A A A A A
Bible Book List

2 Crônicas 30O Livro (OL)

Restabelecimento do culto e da Páscoa

30 O rei Ezequias enviou cartas por todo o reino de Israel e de Judá, incluindo Efraim e Manassés, convidando as populações a vir ao templo, em Jerusalém, para a celebração anual da Páscoa. 2/4 Tanto o rei, como os seus governantes e a comunidade em Jerusalém, tinham deliberado que a comemoração da Páscoa fosse celebrada, desta vez, em Maio, em vez de o ser na altura normal, em Abril, devido ao facto de não haver ainda número suficiente de sacerdotes santificados, e não haver tempo suficiente para avisar toda a gente. O rei e os conselheiros chegaram a um consenso unânime, nesta matéria. Mandaram então uma proclamação através da nação, convocando à celebração da Páscoa, convidando todos, desde Dan até Berseba, a essa celebração em Jerusalém, perante o Senhor, Deus de Israel. Porque muitos, durante muito tempo, tinham descurado essa festividade, e não a tinham celebrado conforme estava prescrito.

“Convertam-se ao Senhor Deus de Abraão, de Isaque e de Israel”, convidavam as cartas levadas pelos correios do rei, “para que se volte para nós, que escapámos ao poder do rei da Assíria. 7/8 Não sejam como os vossos pais e irmãos, que pecaram contra o Senhor Deus dos seus antepassados e foram aniquilados. Não sejam duros de coração, como eles foram, mas entreguem-se ao Senhor e venham ao seu templo, que ele consagrou para sempre, e adorem ali o Senhor vosso Deus, para que a sua ira se afaste de vocês. Porque se se converterem ao Senhor, os vossos irmãos e os vossos filhos serão tratados com misericórdia pelos seus captores, e ainda hão-de regressar a esta sua terra natal. Porque o Senhor vosso Deus é cheio de bondade e de misericórdia, e não continuará a desviar o seu rosto de vocês, no caso de se voltarem para ele.”

10 Os correios foram de povoação em povoação, através de Efraim e de Manassés, chegando mesmo a Zebulão. No entanto, a maioria da gente riu-se e fez troça deles! 11/12 Houve contudo uns quantos, das tribos de Aser, de Manassés e de Zebulão, que se humilharam e vieram a Jerusalém. Mas em Judá, toda a nação sentiu um forte desejo, inspirado por Deus, de obedecer à palavra do Senhor, de acordo com as indicações do rei e dos seus governantes. 13 Foi tanto assim que se juntou uma grande multidão em Jerusalém, no mês de Maio, para a celebração da Páscoa. 14 As pessoas encheram-se de brio e puseram-se a destruir os altares pagãos de Jerusalém, deitando abaixo os altares de incenso erguidos aos ídolos, lançando tudo isso ao ribeiro Cedron.

15/16 No primeiro dia de Maio, o povo matou os seus cordeiros de Páscoa. Os sacerdotes e os levitas, eles próprios, se sentiram envergonhados por não terem tomado uma parte mais activa nesse movimento de dedicação a Deus; por isso se santificaram e trouxeram os seus holocaustos ao templo. Colocaram-se nos postos que lhes competiam, segundo as instruções da lei de Moisés, o homem de Deus; e os sacerdotes espargiram o sangue recebido dos levitas.

17/20 Sendo que muitas das pessoas que vinham de Efraim, de Manassés, de Issacar e Zebulão estavam formalmente impuras, pois não se tinham submetido aos ritos de purificação, os levitas mataram os seus cordeiros de Páscoa por eles, para os santificar. Então o rei Ezequias orou por eles e por fim permitiu-se-lhes que participassem na comida da Páscoa, ainda que tal fosse contrário aos preceitos divinos. Mas Ezequias disse: “Que o Senhor, que é bom, perdoe a todo aquele que tiver determinado seguir o Senhor Deus dos seus pais, ainda que não esteja formalmente limpo para a cerimónia.” O Senhor atendeu à oração de Ezequias e não os destruiu.

21/24 Foi assim que o povo celebrou a Páscoa em Jerusalém durante sete dias, no meio de grande alegria. Entretanto os levitas e os sacerdotes louvavam o Senhor com música e com címbalos, todos os dias. O rei teve mesmo palavras de apreço, para com os levitas, por causa da boa música de louvor que executavam. Durante os sete dias se observaram continuamente os ritos da solenidade, sendo oferecidas ofertas de paz, e o povo confessou os seus pecados ao Senhor Deus dos seus pais. O entusiasmo era tal que foi decidido unanimemente continuar as celebrações por mais sete dias. O rei Ezequias deu ao povo mil novilhos, para as ofertas, mais sete mil cordeiros; os altos dignitários, por sua vez, deram mil novilhos e dez mil cordeiros. Nessa altura, mais um grande número de sacerdotes se apresentou e se santificou.

25 Então o povo de Judá, juntamente com os sacerdotes, os levitas, os estrangeiros residentes, e os que estavam de passagem apenas, ficaram cheios de alegria! 26 Porque Jerusalém nunca tinha visto uma celebração como aquela, desde os dias de Salomão, o filho do rei David. 27 Por fim os sacerdotes mais os levitas puseram-se de pé e abençoaram o povo. O Senhor ouviu as suas orações desde o seu santo templo, nos céus.

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes