A A A A A
Bible Book List

1 Reis 2O Livro (OL)

David aconselha Salomão

O rei David aproximava-se do fim dos seus dias. Sentindo isso, deu a Salomão as seguintes recomendações: 2/4 “Em breve irei para onde toda a gente da terra acaba por ir. Espero que sejas um homem forte e activo. Obedece às leis de Deus e segue os seus caminhos; guarda cada um dos seus mandamentos escritos na lei de Moisés, para que prosperes em tudo o que fizeres e para onde quer que vás. Se assim fizeres, o Senhor cumprirá a promessa que me deu, de que, se os meus filhos e os seus descendentes forem esclarecidos na forma de se conduzirem e se mantiverem fiéis a Deus, haverá sempre um deles que reine em Israel — a minha dinastia não terá fim.

5/9 Portanto ouve as minhas instruções. Sabes que Joabe assassinou os meus dois generais, Abner e Amasa. Alegou para isso que se tratou de um acto de guerra, mas o certo é que foi feito em tempo de paz. És um homem sensato e saberás o que hás-de fazer — não o deixes morrer em paz. Mas sê bom com os filhos de Barzilai, de Gileade. Que sejam hóspedes permanentes da casa real, pois cuidaram de mim quando tive de fugir do teu irmão Absalão. Lembras-te certamente de Simei, o filho de Gera, benjamita de Baurim. Lançou-me tremendas maldições quando eu ia andando para Maanaim; mas posteriormente, quando desceu ter comigo ao rio Jordão, prometi-lhe que não o mataria. No entanto essa promessa não te compromete a ti. És suficientemente sábio para não o deixares morrer sem castigo.”

10/12 David faleceu e foi sepultado em Jerusalém. Reinou sobre Israel durante quarenta anos, sete dos quais em Hebrom e trinta e três em Jerusalém. Salomão tornou-se o novo rei, substituindo o pai, e o seu reinado foi próspero.

O trono de Salomão é estabelecido

13/14 Um desses dias, Adonias, o filho de Hagite, veio falar a Bate-Seba, mãe de Salomão. “Vens com intenções pacíficas?”, perguntou-lhe ela.

“Sim, as minhas intenções são de paz. Tenho um favor a pedir-te.”

“Diz então.”

15/16 Adonias respondeu: “Sabes bem que o reino estava para ser meu, e tudo me corria favoravelmente; toda a gente esperava que eu sucedesse ao meu pai. Mas as coisas alteraram-se, e o trono acabou por ser do meu irmão, porque era assim que o Senhor tinha planeado. Mas agora queria fazer-te um pedido e peço-te que não mo recuses.”

“O que é?”, perguntou Bate-Seba.

17 “Fala ao rei Salomão a meu favor — pois sei que não recusa nada do que lhe pedires — e pede-lhe que me dê Abisague, a sunamita, como a minha mulher.”

18 Ela respondeu: “Está bem; pedir-lhe-ei isso.”

19 Efectivamente ela foi ter com o rei para lhe apresentar esse pedido. Quando se apresentou, o monarca levantou-se do trono e inclinou-se perante ela. Ordenou em seguida que fosse colocado outro trono ao lado do seu para a sua mãe. Ela sentou-se assim ao seu lado direito.

20 “Tenho um pequeno pedido a apresentar-te. Espero que não me digas não”, disse ela.

Salomão disse: “De que é que se trata, minha mãe? Sabes que não to recusarei.”

21 “Deixa que teu irmão Adonias case com Abisague.”

22 “Mas tu sabes o que estás a pedir-me? Se lhe der Abisague, dar-lhe-ia o reino também, porque ele é meu irmão mais velho! Tanto ele, como Abiatar o sacerdote, mais o general Joabe, tomariam conta do poder!” 23/24 O rei Salomão fez então uma jura solene: “Que Deus me mate a mim se Adonias não morrer hoje mesmo, por essa conspiração contra a minha pessoa! Juro-o pelo Deus vivo, que me deu o trono de meu pai David, e também este reino que me tinha prometido.” 25 Então rei Salomão mandou Benaia que o matasse; este executou-o com uma espada.

26 O soberano disse ao sacerdote Abiatar: “Regressa à tua terra, a Anatote, e vai para casa porque deverias também morrer, mas não o quero fazer por agora, devido a teres transportado a arca do Senhor durante o reinado do meu pai, e a teres sofrido ao lado dele nas suas angústias.” 27 Assim foi que Salomão forçou Abiatar a ceder a sua posição de sacerdote do Senhor, cumprindo-se o decreto de Jeová, em Silo, respeitante aos descendentes de Eli.

28 Quando Joabe soube da notícia da morte de Adonias (Joabe tinha apoiado a revolta de Adonias, ainda que não a de Absalão) foi a correr para o santuário, o tabernáculo do Senhor, e pegou nas pontas do altar. 29/30 Salomão, tendo conhecimento disto, mandou também Benaia que o executasse. Este foi ao tabernáculo e disse para Joabe: “O rei manda-te que desças daí!”

Joabe respondeu: “Não. Aqui morrerei.”

Benaia regressou junto do rei para saber o que haveria de fazer.

31 “Faz como ele disse”, respondeu-lhe o monarca. “Mata-o ali mesmo, e depois sepulta-o, para que se tire de sobre mim e da minha família a culpa dos seus assassínios. 32/33 O Senhor o tornará pessoalmente culpado da responsabilidade do assassínio de dois homens que eram melhores do que ele. Porque o meu pai não teve a menor participação na morte do general Abner, comandante do exército de Israel, nem na do general Amasa, comandante do exército de Judá. Que Joabe mais os seus descendentes se tornem culpados para sempre destes assassínios, e que o Senhor declare David e os seus descendentes inocentes dessas mesmas mortes.”

34 Benaia voltou ao santuário e matou Joabe, mandando-o sepultar depois junto à sua casa no deserto. 35 O rei nomeou Benaia comandante do exército, e Zadoque sacerdote em lugar de Abiatar.

36/37 Mandou também buscar Simei e disse-lhe: “Terás de vir para Jerusalém e cá ficar com residência fixa. Se saíres daqui, já sabes que é o castigo da morte que te espera; no momento em que ultrapassares o ribeiro do Cedrom considera-te um homem liquidado, e unicamente por tua própria culpa!”

38 Simei respondeu: “Está bem, aceito o que dizes.” E passou a viver em Jerusalém, todo o tempo.

39/40 Três anos mais tarde, fugiram-lhe dois escravos, que se escaparam para Gate, para junto do rei Aquis. Quando Simei soube onde estavam, mandou selar a sua montada e foi ter com o rei Aquis. Lá encontrou os servos e trouxe-os de novo para Jerusalém.

41/45 Salomão teve conhecimento de que Simei deixara Jerusalém, fora a Gate e regressara; mandou-o chamar: “Não te mandei eu, em nome de Deus, que não devias deixar Jerusalém, sob pena de morte? Até respondeste que concordavas com essa decisão. Então porque é que não respeitaste a tua palavra, obedecendo à minha ordem? Sabes bem toda a maldade que fizeste ao meu pai David, pelo que o Senhor faz recair sobre ti toda a culpa disso; e quanto a mim, certamente que receberei as ricas bênçãos de Deus e sempre haverá um descendente de David no trono.”

46 A mandado do soberano, Benaia trouxe Simei para fora e matou-o. Desta forma se confirmou a autoridade de Salomão como rei.

O Livro (OL)

O Livro Copyright © 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

  Back

1 of 1

You'll get this book and many others when you join Bible Gateway Plus. Learn more

Viewing of
Cross references
Footnotes