A A A A A
Bible Book List

2 Crônicas 9O Livro (OL)

A visita da rainha de Sabá

Quando a rainha de Sabá soube da fama de Salomão, veio a Jerusalém para verificar isso pessoalmente, através de questões que lhe apresentou. Fez-se acompanhar de uma grande comitiva de colaboradores e de servos, e trouxe também muitos camelos, carregados de especiarias, de ouro e de pedras preciosas. Salomão teve uma resposta sábia para todos os problemas que ela lhe apresentou; para tudo soube encontrar uma solução. 3/4 Constando então como ele era sábio, e contemplando a beleza ofuscante do seu palácio, mais a comida riquíssima que se apresentava sobre as mesas, a quantidade de criados e funcionários que tinha ao seu serviço, vendo os seus uniformes espectaculares, a apresentação e garbo da sua guarda pessoal, quase nem podia acreditar!

Então exclamou para o rei: “Tudo o que no meu país ouvi acerca de ti é verdade! 6/8 Custava-me acreditar, antes de o ter visto com os meus próprios olhos! A tua sabedoria é muito maior do que eu podia imaginar. Que privilégio para toda esta gente viver aqui e ouvir-te falar! Bendito seja o Senhor teu Deus! Como ele deve amar Israel para lhe ter dado um monarca como tu! Certamente que ele pretende que vocês sejam uma grande e forte nação para sempre.”

Depois deu ao rei uma oferta no valor de três mil e quinhentos quilos de ouro, mais uma grande quantidade de especiarias de uma qualidade única, assim como muitas, muitas pedras preciosas.

10/11 As tripulações do rei Hirão, com as do rei Salomão, trouxeram pois ouro de Ofir, mais madeira de sândalo e pedras preciosas. A madeira, usou-a o rei para fazer soalhos para a casa do Senhor e para o palácio real, e também para construir harpas e liras para acompanharem o coro dos levitas no templo. Nunca antes tinham havido instrumentos de tanta beleza, em toda a terra de Judá.

12 O rei Salomão deu à rainha de Sabá presentes do mesmo valor dos que ela lhe trouxera, mais ainda tudo aquilo que lhe pediu. Após o que regressou à sua terra acompanhada de toda a comitiva.

A magnificência de Salomão

13/16 Salomão recebia, cada ano, dos reis da Arábia e de muitas outras terras que lhe pagavam tributo anual, um total de vinte e três toneladas de ouro. Além disso mantinha relações comerciais com o estrangeiro, exportando mercadorias em troca de ouro e prata que lhe enviavam. Parte desse ouro empregou-o no fabrico de 200 grandes escudos, cada um dos quais tinha três quilos e meio de ouro. Mandou também fazer 300 escudos mais pequenos, cada um com 1,7 quilos de ouro. O monarca colocou-os na sala da Floresta do Líbano, do seu palácio real.

17/19 Ordenou também que se fizesse um enorme trono de marfim, inteiramente revestido de ouro. Tinha seis degraus e um estrado, tudo em ouro; os apoios de braços eram igualmente de ouro, assim com os dois leões que lhe estavam juntos. Também de cada lado dos degraus havia leões de ouro. Nenhum trono no mundo inteiro tinha comparação com este!

20/21 Todas as taças do serviço real eram de ouro maciço, assim como os outros utensílios da sala da Floresta do Líbano. Prata era coisa de pouca valia naqueles tempos! De três em três anos o rei enviava barcos a Tarsis, tripulados por marinheiros enviados pelo rei Hirão, para trazerem mais ouro, prata, marfim, macacos e pavões.

22/24 Desta forma, Salomão era mais rico, e ainda mais sábio, do que qualquer rei sobre a face da Terra. Soberanos de todos os países vinham visitá-lo e ouvir da sua boca a sabedoria que Deus lhe pusera no coração. Cada um trazia-lhe um tributo anual em vasos de prata e de ouro, e ainda roupa, armas, especiarias, cavalos e mulas.

25 Para além disso Salomão tinha 4.000 estábulos e cocheiros para guardar carros de guerra; eram 12.000 os seus cavaleiros. O local de estacionamento de todo este equipamento e tropas era nas povoações chamadas cidades-estábulo e também em Jerusalém, sob o controlo directo do soberano. 26 O seu domínio exercia-se sobre todos os reis desde o rio Eufrates até à terra dos filisteus e até à fronteira do Egipto. 27/28 A prata em Jerusalém era tão abundante como as pedras das ruas! A madeira de cedro era usada como se fosse simples madeira de figueira brava. Vinham-lhe cavalos de toda a parte, do Egipto, como doutros sítios.

A morte de Salomão

29 O resto da biografia de Salomão está escrito nas Crónicas do Profeta Natã, nos escritos proféticos de Aías o silonita e nas visões de Ido o vidente no que concerne Jeroboão, filho de Nebate. 30 Assim Salomão reinou em Jerusalém sobre todo o Israel, durante quarenta anos. 31 Depois morreu e foi enterrado em Jerusalém. O seu filho Reboão reinou em seu lugar.

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes