A A A A A
Bible Book List

2 Crônicas 34O Livro (OL)

As reformas de Josias

34 Josias tinha apenas oito anos quando ocupou o trono. Reinou trinta e dois anos em Jerusalém. Foi um bom rei; seguiu cuidadosamente o bom exemplo deixado por David, seu antecessor.

3/5 Quando tinha dezasseis anos —era o oitavo ano em que reinava— começou a buscar o Deus de David, seu antepassado, seguindo nos seus caminhos, sem se desviar deles nem para a direita nem para a esquerda. Quatro anos mais tarde iniciou o processo de limpeza de Judá e de Jerusalém, destruindo os altares dos ídolos, dos bosques e os altares dos altos. Deu-se ao cuidado de pessoalmente ir verificar nos próprios locais se tudo tinha sido bem destruído — os altares a Baal, os obeliscos, os altares dos bosques, as imagens, tudo teve a preocupação de reduzir a pó, e até de mandar lançar esse entulho sobre os túmulos mesmo daqueles que tinham praticado o culto da idolatria e que entretanto tinham morrido. Os ossos dos que tinham sido sacerdotes dos deuses, mandou queimar sobre os próprios altares dos ídolos, num acto público de reforma e de purificação do pecado da idolatria.

6/7 Depois dirigiu-se às povoações de Manassés, de Efraim, de Simeão e até da distante Naftali, e fez o mesmo. Destruiu os altares pagãos de idolatria, fez em pó as imagens dos bosques, derrubou os obeliscos em honra dos deuses. Por toda a parte da terra de Israel fez o mesmo. Por fim regressou a Jerusalém.

Durante o décimo oitavo ano do seu reinado, após ter purificado a terra, e o próprio templo, designou Safã (filho de Azalias) e Maaséias, governador de Jerusalém, assim como Joas (filho de Joacaz), secretário real, para que ficassem com o cargo de repararem o templo. Organizaram então um sistema de recolhas de donativos para a casa de Deus. O dinheiro recolhia-se às entradas do templo; eram recebedores os levitas em funções nessas portas. Os dons eram trazidos por povo que vinha mesmo de Manassés, de Efraim e de outras partes do resto de Israel, e também evidentemente, de Jerusalém. 10/11 Todo o dinheiro se entregava ao sumo sacerdote Hilquias, que fazia a contabilidade respectiva, e que o distribuía aos superintendentes da casa do Senhor, para pagarem aos carpinteiros, aos pedreiros e para liquidarem as contas de aquisição de material — blocos de pedras lavradas para construção, madeira, em traves e em pranchas; reconstruiu assim o que outros reis antes dele tinham deixado degradar-se.

12/13 Os operários trabalharam aplicadamente, sob as ordens de Jaate e de Obadias, levitas do sub-clã de Merari. Zacarias e Mesulão, do sub-clã de Coate, eram os superintendentes gerais de toda a obra. Acontecia até que os levitas que eram músicos hábeis tocavam música enquanto a obra se fazia. Outro grupo de levitas dirigia o trabalho dos operários não qualificados, que apenas transportavam material, por exemplo. Outros ainda eram contabilistas, contra-mestres e fiscais.

É encontrado o rolo da lei

14 Um dia quando Hilquias, o sacerdote supremo, andava pelo templo, aonde se dirigia regularmente para registar o dinheiro dos donativos recolhidos às entradas, achou um velho rolo escrito, e verificou serem precisamente as leis de Deus dadas a Moisés!

15/16 “Safã!”, exclamou Hilquias dirigindo-se ao secretário do rei. “Olha o que eu encontrei aqui no templo! As leis mesmo de Deus!” E passou-lhe o rolo para as mãos. Safã pegou nele e levou-o ao rei, com quem aliás tinha audiência para dar conta dos avanços que a obra ia registando.

17 “Foram abertas as caixas dos donativos e o dinheiro; depois de contado e registado, foi entregue aos supervisores para pagarem aos operários”, disse ao rei. 18 Seguidamente referiu a questão do rolo da lei, contando como Hilquias o achara. E leu-o ao rei.

19/20 Este, ouvindo as palavras da lei de Deus, rasgou a roupa que trazia, em sinal de desespero. Mandou convocar Hilquias, Aicão (o filho de Safã), Abdom (filho de Mica), Safã o secretário real e Asaías, conselheiro pessoal do rei. 21 “Vão ao templo e roguem ao Senhor por mim!”, disse-lhes. “Orem por todos estes que restam do povo de Israel e de Judá! Porque as palavras deste rolo são bem explícitas quanto às razões por que a grande ira do Senhor caiu sobre nós — é porque os nossos antepassados não obedeceram aos mandamentos escritos nestas palavras de Deus.”

22 Aqueles homens foram ter com Hulda, a profetisa, mulher de Salum (filho de Tocate e neto de Hasra). Salum era o responsável pelo guarda-roupa real e morava no segundo bairro de Jerusalém. 23 Quando lhe disseram a causa da perturbação do rei, respondeu: “Assim diz o Senhor Deus de Israel: Digam ao homem que vos enviou: 24/25 ‘Sim, o Senhor destruirá esta cidade e este povo. Todas as maldições escritas no rolo se concretizarão. Porque o meu povo me abandonou e se pôs a prestar culto a deuses pagãos. Estou extremamente indignado com os pecados deles. Por isso, o meu furor se derramará inevitavelmente sobre este lugar.’

26/32 Mas o Senhor diz também o seguinte ao rei de Judá, que vos mandou consultar-me: Digam-lhe então o que lhe é transmitido pelo Senhor Deus de Israel: ‘Visto que te entristeceste e te humilhaste diante de Deus quando ouviste as minhas palavras contra esta cidade e o seu povo, rasgando a tua túnica em desespero, e chorando perante mim — por isso te ouvi, diz o Senhor, e só mandarei o mal que prometi sobre esta cidade e o seu povo após a tua morte.’”

Foi então esta a mensagem do Senhor que eles trouxeram de volta ao rei. Este reuniu todos os anciãos de Judá e de Jerusalém, assim como os sacerdotes e levitas, juntamente com todo o povo, tanto grandes como pequenos, e fez-se acompanhar por todos eles até ao templo. Aí, o rei leu-lhes as palavras do rolo, as palavras da aliança que Deus estabelecera com o seu povo, e que fora achado no templo. Ali, de pé, na frente de toda a gente, o monarca prometeu ao Senhor seguir os seus mandamentos, com todo o coração e todas as suas capacidades, fazendo o que estava escrito naquele rolo. Fez também um veemente apelo a toda a população de Jerusalém e de Benjamim para que se comprometessem no mesmo propósito de obediência a Deus. E todos o fizeram.

33 Josias retirou totalmente os ídolos das áreas habitadas por judeus, e requereu que todos adorassem Jeová, o seu Deus. Durante o resto da vida de Josias, o povo continuou servindo o Senhor, o Deus dos seus pais.

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes