mountains.

The Message (MSG)

Copyright © 1993, 1994, 1995, 1996, 2000, 2001, 2002 by Eugene H. Peterson

Viewing of
Cross references
Footnotes